Praticar artes marciais é dar brecha para o diabo?

Por Renato Vargens

Cuidado pastor, esse negócio de Jiu Jitzu é do capeta! Não permita este esporte na igreja! Vigie homem, não dê brecha para Satanás!

 A capacidade de alguns dos evangélicos criarem distorções teológicas e heresias é de apavorar qualquer um. Sinceramente parece que estes caras estão usando algum tipo de alucinógeno. Confesso que fico chocado com  afirmações deste povo! Uma das mais comuns e mirabolantes revelações é a afirmação que o cara que pratica qualquer tipo de arte marcial concede legalidade ao diabo permitindo com isso que o capiroto possua seus corpos. Para os fariseus de plantão, a única arte marcial livre de influência maligna é a krav magá, isto porque, ela é proveniente de Israel.

Caro leitor, vamos combinar uma coisa? De onde estes caras tiraram tamanho absurdo? Da Bíblia que não foi! Mesmo porque, as Escrituras não falam absolutamente nada a respeito. A questão é que os adeptos do neomaniqueísmo fundamentam seus argumentos numa teologia esquizofrênica onde o diabo deu uma volta em Deus trocando de lugar com Ele tornando-se assim o Todo-poderoso.

Prezado amigo,  é absolutamente irracional e doentio fundamentar doutrinas em revelações espirituais e místicas. Ora, somente a Bíblia Sagrada é a suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; só ela é o árbitro de todas as controvérsias, como também a norma para todas as decisões de fé e vida. Afirmar que a prática de qualquer arte marcial implicará no surgimento de uma  brecha para a ação do Cramulhão é um acinte ao bom senso.

Isto posto afirmo sem a menor sombra de dúvidas que não existem fundamentos coerentes para satanizarmos a prática de artes marciais. Além disso é indispensável que entendamos que a autoridade da Escritura é superior à experiências místicas adquiridas pelos crentes. E como discípulos de Jesus não nos é possível relativizarmos a Palavra Escrita de Deus, até porque ela é lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos.

Pense nisso!

Renato Vargens



51 comentários:

As pessoas buscam pecado no que não os agrada... Oras, é pecado pagar a vista, pois você ficará sem dinheiro pra pagar o dizimo.. hehe (apenas brinquei, pois também sou dizimista)...

O negócio, é sempre buscar conhecimento da palavra e ficar mais vezes com a boca calada, pois quem fala por si, só fala asneiras.

1 de julho de 2011 13:56 comment-delete

O problema é que tipo de pessoa pratica a arte marcial,se for uma pessoa que usa arte marcial para seu bem estar físico ou profissão,tudo bem,agora se for praticar esse tipo de arte de luta para violência ou buscar ''força espiritual em Buda'' para virar um bundão,o camarada está muito errado,agora dizer que a arte marcial é do diabo,é dizer que muitos irmãos na Fé em Cristo estão com o diabo,isso é falta de leitura bíblica enorme,é um ignorante,não sabe de nada,conheço muitos irmãos na Fé que pratica judô,outros karatê e etc,e são homens que verdadeiramente buscam ao Senhor,então é isso,é falta de leitura mesmo das Sagradas Escrituras!!

1 de julho de 2011 14:27 comment-delete

Conheço grandes homens de Deus que praticam artes marciais, e posso dizer que isto não influenciou em nada seu modo de agir e pensar, por um simples motivo: para eles em primeiro lugar vem Deus.

Anônimo
1 de julho de 2011 14:42 comment-delete

Olá pastor Vargens, Graça e Paz!

E no caso da capoeira, luta e/ou arte marcial de origem africana e abundantemente vista e incentivada no Brasil?! É sabido o uso, a influência, a correlação com cultos afros, umbanda, kimbanda, macumba etc... e ae, como é que fica?! É lícito a um cristão que dize-se regenerado estar participando da santa ceia do Senhor e da roda do "paranauê", entenda-se demônios?? E as idumentárias utilizadas nessas rodas, músicas, linguagem chula, os princípios, a origem, ritmo musical que por "coincidência" é idêntico aos utilizados em terreiros de macumba?? Que faremos pois meu irmão?!

Ademais as ditas artes marciais orientais também gozam de semelhante particulariedades, têm príncipios, linguagens, ensinamentos e origens oriundas ou do budismo, ou do chintoísmo, confucionismo, enfim religiões não cristãs.

Caro pastor Vargens, respeito seus ensinos e o seu ponto de vista, mas quanto ao assunto proposto tenho algumas ressalvas.

