Os evangélicos e o culto ao corpo.

Por Renato Vargens

Vamos malhar, vamos malhar! Corre, pula, salta, levanta peso, triceps, biceps, abdominal, o negócio é ficar sarado, malhadão, gostosão. 

Outro dia ouvi um rapaz dizendo: " A mulherada pira diante de um tanquinho." Uma moça, evangélica afirmou toda orgulhosa: "gosto de malhar porque eu fico gostosona."

Caro leitor, o culto ao corpo é uma triste realidade evangélica. Lamentavelmente milhares de moças e rapazes lotam as academias com o objetivo único de endeusarem a sim mesmos.

Pois é, com a pressão dos ideais de beleza impostos pela indústria da moda e alimentados pela mídia, a valorização do corpo perfeito tornou-se uma obsessão tupiniquim. Hoje cada vez mais pessoas buscam formas de transformar o físico, em busca da perfeição de acordo com os padrões mundanos. Doenças como anorexia, bulimia e vigorexia [transtorno caracterizado pela prática de exercícios físicos em excesso] tomaram um vulto assustador. Muitos colocam suas vidas em risco, consumindo remédios para emagrecer e anabolizantes ou até mesmo fazendo cirurgias desnecessárias."

O que falar então das roupas usadas pelas moças? Confesso que fico assustado com as malhas que algumas evangélicas tem usado nas academias. Calças justíssimas, tops apertadíssimos  infelizmente fazem parte da vestimenta evangélica. Pra piorar a situação, muitas dessas moças saem as ruas vestidas a caráter despertando sensualidade a todos aqueles que por elas passam.

Prezado amigo, exercícios físicos são saudáveis e fazem bem. Cuidar do corpo é mais do que obrigação do cristão, entretanto, se a motivação do que se exercita não é glorificar ao Senhor através de uma saúde perfeita, peca contra o Eterno, fazendo do corpo, um instrumento de idolatria.

Isto , posto, aconselho a todos aqueles que se esmeram em exercícios físicos que avaliem de forma sincera os reais objetivos de tanta malhação. 

Naquele que sonda as reais motivações do coração,

Renato Vargens


6 comentários:

Fiz há um ano e meio atrás cirurgia bariátrica. Reconheço que, se eu tive que fazer a cirurgia, é porque eu fui muito negligente com a bênção que o Senhor me deu: meu corpo. Hoje eu faço exercícios por causa da mordomia cristã, tenho que administrar bem o corpo que Deus me deu, não posso negligenciar mais minhas obrigações, mas confesso que a linha dessa motivação e o orgulho próprio é muito tênue, a oração tem que ser constante para que eu não caia no erro que o irmão cita.

Anônimo
23 de março de 2012 08:27 comment-delete

No meio de tanta ociosidade não seria interessante discorrer acerca do culto ao alimento?

SamGuedes
23 de março de 2012 09:27 comment-delete

Outro excelente artigo do Pr. Renato Vargens! Nossa motivação, enquanto cristãos, para fazer exercícios físicos deve ser de cuidar do templo (pois nosso corpo é templo do Espírito Santo), de manter uma boa saúde, de ser bom mordomo daquilo que Deus nos deu, nossa vida! Como cristão e como profissional da saúde (sou formado em Fisioterapia) recomendo a prática constante e equilibrada de exercícios físicos, que visem a manutenção e melhora da saúde, da força, da resistência, da flexibilidade, da agilidade, etc. Com um corpo saudável poderemos até trabalhar melhor na Obra! Esse deve ser nosso alvo!
Abraços a todos,
Alexandre

23 de março de 2012 17:45 comment-delete

Em algumas coisas do artigo concordo, em outras não. A questão não é a "idolatria ao corpo" e sim o que se vai fazer com ele. Frequentar uma academia por questões de saúde ou mesmo de estética tudo bem, afinal acho que não há problemas em você olhar para o espelho e se sentir bem. A questão é a motivação nisso, em querer atrair os olhares das pessoas, e falo disso tanto para homens quanto para mulheres; o que tem de moças e rapazes usando roupas justas apenas para mostrar a musculatura é um número assombroso, justamente se equiparando aos padrões mundanos.

22 de março de 2013 12:04 comment-delete

Caro pastor e servo Renato Vargens, gostei muito da postagem!

O senhor me autoriza postar em meu facebook?
Pode deixar que citarei a fonte.

Um forte abraço e fique com Deus!

Fraternalmente,
Fernando Conceição.

24 de março de 2013 14:57 comment-delete

Fernando Conceição,

Pode sim.

Abracos,


Renato Vargens

24 de março de 2013 18:05 comment-delete