Ricardo Gondim: Acreditar-se eleito é maldição.

Por Renato Vargens

O pastor Ricardo Gondim escreveu mais um texto polêmico. Na verdade, ele publicou em seu site uma breve reflexão sobre o seu pensamento sobre a  eleição ( leia aqui). No texto, ele afirmou que aquele que acredita na eleição é maldito. 

Bom, eu não sei porque Ricardo destila tanto ódio a algumas doutrinas bíblicas. Sinceramente, não consigo entender as vociferações "gondianas" quanto as doutrinas da graça.  

No texto Gondim afirmou que o conceito de eleição encontra-se tanto na mitologia como nas narrativas bíblicas:

"O conceito de eleição está presente tanto nas mitologias como nas narrativas bíblicas. Narciso foi galardoado com beleza. O sacrifício de Abel foi aceito e o de Caim, rejeitado. Jacó, a despeito de sua falta de ética, ganhou a primogenitura – Esaú acabou descartado. Samuel marcou um x nas costas de Davi como o estimado de Javé. Além dos textos religiosos, a história também esteve repleta de poetas, literatos, cientistas e políticos que acreditaram na ideia de que Deus, a vida, o destino ou qualquer outra força os predestinou. Eles não se viam cotidianos, banais, ordinários. Pelo contrário, acharam que os outros mortais deviam se sujeitar aos códigos que escreveram."

Caro leitor, porventura será o que o pastor da Betesda ao escrever  isso o fez com o intuito de colocar  no mesmo patamar  de autoridade, mitos  e  doutrinas? Será que os escritos de Dostoiévski possuem a mesma autoridade dos escritos apostólicos?

Pois é, diferentemente de Gondim, eu creio na Bíblia como única e exclusiva regra de fé. Eu creio na doutrina da eleição, eu creio em um Deus Soberano que reina sobre tudo e todos e nem por isso sou "carniceiro".

Ora, as Escrituras tratam da doutrina da eleição sim e fazem isso com clareza inquestionável. Todavia, ao falar dela, Gondim preferiu omitir textos bíblicos como Rm 9, Rm 8.33, Cl 3.12, Tt 1.1,  Rm 16:13, I Ts 1:04, Mc 13:20, 27, Cl 3:12, Mt 24:22 ). 

Pois é, dias difíceis os nossos! Confesso que tenho ficado muito preocupado com os textos publicados pelo Gondim. Lamento profundamente o fato de que os ensinamentos proferidos em seu púlpito estejam muito aquém das verdades bíblicas.

Isto, posto, faço minhas as palavras do Principe dos Pregadores Charles Haddon Spurgeon: 

"Creio na doutrina da eleição, pois estou bem certo de que, se Deus não me tivesse escolhido, eu jamais iria escolhê-lo, e estou certo de que ele escolheu-me antes de eu nascer; de outro modo, ele nunca me teria escolhido". 


Pense nisso!

Renato Vargens

17 comentários:

Não me assusto mais com nada do que o Gondin fala, pastor Renato.

Ele não lê e nem prega nem escreve sobre a Bíblia, mas sobre um pseudo-evangelho revestido de uma piedade que, na verdade, não passa de engano e mistura de muitas filosofias.

Então quer dizer que o apóstolo Paulo era mesmo amaldiçoado? Ai ai, tô cansado, sinceramente.

9 de fevereiro de 2012 15:46 comment-delete

É lamentável que uma pessoa tão conhecedora da Bíblia fale coisas desse tipo. Voltemos ao evangelho genuíno, sem o ruído ou interpretações dos achismos.

9 de fevereiro de 2012 15:51 comment-delete

Nada mais a comentar, deixo que a própria Palavra fale por mim:

http://www.bibliaonline.com.br/nvi/rm/14/1-12

9 de fevereiro de 2012 16:42 comment-delete

Ricardo Gondim não passa de mais um pseudo-intelectual que trocou a sabedoria bíblica pela estupidez humana. Seus deuses são os arcanos do humanismo filosófico. Há muito que ele abandonou o Deus da Bíblia. Oremos por esse coitado.

9 de fevereiro de 2012 17:45 comment-delete

Que essa picuinha seja milenar ninguém discute, rsrs.