"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso. 2º Cor 6:14,18"

"Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.1º Cor 10:31"

Sem mais delongas, um grande abraço em CRISTO, e continue com este bom canal que é este weblog, sou leitor assíduo!

Ernane Freitas
http://blogdoernane.blogspot.com/

1 de julho de 2011 15:40 comment-delete

Acredito que se você segue todo aquele misticismo na filosofia por detrás das artes marciais, então aí sim seria algo para aquele que se diz cristão, repensar seus conceitos sobre seguir a Cristo ou seguir os padrões do mundo.

Eu conheço professores de artes marciais (até fui aluno de um) que segue à risca os princípios filosóficos e místicos da arte que pratica, tentava (ou tenta) repassar esses conceitos nas aulas aos alunos, semelhante ao que vemos na faculdade quando um professor que se diz ateu tenta de todas as maneiras "ateulizar" seus alunos. Sabemos que muitos acabam aderindo esses princípios, veja que eu falei muitos e não, todos. Assim é na arte marcial.

De uma certa forma, eu utilizo aquele texto de Paulo em 1º Tessalonicenses 5:21, mesmo não sendo o contexto aqui empregado nesse artigo:
"Examinai tudo. Retende o que é bom."

Enfim, sei que esse assunto é tido por polêmicos por alguns, assim como os assuntos que dizem respeito à Palmas na Igreja, Uso de roupas na igreja, tatuagens, etc. Mas, tentemos tirar alguma lição desses assuntos sempre quando estivermos discutindo.

Que nosso Senhor Jesus Cristo nos conserve fiéis e perseverantes até o fim. Só a Ele seja honra e glória em todos os tempos.

Abraços..


Sola Gratia,
Sola Fide
Solus Christus,
Soli Deo Gloria,
Sola Scriptura.

1 de julho de 2011 17:12 comment-delete

Gente, fico abismada como esse povo inventa!! kkkkk Pra mim dizer que praticar artes marciais não é de Deus é a mesma coisa que falar que dançar ballet, jogar fotebol ou volei tbm é do demo.. aiai. Fique na paz.

1 de julho de 2011 17:49 comment-delete

Olá, caro colega Renato Vargens!

Estou de acordo com o irmão Ernanes Freitas.

Preciso dizer uma coisa:

Geralmente, quem raciocina como você raciocinou em seu texto, nunca se debruçou sobre a questão de maneira meticulosa [não sei se esse é o seu caso].

É largamente sabido que por trás das artes marcias orientais existe o elemento cúltico relacionado aos antepassados. Paulo diz que os sacríficios oferecidos [honrarias e etc.] aos ídolos são dados diretamente aos demônios. Pois bem, a meu ver, a regra é a mesma quanto às honrarias e etc que se presta aos antepassados via prática de artes marciais orientais.

Sobre a capoeira, arte marcial brasileira, faço duas perguntas:

1) Qual a relação dela com a religiosisdade africana não cristã?

2) Ela poder ser santificada?

Mais uma coisa: expulsar demônios não tem nada a ver com neo isso ou neo aquilo, alucinógeno, GIZUIS, mas com a Bíblia, com trabalho de evangelização. Pois bem, eu já tive que confrontar demônios de violência em pessoas que se envolveram com artes marciais.


Abraços!

1 de julho de 2011 18:33 comment-delete

É, coitado do Vitor Belfort então, deve ser falso crente ou endemoninhado, porque luta artes marciais mistas profissionalmente.

Eu já pratiquei Jiu-Jitzu e em nenhum momento houve príncipios, linguagens, ensinamentos e origens oriundas ou do budismo, ou do chintoísmo, ou do confucionismo. Somente treinos fisicos e tecnicos. Os três professores eram católicos e nunca falaram de religião, Deus, Maria e etc.

E conheço dezenas de professores como esses três.
Além do mais, através dos mais diversos esportes, pessoas podem ser conduzidas a Cristo, visto o projeto “Bola Cheia de Cultura” e outros que conheço.

E eu não era e não sou possuido por demônios.

Eu conheço muitos cristãos que praticam artes marciais e dão ótimos testemunhos, são genuinamente cristãos, enquanto conheço outros que não fazem e nunca fizeram, e só Jesus...

Isso é catar chifre em cabeça de cavalo. É o antigo e nocivo farisaísmo legalista...

1 de julho de 2011 21:40 comment-delete

Um assunto polêmico que demanda tempo para esgotá-lo e assim nascerem as verdades biblicocêntricas desses questionamentos. Em duas palavrinhas não dá para ter um visão ampla da coisa. O assunto visto dessa forma dá vazão a ofensas pessoais que só fazem mal aos que busca a edificação.

