180, o filme – 33 minutos que mudarão sua opinião sobre aborto

Prezados,

Recomendo a todos que assistam esse documentário. As cenas são FORTES, todavia, tenho absoluta certeza que depois de assisti-lo sua visão sobre a VIDA não será mais a mesma.

Renato vargens


5 comentários:

Caro Renato,

O vídeo mostra jovens sem conhecimento ou informação. Mentes prontas a serem enganadas e convencidas por qualquer sofisma. Jovens que declaram não saber quem foi Hitler ou o que foi o holocausto ou a 2ª Guerra Mundial. Pessoas que admiram Hitler e que negam o holocausto como fato. Manifestações de xenofobia e racismo.

O jovem neonazista Steve conhece Hitler e Jesus. Isto é, pensa conhecer. Sabe o que provavelmente lhe ensinaram e absorveu dessas personagens históricas o que lhe convém para justificar sua postura ante a vida. Ele faz entender com seu discurso que Jesus, por ser judeu, é mentiroso e por isso não merece sua consideração. Mais tarde, confessa que ele próprio é um mentiroso. Podemos então concluir que ele não tem consideração por si mesmo? Questionado por Ray Comfort sobre o que faz diante do sinal verde, ele se confunde. Como é fácil para quem está convicto da verdade absoluta sob a ótica de sua própria conveniência tropeçar em detalhes tão pequenos!

O senhor de origem russa considera Hitler um ser mau e declara que teria coragem de exterminar toda a geração de Hitler. Comfort pergunta a várias pessoas se elas matariam Hitler se tivessem tido a oportunidade. Todas disseram sim. Comfort, então, confronta-as com o 6º mandamento: não matarás. Acontece comigo quando estou diante da TV assistindo a uma notícia sobre crimes que envolvam drogas ou violência sexual. Minha vontade imediata é de ter o poder de penalizar o sujeito de forma muito dolorida, deixando-o inválido ou até mesmo matando-o. O que ganharia eu com isso? Porque, com certeza, qualquer atitude minha não reverteria o fato. Eis um dos motivos pelo qual sou contra o porte de arma ou a pena de morte. De cabeça quente, a gente pode tomar atitudes das quais nos arrependeríamos amargamente.

Aconteceu comigo recentemente. Pesquisando na internet, descobri que um irmão de sangue, a quem eu muito amara mas que veio a me causar um grande mal, tivera um dissabor com seu próprio filho. No momento, senti, confesso, um prazer como um veneno saboroso escorrendo dos lábios. Quase pensei em voz alta: bem- feito. Imediatamente, senti-me como uma “goiaba bichada”. Como poderia eu, que quero ser canal das bênçãos de Deus, selecionar a quem abençoar, separando alguns para amaldiçoar?

Tem sido para mim uma tarefa árdua ensinar a meu filho-neto o perdão. A palavra perdão não é difícil de ser pronunciada aqui em casa. Sempre estamos a pedir perdão e a perdoar-nos. Mas nós nos amamos. O que tem sido difícil é perdoar a quem não faz parte de nosso pequenino grupo mais próximo e pessoal. O coleguinha de escola que dá um esbarrão proposital, o colega de trabalho que prejudica intencionalmente nossa caminhada profissional, o vizinho que nada facilita nosso relacionamento social... Mas, glória a Deus que, por nosso Senhor Jesus Cristo, deixou-nos o Espírito Santo para lembrar-nos todas as coisas que Jesus, nos ensina. Lembro, então, do que Cristo fala sobre amar ao próximo, principalmente quando o próximo é inimigo (Lucas 06:27-31).

No vídeo, todos dizem que fariam justiça com as próprias mãos. Então, Ray Comfort coloca-os em xeque com suas próprias consciências ao fazer o paralelo entre o holocausto e o aborto. Ele tem um objetivo com o vídeo: levantar a polêmica do aborto, fazendo com que os que são a favor mudem de opinião. Para mim, o vídeo levanta questões ainda maiores: meu relacionamento com Deus, minha disposição de servi-lo e a volta iminente do Senhor Jesus.

Jesus diz que nos reconhecerão pelo amor. Estamos demonstrando o amor de Deus ao mundo? Conseguimos amar e perdoar, inclusive a quem nos faz mal? Estamos salgando a terra e iluminando o mundo? E se Jesus voltar agora, antes do próximo ponto de interrogação, estamos preparados, ou seremos encontrados como noivas néscias, sem óleo nos candeeiros?

Que saibamos aproveitar dessa chance que o Espírito Santo tem dado, mais um tempo para nos prepararmos para a volta de Jesus. Não foi no último ponto de interrogação, quem sabe será no próximo? Ou no próximo...

Por Ana Mônica Jaremenko.

2 de novembro de 2011 18:08 comment-delete

Ray Confort esta influenciando uma geração com sua coragem em pregar o evangelho, onde ele esta indo atras do verdadeiro evangelismo biblico para evangelizar os impios, este filme é mais uma mensagem de não conformidade com este mundo hipocrita e assassino.

3 de novembro de 2011 01:03 comment-delete

como assistir esse vídeo legendado ou dublado?

3 de novembro de 2011 10:44 comment-delete

Este vídeo é ótimo, espero que muitas pessoas assistam. É triste ver e ignorância das pessoas quanto a fatos tão importantes da história.
Minha oração é para que Deus tenha misericórdia de nosso povo e faça com que se arrependam do terrível pecado do aborto e parem de assassinar tantas crianças.
Só Jesus para mudar isso!
Obs: Parabéns ao Ray Confort!!!

3 de novembro de 2011 22:04 comment-delete

Para ver as legendas é só clicar em "cc".

21 de janeiro de 2012 11:25 comment-delete