quarta-feira, outubro 24, 2012

Fale mal de Jesus, mas não fale mal do PT, porque senão...

Por Renato Vargens

Eu não sou, nunca fui e nem pretendo ser filiado a nenhum partido político. Posso afirmar que em quase vinte anos de ministério pastoral jamais utilizei o púlpito como instrumento de manipulação politica.  Alias, repudio veementemente aqueles que em nome de Deus manipulam o povo do Senhor com motivações escusas e partidárias.  

Como pastor afirmo que o meu compromisso é com as Escrituras e que em virtude disso rejeito todo pensamento, pressuposto, ensinamento e doutrina que se oponha a verdade revelada de Deus.  Da mesma maneira condeno todos aqueles que de forma descarada, abusiva e perversa lesaram os cofres do Brasil. Me envergonho da "Privataria" Tucana como também dos escândalos relacionados ao mensalão promovido pelo  Partido dos Trabalhadores. Aliás, falando em PT, por acaso que você já reparou que os filiados deste partido, fazem dele uma "religião fundamentalista xiita" mais do que qualquer coisa? De fato é impressionante a quantidade de petistas que se indignam (além da conta) quando alguém discorda de suas opiniões emitindo um parecer contrário aos seus.

Hoje, após emitir no Facebook minha opinião sobre o Partido dos Trabalhadores, alguns "cristãos" se levantaram com veemência destilando o mais variado tipo de palavras injuriosas contra esse que vos escreve. Confesso que fiquei assustado com alguns depoimentos. Uma irmã chegou a publicar um refrão de uma canção da juventude socialista que dizia: "Por isso eu canto: juventude petista de esquerda e socialista."

Caro leitor, sinceramente eu gostaria de encontrar em alguns cristãos o mesmo amor e devoção que sentem pelo partido dos trabalhadores. Você pode falar mal de Jesus que eles não estão nem aí, mas se falar do PT, o bicho pega. 

Dias difíceis os nossos!

Renato Vargens
augusto elias disse...

Esse sindicato organizado, aliás muito organizado e que deu no que deu em brasília,consegue enterrar na mente desse povo que o referido partido político é o segundo e porque não dizer o primeiro plano deles, onde, muitos deixam suas famílias para brigarem por seus ideais que na verdade já acabou há tempos!

Pr Antonio Carlos disse...

,
Caro irmão, mais uma acertada na mosca!

O PT diferentemente de outros partidos (os seus militantes não são "agressivos") produzem essa capacidade de gerar uma espécie de "religião partidária". Há inclusive, hoje, no blog do Reinaldo Azevedo, um excelente texto que mostra que o PT ruma à instituição de uma "religião petista", segundo as ameaças do sr Gilberto Carvalho.
Portanto, não creio que o sentimento acerbado seja fruto somente dos militantes, mas sim influenciados pelas lideranças

Saudações rubro negras!!! rsrsrs

Abçs!

Ventura Neto disse...

É Pastor fico preocupado porque muitos defendem com veemencia seus Idolos Cantores e Pregadores da mesma maneira.

Desafiando Limites Vencendo Barreiras disse...

sensato post, pr. Renato.

abs, apz.

Thiago Azeredo disse...

Concordo com tudo que o Senhor disse Pastor Renato. No entanto tenho um pensamento que gostaria de compartilhar com muitos aqui. Principalmente com os que dizem que "RELIGIÃO E POLITICA não se misturam".
Eu acho essa frase anterior, a coisa mais absurda e hipócrita que existe, pois a RELIGIÃO E POLITICA DEVEM SIM SEREM DISCUTIDAS E MESCLADAS. O que não se deve misturar são IGREJA e ESTADO.
Exemplo disso é que se não fosse nossa bancada cristã, isso me refiro a católicos e evangélicos, hoje a PL 122 - LEI DA HOMOFOBIA estaria aprovada, e diversa outras leis contra os princípios e doutrinas cristãs estariam sendo desrespeitados. O Brasil mesmo sendo um Estado Laico tem em sua maioria fundamentos e cidadãos cristãos. Além de religião oficial.
Eu não concordo são com pastores que apoiam candidatos e abrem as portas das Igrejas para eles. Há pastores que deixam o candidato sentar no banco da igreja, diz que não o apoia, mas anuncia-o no púlpito dizendo que o candidato esta ali na Igreja. Ora, isso não é vangloria-lo?
Lideres religiosos são lideres antes de nascer, antes de serem cidadãos. Deus os consagrou e escolheu no ventre de vossas mães e a grande maioria da população é influenciada pelas ações direitas e indiretas de seleto grupo. Então pensem bem antes de apoiar e/ou expressarem suas opiniões. Vocês influenciam sim, mesmo que indiretamente e subjetivamente.

Thiago Azeredo disse...

Concordo com tudo que o Senhor disse Pastor Renato. No entanto tenho um pensamento que gostaria de compartilhar com muitos aqui. Principalmente com os que dizem que "RELIGIÃO E POLITICA não se misturam".
Eu acho essa frase anterior, a coisa mais absurda e hipócrita que existe, pois a RELIGIÃO E POLITICA DEVEM SIM SEREM DISCUTIDAS E MESCLADAS. O que não se deve misturar são IGREJA e ESTADO.
Exemplo disso é que se não fosse nossa bancada cristã, isso me refiro a católicos e evangélicos, hoje a PL 122 - LEI DA HOMOFOBIA estaria aprovada, e diversa outras leis contra os princípios e doutrinas cristãs estariam sendo desrespeitados. O Brasil mesmo sendo um Estado Laico tem em sua maioria fundamentos e cidadãos cristãos. Além de religião oficial.
Eu não concordo são com pastores que apoiam candidatos e abrem as portas das Igrejas para eles. Há pastores que deixam o candidato sentar no banco da igreja, diz que não o apoia, mas anuncia-o no púlpito dizendo que o candidato esta ali na Igreja. Ora, isso não é vangloria-lo?
Lideres religiosos são lideres antes de nascer, antes de serem cidadãos. Deus os consagrou e escolheu no ventre de vossas mães e a grande maioria da população é influenciada pelas ações direitas e indiretas de seleto grupo. Então pensem bem antes de apoiar e/ou expressarem suas opiniões. Vocês influenciam sim, mesmo que indiretamente e subjetivamente.

Guilherme disse...

Para pensar:
http://www.youtube.com/watch?v=aj5KIg61Wjk

(sobre a ignorância do povo e contra o mau caratismo dos seus falsos heróis)

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only