9 de fevereiro de 2012 17:49 comment-delete

Lembrei-me de um vídeo do Gondim ( http://www.youtube.com/watch?v=ihP-U4q53eY&feature=player_embedded ) ensinando sobre a volta de Cristo em concordância com Moltmann, afirmando e desenvolvendo a idéia de que a volta de Cristo se dá fora da história, sendo a espécie de um "horizonte utópico" que nos motiva a fazer o que é correto.

Sendo assim, entendo que para ele não é problema colocar as Escrituras no mesmo nível das narrativas mitológicas.

É triste ver um gênio se perdendo da fé bíblica. Que Deus o ajude.

9 de fevereiro de 2012 18:08 comment-delete

Eu entendo que a tentativa do pr. Gondim em expressar a pequenez do homem perante a grandeza da vida - com seus reveses, suas tragédias e epifânias - ao concluir que "acreditar-se ser eleito" é maldição pois partiria de um coração soberbo (e não considerando a propriedade que Deus adquiriu, em nossa humanidade, por sua justa soberania e em seu reto direito em abster-se de uma justificativa clara sobre seus planos - por ser Ele Deus Criador, o Eterno) é de uma frustrada resolução em equacionar ou em satisfazer ao coro dos possíveis desabrigados da graça. A doutrina da eleição é bíblica, explicita a vontade do Senhor em delimitar sua misericórdia. Sermos alvos da eleição dEle não significa um privilégio, tampouco de uma "raça" específica e pronta para um propósito (como alardeiam certas seitas pseudocristãs, para justificarem suas diferenças frente ao Evangelho). A eleição é disposta a todos os que comungam da salvação pela graça dada por Cristo, conquistada pelo seu sangue. Não é uma classificação ou uma isenção das misérias que a nossa natureza perecível pode passar, mas uma esperança plausível naquele em que cremos.

9 de fevereiro de 2012 19:37 comment-delete

Bom dia! Após ler o post do Ricardo Gondim e depois ler o seu Renato não poderia deixar de citar que não concordo com você quando cita que "Ora, as Escrituras tratam da doutrina da eleição sim e fazem isso com clareza inquestionável."
Olha ja li e muito a respeito da eleição inclusive os textos Bíblicos citados por você e confesso que ainda consegui me convencer sobre a eleição se pois se nos basearmos nos atributos de que é Justiça,Amor e Misericórdia não é meio complicado de dizer que um Deus que ama, ama apenas alguns e outros não? Ou se Deus é justiça como pode justificar alguns e outros não, isso é justiça? E como pode ser Misericordioso se a misericórdia só alcança a alguns e outros não? E outro problema que vejo a respeito da eleição é em relação a escolha pois varios textos da Bíblia Deus fala sobre escolha como por exemplo escolher a porta, o caminho estreito,ou seja, como pode mandar escolher se ele ja elegeu? E outra coisa é se somos eleitos para que ficar preocupado em se santificar para ver a Deus?Pois se eu ja sou eleito não tem como não ver a Deus, não importa o que eu faça eu vou me encontrar com Ele, mas não é isso o que a Bíblia diz, pelo contrário ela diz que sem santificação isso é impossível.Outro problema que vejo é a respeito do Ide de Jesus,ora se Ele ja sabe quem vai se salvar e quem esta condenado para que a igreja se preocupar, afinal se eles ja são eleitos de um jeito(que eu não sei como)ou de outro virão a Deus. Pois é acho que esse assunto não é tão claro assim. Outra coisa que tenho notado muito é que a maioria dos que acreditam na eleição citam mais as frases dos defensores dessa doutrina como a frase de Spurgeon como foi citado do que realmente exposição bíblica, afinal esses foram sem dúvida grandes homens de Deus mais falíveis como nós e seu conceitos são meras interpretações e não verdades absolutas.
Não quero aqui dizer que essa ou aquela é a certa apenas quero dizer que a doutrina da eleição tem muitos questionamentos que ainda devem ser respondidos.
Se Tiver algum material bom disponível pode me enviar por email; luisramos_levita@hotmail.com.
Um abraço fique na Paz.

10 de fevereiro de 2012 11:17 comment-delete

Renato
"Que tempos os nossos"!
Vou me restringir a poucas palavras, pois o tema, eleição desperta um ódio anormal, que já experimentei recentemente.
Dani Lima

10 de fevereiro de 2012 11:47 comment-delete

Paz Pr. Renato,

Faço das palavras do Fábio Vaz as minhas..Ele se perdeu em filosofias humanas..

10 de fevereiro de 2012 12:35 comment-delete

Muito boa explicação Pastor amei acho que o fato de crermos na doutrina da eleição não quer dizer que nós estamos sendo superiores e nos colocando no patamar de "queridinhos de Deus" e sim que sem a graça, bondade e misericórdia d'ELE jamais escolheríamos a Ele, pois se na época de Jesus que era o Deus vivo muitos não creram e o crucificaram agora em nossa época é muito pior pois a distorção da Bíblia é enorme, e o egocentrismo fala mais alto, as igrejas de hoje estão mais preocupadas com números do que com pregar a verdade o que me entristece.
Mais Deus é soberano e sempre põe pessoas como você que não tem medo de expor a verdade e se for preciso morre por ela.
Oro a Deus e agradeço pela sua vida e de sua família pois sei que não é fácil a caminhada mais Deus está no controle e te guia e guarda tenho certeza.

10 de fevereiro de 2012 14:02 comment-delete

Pra variar, muito palavreado e nenhum conteúdo bíblico. Gondim conseguiu mostrar sua ignorância tanto em Dostoiévski quanto em Bíblia.

10 de fevereiro de 2012 14:26 comment-delete

Como arminiano, entendo a doutrina da eleição de forma um tanto diferente dos calvinistas. Mas é certo que, independentemente da forma de se entender ela é bíblica.

Quanto a Gondim, ele claramente odeia a Bíblia e odeia aqueles que creem na Bíblia. Ele tem sempre na boca uma palavra de blasfêmia contra "o Deus do Antigo Testamento", que na verdade, é o mesmo Deus Pai de Jesus Cristo. Gongim é filho de Marcion, e se não se arrepender, está no caminho da perdição.

11 de fevereiro de 2012 11:21 comment-delete

Concordo Plenamente Pastor,
não podemos comparar aquilo que foi por Deus inspirado, com lendas e mitos.
Somos eleitos pela graça, somente, não por mérito algum que possuamos

11 de fevereiro de 2012 20:40 comment-delete

Esperar que um filósofo arminiano concorde ou aplauda a doutrina da Eleição é esperar que um esquimó visite Ipanema (RJ) e curta o sol do meio dia...rs..Depois de negar a volta de Jesus... o que podemos esperar do pobre Gondim!

12 de fevereiro de 2012 16:02 comment-delete

Ricardo Gondim claramente é um inimigo da cruz e uma pseudo-intelectual que trocou Deus por vaidadizinhas heréticas.... ele quer somente aparecer....

está tudo na bíblia.... fala-se sobre esses falsos profetas.... nosso tempo é preocupante....

penso que é o que está escrito:

"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas." [2 Timóteo 4:3-4].

"Aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância." [Tito 1:11].

"Porque amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus." [João 12:43].

pac
13 de fevereiro de 2012 16:25 comment-delete

Tal como vossa senhoria, esse Gondim é mais um calvinista e socialista maluco, incrédulo e travestido de pastor e portanto, nada do que ele escreve tem valor: os sólidos e imutáveis valores da graça universal de Deus em Cristo.
Evangelho é graça e de graça vem prá todos, pois todos estão debaixo dessa graça de Cristo. O Espírito Santo já foi derramado sobre toda a carne! Que libertação, não é mesmo?
Que arrogância, pois os calvinistas "pensam" ter graça exclusiva só prá eles!
Quem faz a não-escolha sou eu, já que a graça me alcançou deste o Princípio de todas as coisas.
"Quem quiser, venha e beba de graça da Água da Vida", é o convite universal que continua ecoando, posto que é Eterno, da boca de Jesus Cristo.
Em Cristo e sem hipocrisias,
Ednaldo Wagner

6 de março de 2012 12:40 comment-delete