Um titulo que ninguém quer.

Por Renato Vargens

Estou impressionado com a quantidade de títulos eclesiásticos criados  nos últimos anos. De apóstolo, a apóstolo embaixador, o que mais temos no meio evangélico é o culto a hierarquia institucionalizada.  

Há pouco ouvi um relato de uma irmã  que ao dirigir-se a um senhor chamou-lhe de irmão. Para surpresa dela, o homem de modo sisudo respondeu firmemente dizendo: Irmão não. Pastor. Por favor me chame de pastor.

Pois é,  lamentavelmente alguns dos líderes evangélicos tupiniquins tem demonstrado ao longo dos anos uma enorme fome por titulos. Se não bastasse os oficios e titulos convencionais, esta corja aproveitadora, inventou outros tantos mais. Nesta perspectiva  multiplicaram-se os apóstolos, apareceram os profetas da restauração que a reboque  fabricaram os titulos de paipostolo,  Patriarca  Apostólico, Principe de Israel, dentre tantos outros mais.

Caro leitor, essa busca desenfreada por títulos e oficios me enoja. A questão é que essa galera descompromissada com as Escrituras prefere a ostentação de uma função eclesiástica a ser um simples servo. Aliais, o termo servo, definitivamente caiu em desuso.  Todavia,  ao contrário do que deveria ser, parte da igreja evangélica brasileira esqueceu  das Palavras de Jesus que nos ensina que todo aquele que deseja ser grande deve aprender a servir.

Jesus os chamou e disse: "Vocês sabem que aqueles que são considerados governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo; e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo de todos. Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos". Marcos 10:42-45

Lamentavelmente os homens querem ostentação, sem contudo entenderem que somos e fomos chamados para servir àqueles que conosco se relacionam. Como bem afirmou Thomas Brooks, "os cristãos que permanecem no serviço do Senhor precisam considerar mais a cruz do que a coroa." 

Prezado amigo, quem somos nós? Que possuímos nós? Ora, não somos nada! Como bem disse o reformador Martinho Lutero, nós não passamos de  sacos de esterco, servos inúteis carentes da graça e da misericórdia de Deus.

Pense nisso!

Renato Vargens




8 comentários:

Paz irmão , gostei do comentário , tem um título que se devidamente "usado" nos leva pro céu SERVO ,Porque a bíblia diz : "Aquele que quiser ser o 1º , sirva todos ", Graça e paz
Jackson Leandro Siqueira

25 de novembro de 2011 09:48 comment-delete

Temos que ser o doulos!!

25 de novembro de 2011 09:50 comment-delete

Prezado Jackson Leandro,

Título algum nos leva para o céu. A única coisa que nos levará a eternidade com Deus, e o sacrificio de Jesus, nosso Senhor.

Renato vargens

25 de novembro de 2011 10:33 comment-delete

Servos e nada mais...

25 de novembro de 2011 11:32 comment-delete

Cargo eclesiástico é dado e concedido pelo homem,mais ministério vem de Deus,e ísso só ELE (DEUS) pode fazer.

26 de novembro de 2011 06:39 comment-delete

A paz do Senhor!

Boa postagem!

www.joaopaulomsouza.blospot.com

27 de novembro de 2011 12:55 comment-delete

Renato :

Esqueceu de um, e começa assim :
(que rufem os tambores...)

SUA ALTEZA REAL E IMPERIAL

Pastor Príncipe Dom Alexander Maia, que também é conhecido pelo Papa (!!!!), como :

+Dom Alexander Mai, qual seja, o de Déspota (que significa Rei) de THESSALONIKA.

O interessante, é que no site do Vaticano não há absolutamente nada com isto.

Mas concorde : REI foi D+ (rsrs)

Abs

Prof. MsC. Dalton Gerth

Anônimo
29 de novembro de 2011 12:30 comment-delete

A paz do SENHOR.
É imprecionante a força que alguns homens fazem para obter titulos como apóstolo, pai apóstolo e tantas outras besteiras satânicas que ouvimos por aí. por isso é mesmo do diabo! E antes que os defensores desse "tipo" de crente me critiquem, o apóstolo Pedro escreveu portanto,apelo para os presbiteros que há entre vocês,e o faço na qualidade de presbitero como eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo...pastoreai o rebanho de Deus que está aos seus cuidados.olhem por ele,não por obrigação,mas de livre vontade,como Deus quer.não façam isso porganância,mas com o desejo de servir.não ajam como dominadoresdos que lhes foram confiados,mas como exemplo para o rebanho.Notem que Pedro diz que os lideres devem servir,não comandar,exatamente como esses novos apóstolo estão fazendo!Antes de sairmos em sua defesa,vamos ver o que a santa palavra de Deus nos diz.
Fiquem na paz

11 de julho de 2012 17:20 comment-delete