Cuidado! Alguns dos desigrejados são lobos disfarçados de ovelhas.

Por Renato Vargens

Existem desigrejados que assim se tornaram porque foram feridos na batalha. Existem desigrejados que se machucaram na caminhada, existem desigrejados que assim se tornaram porque não eram dos nossos, agora, existem desigrejados, que se fazem de desigrejados, por que nao querem se submeter a ninguém. Tais pessoas, relativizaram a comunhão dos santos, sao avarentos, mestres de si mesmos, soberbos, orgulhosos, estão sempre certos e nunca errados, ridicularizam a igreja demonstrando com isso que nunca nasceram de novo. Tais pessoas são movidas por falsas percepções doutrinárias, estão perdidas em sua própria apostasia, caminhando a largos passos para a condenação Eterna.

Vale a pena ressaltar  que  não estou defendendo o denominacionalismo, como também a igreja institucional, portanto, não use esses argumentos ao tentar desconstruir minhas afirmações.  Creio no conceito bíblico de Eclésia,  creio que Deus é livre para se manifestar graciosamente nas comunidades orgânicas, como também creio que Cristo se manifesta entre o seu povo.  O que não creio é nesse falso evangelho pregado por pilantras insubmissos, arrogantes e mesquinhos que acreditam que não precisam de Igreja e que se reúnem visando seus próprios umbigos. É estes que reprovo! Gente cuja a índole é inescrupulosa.

Prezado amigo, diante disto, lhe aconselho, cuidado! O apóstolo Paulo ao escrever  a Timóteo afirmou que nos últimos dias surgiriam alguns tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela.  Paulo aconselhou  seu discipulo amado a a afastar-se destes, afirmando serem estes, aqueles que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade. (2 Timóteo 3:5-7)

Caro leitor, a  Igreja de Cristo é uma instituição de origem divina. Ela não foi criada por homens inescupulosos, ou por religiosos despósticos cujo interesse fundamental era a satisfação pessoal. Muito pelo contrário, a Igreja foi criada por Cristo e para Cristo, o que nos leva entender que ela possui papel primordial na propagação dos valores do Reino. (Mt 16.15-19). Além disso, a igreja é a "communion Sanctos" , lugar de comunhão e relacionamento com Deus e com os homens cuja característica principal é o amor.

Junta-se a isso o fato de que a igreja é também um local de compromisso com Deus e com os eleitos de Deus, o que faz dela uma estrutura imprescindível ao crescimento cristão onde a Palavra é pregada como também os Sacramentos são ministrados.

Sem a menor sombra de dúvidas a igreja é imperfeita e continuará assim até a volta de Cristo. Como bem disse o teólogo reformado Augustus Nicodemus, "a teologia Reformada não deixa dúvidas quanto ao estado de imperfeição, corrupção, falibilidade e miséria em que a igreja militante se encontra no presente. Ao mesmo tempo, ensina que não podemos ser cristãos sem ela. Que apesar de tudo, precisamos uns dos outros, precisamos da pregação da Palavra, da disciplina e dos sacramentos, da comunhão de irmãos e dos cultos regulares."

Pense nisso!

Renato Vargens

8 comentários

  1. Olá Pastor Roberto, Graça e Paz!!!

    Fico cada vez mais, agradecido ao bom Deus pelo seu grande amor, e o cuidado que Ele tem por cada um de nós.Pastor, muito obrigado por esta postagem, verdadeiramente tenho me preocupado muito com este grande problema no nosso meio; esta sua postagem veio de encontro as minhas preocupações, e serviu-me de alerta contra esta matilha de lobos que estão se infiltrando no meio da igreja.
    Deus te abençoe........

    ResponderExcluir
  2. Descobri isso hoje... Falta amor a esses indivíduos.

    ResponderExcluir
  3. É Pr Renato, sempre desde o início da Igreja já se levantavam falsos mestres e lobos em meio as ovelhas.

    Da mesma forma que existe muitas pessoas fiéis ao Evangelho, sempre teremos esse problema, muito bem alertado no livro de Judas.

    A única forma é todos estarmos firmes na Palavra de Deus, buscando o conhecimento como um tesouro precioso, essa é a maneira que a Igreja corpo de Cristo tem para se proteger desses lobos.

    Enquanto a igreja ficar inerte e não buscar de verdade intimidade com Deus, isso será cada vez mais comum, tanto no meio dos desigrejados quanto no meio das igrejas institucionais, e mais e mais pessoas serão enganadas por esses.

    Mas se estivermos firmes nos ensinamentos de Cristo jamais seremos enganados.

    Que Jesus nos ajude.

    respirandodeus.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Pastor Renato

    Há um outro motivo para pessoas ficarem longe de igrejas institucionais: Absoluta falta de opções. Estou mudando de igreja justamente agora, e tenho extrema dificuldade em encontrar uma igreja que não esteja muito longe e seja adequada para minha família.
    Clubes de auto-ajuda são facílimos de encontrar. Igrejas de verdade são difíceis.

    ResponderExcluir
  5. É verdade: muitos "desigrejados" são lobos disfarçados de ovelhas, assim como tb é verdade que há muitos "igrejados" tb sob o mesmo disfarce. Como somente Deus conhece o coração do homem, somente a Ele cabe o julgamento.

    ResponderExcluir
  6. Quando Jesus entrou em Jeruzalém,montado num jumentinho, o povo fez uma festa grande. e quando foram questionados, eles nao souberam responder quem era realmente aquele homem, muito menos sua mensagem; A única coisa que eles sabiam era que Lázaro estava vivo. Hoje nao é diferente as Igrejas estão vivendo o evangelho da EUFORIA. Templos cheios; Pessoas fanáticas, outras profanas, tem o grupo dos ignorantes, também dos interesseiros que correm atras dos MILAGRES, mais se pregar o verdadeiro Evangelho eles correm, tudo porque nao nasceram de novo, e esse é requesito básico pra entrar no Reino do Céu, o crer nao vem pelos milagres, e sim pela pregação da palavra de Deus

    ResponderExcluir
  7. Sempre gostei dos seus artigos e há muitos anos os acompanho,mas este eu achei um tanto infeliz.O termo desigrejado é,para começar,pejorativo pois na verdade ele designa aquele que não congrega em prédios feitos por mãos humanas.A bíblia nos incita a congregar,mas isto não quer dizer que,para isso,tenhamos ficar à mercê de pastores que,na maioria das vezes são,no mínimo, roubadores na forma do dízimo,tal qual Macedo,Valdemiro e outros que o senhor tanto critica(com razão)Pastor virou profissão e meio de vida,o que também não é bíblico!por isso,penso que devamos seguir melhor a Palavra de Deus,sair do alcance das garras dos lobos devoradores e congregarmos em casa,nas praças e outros lugares públicos,como fazia a Igreja(eklesia)Primitiva!abraço!

    ResponderExcluir
  8. Também discordo do termo "desigrejado". Creio que a Comunhão acontece onde "Dois ou três se reunem no nome de Jesus". Não creio no templo, na construção ou na placa, creio ainda que "O Espírito é como o Vento", livre e "Sopra onde quer"... E que só Deus conhece os que o "Adoram em espírito e em verdade".

    ResponderExcluir

Caro leitor,

(1)Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! (3) Ofereça o seu ponto de vista, contudo, a única coisa que não aceitarei é esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor. Querendo aprender sobre o direito de julgar, leia estes artigos:

Não julgueis para que não sejais julgados. Como é isso?

Julgando os críticos ou criticando os juízes?

O conselho de Gamaliel e o pensamento Cristão

Nele,

Renato Vargens