segunda-feira, outubro 31, 2011

Valdomiro Santiago, suas heresias e a reforma protestante.

Por Renato Vargens

Há exatos 494 anos, em 31 de outubro de 1517, o monge alemão, Martinho Lutero afixou às portas do castelo de Wittenberg, as suas 95 teses denunciando as indulgências e os excessos da Igreja Católica, dando inicio a Reforma Protestante. Quase quinhentos anos depois, a igreja dita evangélica, experimenta em seus arraiais as mais estranhas doutrinas, o que com absoluta certeza faria com que o reformador alemão ficasse de rosto ruborizado. Igrejas como a IURD, Internacional da Graça de Deus,  Igreja Mundial do Poder de Deus, entre tantas outros nos últimos anos tem propalado heresias das mais estapafúrdias, comercializando em seus cultos, objetos mágicos, utensílios ungidos, dentre outras coisas mais.

Há pouco, vi um vídeo tosco protagonizado pelo FALSO PROFETA Valdomiro Santiago que numa atitude absolutamente herética subiu a um monte com um carnê gigante "se sacrificando" diante de Deus a favor do surgimento de milagres. Pois é, o denominado "apóstolo" Valdomiro afronta o Deus Eterno através de ensinos que desqualificam tanta a graça como o sacrifício vigário de Jesus.  Com dor no coração sou obrigado a confessar essa gente não têm pregado o evangelho do reino. Antes pelo contrário, o evangelho o qual estes têm pregado é humanista, megalomaníaco e antropocêntrico.

Prezado leitor, ser protestante, não é somente se identificar com o protesto feito pelos reformadores contra a corrupção eclesiástica e o falso ensinamento católico do século XVI; é muito mais do que isso. Ser protestante, é viver debaixo de um avivamento integral, é resgatar os valores indispensáveis a fé bíblica através da Palavra, é proclamar incondicionalmente a mensagem da graça de Deus em Cristo Jesus.

O lema "Eclésia reformata, semper reformanda", deveria estar sempre ressoando em nossos ouvidos e corações, desafiando-nos à responsabilidade de continuamente caminharmos segundo a Palavra, sem nos deixarmos levar por ventos de doutrinas e movimentos que tentam transformar a Igreja de Cristo, num circo eclesiástico, nas mãos de líderes inescrupulosos, que manipulam o povo ao seu bel prazer, tudo isso em nome de Deus!

Louvado seja o senhor pela sua graça! Bendito seja Deus por ter nos libertado dos rudimentos  do paganismo.

Abaixo estou compartilhando um LINDO vídeo com a maravilhosa canção "AMAZING GRACE" que retrata fielmente nossa gratidão pela salvação em Cristo Jesus. Graças a Deus Cristo morreu uma única vez por nossos pecados! Louvado seja o Senhor por sua infinita graça!

Renato Vargens


‎"Que  me convençam mediante testemunho das Escrituras e claros argumentos da razão pelos textos da Sagrada Escritura que citei, estou submetido a minha consciência e unido à palavra de Deus. Por isto, não posso nem quero retratar-me de nada, porque fazer algo contra a consciência não é seguro nem saudável."  - Martinho Lutero, 1521

Renan Rovaris disse...

Qual a diferença entre "plantar uma semente de R$1000,00" e as indulgências do Século XVI? As indulgências prometiam algo no céu. Por mais que fossem heresia, mentira e uma forma de arrecadar riquezas para o papa, ainda assim, falavam do céu; prometiam salvação eterna, justificação e remissão de pecados. As sementes de hoje, nem isso fazem. Se o fazem, é de uma forma tão insignificante, que não é possível notar à primeira vista. Prometem-nos vida gloriosa agora, sem nem tocar no assunto céu. Duas mentiras que tanto têm em comum, com uma pequena diferença. Diferença essa, que nos mostra o quanto materiais nos tornamos ao longo dos séculos, desde a reforma.

Dizem que somos uma "geração que dança, uma geração que canta". Sim somos essa geração, que faz tudo isso longe de Deus, pensando em satisfazer nossos desejos carnais, comprando bênçãos e negociando com Deus, como se Ele fosse um agiota. Precisamos voltar ao evangelho puro e simples. É preciso falar contra esse sistema pseudocrístão, que vende, compra e negocia com Deus. É preciso denunciar esse sistema que seus auto-proclamados apóstolos e bispos criaram para afortunar-se e acumular mais e mais tesouros aqui nesta terra.

Qual a diferença entre o papa do Século XVI e esses apóstolos modernos? O papa queria terminar a Basílica de São Pedro com o dinheiro arrecadado das indulgências, os “apóstolos” e “bispos” querem construir o Templo de Salomão, ou talvez mais templos com toda a sofisticação e glamour que o ouro pode dar aos homens. Precisamos abrir nossos olhos para o que está acontecendo. Que o Senhor tenha misericórdia desta geração.

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only