Charles Spurgeon costumava contar esta história



Um americano disse a um amigo:

- Eu desejaria que você viesse ao meu pomar e provasse as minhas maçãs.

Ele o convidou mais ou menos umas doze vezes, mas o amigo não foi, e finalmente o cultivador lhe disse:

- eu suponho que você pensa que minhas maçãs não prestam e por isso não quer vir prová-las.

Ora, para dizer a verdade, disse o amigo, “eu já provei”.

“Ao passar pela estrada, apanhei uma que havia caído pela cerca e nunca em minha vida provei nada tão ácido. Eu não tenho vontade de comer mais de suas frutas”.

Oh! respondeu o proprietário do pomar. Eu pensei que fosse isso mesmo. Estas maçãs que ficam ao redor do pomar são plantadas especialmente para os moleques. Eu andei 50 milhas para escolher as mais “azedas” e plantei-as em redor do pomar, de sorte que os meninos desistam de roubá-las por não valer a pena. Mas, se você quiser entrar, você verá que bem lá dentro existe uma qualidade muito diferente e são doces como mel.

Moral da história:

Aqueles que julgam a Igreja pelos seus piores membros (os que se acham pendurados do lado de fora) esses, é quase certo que farão o mesmo juízo daqueles que se encontram do lado de dentro.

Pense nisso!

Renato Vargens

0 comentários: