Diferenças entre o pentecostalismo extremado e o neo pentecostalismo.

Renato Vargens

Por mais que algumas pessoas pensem que pentecostalismo e neo pentecostalismo sejam variantes do mesmo tema, é preciso explicar que os movimentos em questão são bem diferentes um do outro. 


Se fizermos uma análise critica das duas linhas teológicas, descobriremos a existência de significativas diferenças

Bom, antes de tratar do assunto, torna-se importante afirmar que existe uma linha entre os pentecostais que não se encaixa entre os extremados legalistas, os quais denomino de pentecostais equilibrados, que por razões óbvias não estão inseridos no conteúdo deste artigo. Dentre estas, podemos enumerar vertentes das Assembleias de Deus, das Batistas Renovadas,  das Igrejas de Deus, como também um incontável número de igrejas independentes.  

Isto, posto, afirmo que o pentecostalismo alvo desta reflexão é o da periferia, cuja principal característica é a prática de usos e costumes. 

Ora, em comunidades deste tipo aquilo que que o individuo veste ou a forma de comunicar é tão importante quanto algumas doutrinas fundamentais das Sagradas Escrituras. Em algumas comunidades desobedecer a ordem pastoral quanto ao modo de vestir é falta grave. Nesta perspectiva, os que vivem no sistema pentecostal e que teimam em desobedecer ao código particular de moralidade denominacional sofrem punições severas que vão da proibição de participar da ceia até a exclusão. Já os neo pentecostais vivem um espiritualidade extremamente liberal, marcada pelo relativismo  onde o que importa é contextualizar a mensagem do evangelho. Para isto, os ternos habitualmente usados como uniformes saem de cena juntamente com as roupas compridas das mulheres, dando lugar a vestimentas onde o corpo normativamente é delineado pelas roupas usadas.

O pentecostalismo extremado valoriza minuciosamente o cumprimento da lei; o neopentecostalismo banaliza a graça. O pentecostalismo extremado vive um evangelho onde o que vale é proíbir; o neo pentecostalismo enfatiza a necessidade de um evangelho complacente. O pentecostalismo extremado rejeita os profanos pecadores da TV; o neopentecostalismo os idolatra. O pentecostalismo extremado absolutiza valores como santidade e moralidade; o neopentecostalismo os relativiza. O pentecostalismo extremado sataniza a arte e a cultura; o neopentecostalismo as coloca no altar. O pentecostalismo extremado pune o pecado juntamente com o pecador, o neo pentecostalismo passa a mão da cabeça do pecador fazendo vistas grossas a iniquidade cometida; o pentecostalismo extremado julga severamente o desobediente; no neo pentecostalismo é proibido julgar. O pentecostalismo extremado é marcado pela fé na oração, no neo pentecostalismo, na oração da fé; O pentecostalismo extremado prega a crucificação da carne, o neo pentecostalismo prega o prazer acima de tudo.

Pense nisso!

Renato Vargens

8 comentários:

Quero pastor,
Sem sombras de dúvidas um real relato destas duas vertentes teológicas/denominacionais. Preciso dizer que a linha teológica do pentecostalimo (do qual sigo e estou inserido) muitas coisas da tem mudado e é importante salientar que a linha pentecostal estar em um nível muito abrangente para que seja taxado em uma só regra. Como o reverendo citou, existem várias independentes dentro das igrejas "tradicionais" pentecostais.

Deus seja contigo querido,
Abraço.

17 de janeiro de 2012 21:28 comment-delete

ai fica a pergunta: Jesus é pentecostal ou neopetencostal ou calvinista ou aminiano ou batista ou presbiteriano? devemos ser seguidores de Cristo...o resto e invencionice de homens!

17 de janeiro de 2012 21:31 comment-delete

Pr. Renato, seu blog é um dos meus preferidos. Portanto, não tenha minha sugestão como uma provocação. Em primeiro lugar, concordo com suas observações, pois falas de PENTECOSTALISMO EXTREMADO e NEO PENTECOSTALISMO. Sugiro que escrevas sobre CALVINISMO EXTREMADO. Um abraço.
www.igrejabatistadoverbo.blogspot.com

17 de janeiro de 2012 23:15 comment-delete

Prezamado pr. Renato Vargens,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Possuo na minha lista de blogs o seu blog, e não mais comentava em seu blog, pela necessidade do seu blog solicitar a inclusão de um e-mail de qualquer amigo que seja.

Desta vez, por bem, não encontrei a "bendita" solicitação, e me senti com liberdade em expressar o meu comentário bem simples.

Parece-me, que deverias ter incluído, algo sobre o TRADICIONALISMO, ou quem sabe em uma outra REPORTAGEM, seja preferível.

Os acontecimentos que envolvem o tradicionalismo, são bem do meu conhecimento, e em alguns casos de extrema vergonha para o evangelho. E nada se escreve sobre este assunto bem TRADICIONAL.

Sou um TRADICIONAL PENTECOSTAL TRADICIONAL.

Infelizmente, as igrejas tradiconais excluíram os relatos contínuos da manifestação do poder de Deus testemunhadas pela Bíblia.

Tenho pleno conhecimento por própria experiência que os milagres são manifestos nos dias de hoje.

As igrejas verdadeiramente TRADICIONAIS, apegadas aos ensinos de Calvino, deixaram de lado alguns afazeres e viabilizaram o Evangelho de uma forma sutíl e promovem a salvação de uma forma adjetiva, e por vezes, de forma subjetiva.

Os exageros das igrejas pentecostais em querer diferenciar-se das tradicionais, transforma-as em um total desequilibrio ao contrário exato do desenquilíbrio operacional das tradicionais, que reflete apenas uma visão contemporânea superficial da realidade bíblica.

As neo-pentecostais fazem parte dos últimos dias do Final dos Tempos, e tornaram-se motivo exemplar do que não se deve copiar.

Vivemos o momento em que UMA VEZ SALVO... SALVO PARA SEMPRE... deve ser retirado da propaganda enganosa proporcionada e que despreza o encontrado na informação das 10 virgens.

Vivemos tempos importantes em que os que não forem fiéis até à morte pagarão caro. Muito caro, por acreditar inocentemente que o Deus Criador dos céus e da terra, escolheu os que se perderão e os que se salvarão.

Todos foram predestinados para a salvação e todos possuem o livre arbítrio para decidirem o seu rumo.

Vigiar e orar!

O Senhor seja contigo!

O menor de todos os menores.

18 de janeiro de 2012 00:13 comment-delete

Amado Pastor, antes de mais nada quero dizer que eu tomei a liberdade de indicá-lo aos meus amigos cristãos que tem a liberdade de pensar e precisam ouvir algo diferente do que é predominante no nosso meio "gospeu".
Quanto a matéria eu posso ratificar o que o amado escreveu por fazer parte de uma denominação assim, onde o cumprimento da lei em detrimento das pessoas ultrapassam a Graça de Cristo, choro diariamente por isso, mas uma coisa é fato, Deus tem agido grandemente nestas igrejas de forma que muitas almas tem se entregado ao Senhor Jesus e aceitado de bom grado estes costumes humanos que estas denominações chamam erradamente de "doutrina".
A minha preocupação é com a nova geração que tem crescido na dúvida e no temor do que é certo ou errado e tem gerado uma geração sem raiz e sem consistência, diria até que os jovens das igrejas pentecostais tradicionais são mais propensos ao desvio da fé do que os de igreja bem mais liberais.
Somos livres para pensar, usemos essa liberdade para o crescimento do Reinio. Fiquem na paz.
Ev. Ricardo

18 de janeiro de 2012 11:37 comment-delete

Ou é TRADICIONAL OU É PENTECOSTAL,

1.Todo pentecostal acredita em línguas "estranhas"

2.Todo pentecostal acredita em revelações.

3.Todo pentecostal acredita em profecias.

Agora eu pergunto onde fica o SOLASCRIPTURA da reforma para eles?

Nós sabemos que o cânon está encerrado e que Deus não fala mais hoje como falava antigamente,ou seja por meio de revelações e profecias(Hb 1.1)

Ou é TRADICIONAL OU É PENTECOSTAL não existe meio termo.

Tomara que eu não seja taxado de TRADICIONAL EXTREMADO. ou a Bíblia é EXTREMADA?

ha uma grande diferença entre pentecostal clássico e neo-pentecostal,mas o pentecostalismo gerou o neo pentecostalismo.
Ou o neo-pentecostalismo saiu da reforma?claro que não!.A REFORMA não da espaço para novas revelações do Espírito.
Essa anomalia que estamos colhendo hoje nasceu em 1901.

O que tem GENEBRA com a rua AZUSA?

18 de janeiro de 2012 19:03 comment-delete

Adeilton

Vou dizer o que penso sobre isso. Nasci numa igreja tradicional, que não cria na atualidade dos dons. Uma igreja Batista, e portanto, anterior à reforma.

Sempre concordei com o SOLASCRIPTURA, mas nunca (nem nesse tempo em que rejeitava a atualidade dos dons) julguei que isso fosse um argumento contra a existência de profetas hoje. No meu entendimento, assim como muitos sempre entenderam, isso simplesmente queria dizer que não pode haver doutrina nova. Ora, o debate dos reformadores foi todo centrado nesse ponto. Jamais li qualquer afirmação de qualquer dos reformadores no sentido de impugnar toda e qualquer manifestação sobrenatural na atualidade. SOLASCRIPTURA era um princípio sempre usado no sentido de impugnar qualquer fonte original de DOUTRINA que não fosse a Bíblia. Mostre-me um caso em que algum reformador tenha usado o princípio SOLASCRIPTURA para impgnar toda e qualquer manifestação sobrenatural de Deus na atualidade, e então admitirei que estou em descardo com tal reformador nesso ponto.

Posteriormente vi gente argumentando que toda revelação gera Escritura, o que é absurdo.

Pessoalmente, creio que se os reformadores ressucitasem hoje, e estudassem os últimos séculos de história teológica, tenderiam a ver alguns dos cessacionistas mais extremados como deístas.

Um assunto para pesquisa: Lutero cria na atualidade da cura miraculosa divina. Calvino cria num grande evento de salvação futura dos judeus. Zwinglo cria que aqueles que não ouviram a evangelho, não necessariamente estariam todos perdidos. Puje essas pontas de novelo, e talvez você descubra que muitos reformados de hoje em dia são mais "reformados" que os reformadores.

22 de janeiro de 2012 11:26 comment-delete

Com todo respeito,e admiração devo discordar..

"Dentre estas, podemos enumerar vertentes das Assembleias de Deus, das Batistas Renovadas, das Igrejas de Deus, como também um incontável número de igrejas independentes."

Acho muito difícil alguém que não esteve dentro de uma igreja pentecostal ..Poder falar "contra" Porque não tem "bagagem",explico..Se uma pessoa não viu,não ouviu durante anos as doutrinas das neo e pentecostais vai ficar cheio de dedos para falar contra as DOUTRINAS de lá..Já que não VIU nem OUVIU nada..Estive 15 anos dentro dos dois tipo,e nas igrejas citadas pelo senhor pastor Renato,e tenho parentes nelas tb e sei o que ouço deles... Doutrinas lamentavelmente falsas ,falsas sim!A graça do Senhor me salvou dentro de uma e a mesma graça me deixou lá anos..Para pode hoje ter certeza..Da doutrina falsa...Do neo e do pentecostalismo..Eu sai..Muitos que conheço da mesma forma sairam..E muitos o Senhor tirará de lá!!!

Penso que nem será publicado meu comentario..Por ser sincero e duro..!Mas...Com amor..Amor da verdade,que como o Apostolo João declarou"esta em nós e para sempre estará"

Soli Deo Glória

Ruth Rossini

14 de agosto de 2012 16:55 comment-delete