1 de julho de 2011 22:05 comment-delete

Bom, se as artes marciais são do coisaruim estou ardendo no mármore do inferno...

Desde que vi uma luta de jiu jitsu pela primeira vez me apaixonei e busquei entender artes marciais. Vou falar um pouco do pouco que sei.

As artes marciais têm hierarquias, geralmente definidas por cores de faixas, modelos de roupas e codinomes relacionados a animais (e não me venha dizer que tal animal é do cão pq ele n criou nada!)
As artes marciais também costumam citar em raríssimos momentos o criador da arte ou os maiores mestres.
Fiz um bom tempo de judô e ouvi falar do criador do judô somente uma vez, e foi em um bate-papo pós treino.

Bom, se Krav Magá é de Deus, as demais lutas são ensinadas pelo próprio espírito santo mnifesto!
Alguns nem consideram o Krav Magá uma arte marcial, devido aos ensinamentos de se atacar os genitais, olhos e demais pontos fracos do corpo, o que é considerado desleal. Considera-se o Krav Magá uma luta, arte marcial não.
Típica coisa de crente ignorante que não tem o que fazer e não sabe do que está falando.

Indo para o ponto mais polêmico e delicado da questão, quero citar a Capoeira.
Se você ler um livro de Dostoievski em busca de cultura, receberá doses cavalares dela. Mas se buscar uma lição de vida, pode acabar com conceitos tortos.
E isto se aplica a tudo em nossas vidas. Seja da escolha da sua viagem de férias, até busca de cultura, escolha de curso universitário ou lutar ou não artes marciais, temos que fazer com o pensamento em Cristo.
Quem tem os conceitos bem definidos não se contaminará com o mundo.
(Me sinto obrigado a dizer que há que se saber onde se tem e onde não se tem os conceitos bem definidos e não se arriscar em qualquer campo.)

Finalizo com um versículo já citado:
"Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.1º Cor 10:31"

Forte abraço a todos...
Deus os abençoe.
Abraços, pastor Renato!

1 de julho de 2011 22:11 comment-delete

Prezado Davi Aquino,

Excelente o seu comentário. Concordo plenamente com vc!

Abraços,

Renato Vargens

1 de julho de 2011 22:17 comment-delete

Prezado Davi Aquino,

Excelente o seu comentário. Concordo plenamente com vc! [2]

1 de julho de 2011 22:22 comment-delete

É interessante pensar como Deus e os esportes se encaixam. Alguns cristãos poderia pensar que Deus e os esportes não podem se encaixar.

Esportes como um todo não são inerentemente errados, mas precisamos vê-los através de uma visão de mundo adequadamente bíblica. Acho que os esportes são ótimos para a construção do caráter. Como você lida com uma perda? Como você lida com jogar sujo? Como você lida com um erro? Como você trabalha com uma equipe? Há muitas áreas do caráter da pessoa que é posta à prova durante uma competição. Esportes não são diferentes de qualquer outro tipo de competição se é um concurso de soletração ou um jogo de tabuleiro. Pessoas competem em competições diferentes com base em talentos e dons, talentos e dons que Deus lhes deu.
Em nossa cultura, o maior problema é que não tem havido muitos atletas que têm exemplificado Cristo.
Esporte é do diabo. Não, porque os talentos, a força, e todos os homens são de Deus. Não satanize as pessoas.

1 de julho de 2011 22:35 comment-delete

Diego, paz!

1) Sobre Belfort nós não precisamos nem tratar das filosofias por detrás das artes marciais que ele pratica. Basta apenas lembrar do tanto de sangue alheio que ele já derramou, dos hematomas que ele deixou nos outros e das vezes em que ele por pouco não matou alguém com o despejar de emoções violentas contra o seu oponente.

Certamente, Jesus no lugar dele faria o mesmo, mas os demônios não. Ora...

2) O jiu=jitsu tradiiconal foi criado por monges budistas na Índia antes de Cristo.

3) O que você diz sobre kung-fu, templo shaolin e budismo?

4) Mas o que tens a dizer também sobre a capoeira que está relacionada com religiões [ramo] afros?

5) o Taoísmo tem sua arte marcial característica que objetiva conectar as pessoas com o universo.

Eu lutei karatê [estilo shotokan] e sei que existe por trás a idéia de ser um instrumento de elevação espiritual. Veja o KIAI, o grito característico, e um de seus sentidos:

Ensina-se que com tal expressão gritada, libera-se uma energia do organismo que é uam energia vital pertencente AO UNIVERSO. Entendes o que isso significa?

Então meu caro, ñ tem nda a ver com "antigo e nocivo farisaísmo legalista". A não ser que o irmão prove que as relações apontadas acima não procedem.

Abraços!

1 de julho de 2011 22:35 comment-delete

E para corroborar com o Davi, alguns anos atrás eu participei de um curso de escolta de dignitários na Federação Sul Americana de Krav Maga.

O próposito dela é justamente neutralizar de maneira DEFINITIVA qualquer tipo de ataque, de maneira que o agressor fique impossibilitado de retomar o ataque. Por isso os golpes em tais lugares são lecionados.

E olha que o criador do Krav Maga nem nascido em Israel era.

1 de julho de 2011 22:37 comment-delete

Fui criado no Tatame, nunca tive ensinamentos budistas, existem ideologias ( filosofias ), mas não há idolatria, a pessoa que começa a praticar para aprender defesa pessoal numa situação real a 1ª coisa que faz é ir embora ( claro que sendo orientado por um bom faixa preta ), as artes marciais unem mais que religião onde negros, brancos, amarelos, espiritas, católicos etc, naquele momento de treino e fora dele se respeitam, há humildade, limite, equilibrio, repito que estou no tatame há 44 anos, e nesta pequena caminhada ví raros extravios comportamentais, treino até hoje com 51 anos e defendo a sua prática e acho que o crente tem que cuidar melhor do templo sagrado, pois é inértil, se alimenta mal, bebe muito refrigerante, e em muitos casos há fanatismo, desapeguemo-nos das doutrinas humanas e deixemos de achismos, a saúde tem que ser integral.
Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

Anônimo
1 de julho de 2011 22:40 comment-delete

Pr Renato Vargens,

Boa Noite.

A Prática de Artes Marciais não é coisa do coisaruim nada. Isso é conversa da mesma linha dos Iluminatti, Disney é o Capeta, Xuxa e o seu Pacto, bla bla bla... "Teorias da Conspiração!"

É coisa do homem mesmo. Por permissão de Deus.

Mas mesmo sem demonisar as Artes Marciais, sou amplamente contra estas lutas como o UFC.

Não há a mínima comparação entre uma competição de Jiu Jitsu, Karatê ou SeiLáOquê, e estes espetáculos sangrentos que são disputados, literalmente, em gaiolas. Como comparar jogos escolares ou olímpicos de Judô com dois caras sangrando numa gaiola onde vale quuuaaaaaase tudo?

Na minha opinião, um programa na TV fechada com estas competições de Vale-tudo (seja lá qual for a sigla) são tão nocivas a uma criança/adolescente quanto um filme pornô. Sim.

Shalom.

1 de julho de 2011 22:47 comment-delete

Não acho que esses esportes sejam do Diabo, mas muitos o usam realmente para praticarem a violência, aí é que está o problema!

1 de julho de 2011 22:58 comment-delete

INteressante.. já ouvi várias coisas a respeito e inclusive que o Kravmaga é uma luta profética.rsrssrsr

deem uma olhada http://blogfeerazao.blogspot.com/

1 de julho de 2011 23:00 comment-delete

Davi Aquino, paz!

Quero começar a partir dessa fala sua:

"Indo para o ponto mais polêmico e delicado da questão, quero citar a Capoeira.
Se você ler um livro de Dostoievski em busca de cultura, receberá doses cavalares dela. Mas se buscar uma lição de vida, pode acabar com conceitos tortos.
E isto se aplica a tudo em nossas vidas. Seja da escolha da sua viagem de férias, até busca de cultura, escolha de curso universitário ou lutar ou não artes marciais, temos que fazer com o pensamento em Cristo.
Quem tem os conceitos bem definidos não se contaminará com o mundo."

Bom, seguindo neste diapasão, meu caro, já era o texto bíblico que diz:

"TODAS as coisa me são lícitas; mas NEM TODAS convém."

Basta apenas [outro trecho bíblico]

"analisar [experimetar, praticar, lutar] tudo e reter o que é bom."

Raciocinei errado?

Você aplicaria sua lógica supra à prática da Yoga?

O pouco de conhecimento prático e teórico que tenho dá conta de que as artes marciais são basicamente uma via espiritual.

Vamos a outra fala sua [essa, bastante deselegante e bem vaidos]:

"Típica coisa de crente ignorante que não tem o que fazer e não sabe do que está falando."

Com o que você disse [e outros], as informações que tenho não foram em nada abaladas. Caso o irmão tenha masi o que dizer e que você acha que irá me ajudar a sair da ignorância, estou pronto pra ouvir.

Digo o mesmo aos irmãso que concordaram contigo.

Abraços!

1 de julho de 2011 23:01 comment-delete

MMA (mixed martial arts) é o esporte número um, atualmente, entre jovens do sexo masculino entre as idades de 18-35. Por quê? Acho que a resposta tem a ver com o desejo, entre os homens jovens, por modelos reais do papel masculino. Eu posso entender que há um grande debate nestes dias sobre se sim ou não os homens são mais ou menos masculinos (e até que ponto isso é uma coisa boa ou ruim). Mas estou inclinado a dizer que os homens são muito menos masculinos nestes dias do que foram nos séculos passados ​​e que essa é uma coisa péssima.

The Times publicou um artigo há alguns anos que explorara uma geração de rapazes que estava crescendo “wimpy”, de acordo com seu repórter. Este desaparecimento, por assim dizer, de masculinidade é ruim na medida em que fez os homens menos interessados ​​no que a Bíblia tem documentado como as suas responsabilidades: proteger (1 Reis 2, onde Davi dá este comando, o comando que vai além da realeza, para o papel de masculinidade de seu filho Salomão, ou seja, mostrar-se um homem, portar-se como homem).

Em resposta a este desaparecimento de masculinidade, o UFC destaca-se como um grupo de homens fortes que têm a habilidade técnica, força muscular, disciplina e coragem para lutar como os homens do exército de Davi, ou os grandes homens do Antigo Testamento. Eles não podem servir como modelos o grande papel espiritual que a Bíblia também tem em mente para os homens ser. Agora eu não estou pretendendo simplesmente elogiar luta, embora possa parecer assim, mas há ocasiões em que a luta deve ser esperado de homens de Deus (independentemente da capacidade ou força), mas muitos homens cristãos não têm a coragem para fazê-lo! Para esses homens eu digo: “Leiam o Antigo Testamento, meus amigos” …. E talvez assista algumas lutas do UFC também!

Extraido de http://www.ipsaltodepirapora.org.br/portal/pastor/?p=684

Anônimo
1 de julho de 2011 23:14 comment-delete

Olá pastor Zwinglio
Graça e Paz.

1) Sobre Belfort nós não precisamos nem tratar das filosofias por detrás das artes marciais que ele pratica. Basta apenas lembrar do tanto de sangue alheio que ele já derramou, dos hematomas que ele deixou nos outros e das vezes em que ele por pouco não matou alguém com o despejar de emoções violentas contra o seu oponente.

Certamente, Jesus no lugar dele faria o mesmo, mas os demônios não. Ora...

-Então ele não seria salvo ou estaria endemoninhado por lutar profissionalmente!!!??? O que dizer de George Foreman que é pastor? Se ele é criticado por derramar sangue ao praticar um esporte, imagino o que você pensa dos policiais do BOPE do RJ que são evangélicos. Eu conheço vários e seu testemunho é exemplar. Se eu for seguir seu raciocínio, eles são o que? Endemoninhados com certeza...

2) O jiu=jitsu tradiiconal foi criado por monges budistas na Índia antes de Cristo.
- Eu sei, e isso que não quer dizer que os praticantes são budistas, ou induzidos ao budismo ou que haja sequer menção ao budismo em aulas de jiu jitzu. Eu citei isso acima.

3) O que você diz sobre kung-fu, templo shaolin e budismo?
- Nada.

4) Mas o que tens a dizer também sobre a capoeira que está relacionada com religiões [ramo] afros?
- Então todos os capoeiristas são umbandistas? Conheço um pastor que joga capoeira e além de usar hinos como cântico nas rodas, usa isso como trabalho social e evangelístico na favela Nova Holanda no RJ. Talvez ele seja um falso mestre...

5) o Taoísmo tem sua arte marcial característica que objetiva conectar as pessoas com o universo.
- Eu sei disso.

Eu lutei karatê [estilo shotokan] e sei que existe por trás a idéia de ser um instrumento de elevação espiritual. Veja o KIAI, o grito característico, e um de seus sentidos:
Ensina-se que com tal expressão gritada, libera-se uma energia do organismo que é uam energia vital pertencente AO UNIVERSO. Entendes o que isso significa?
- Sim, eu entendo.

Então meu caro, ñ tem nada a ver com "antigo e nocivo farisaísmo legalista". A não ser que o irmão prove que as relações apontadas acima não procedem.
- Bem pastor, me perdoe mais creio que tem sim, pois o fato de algo ter sido criado por pagãos ou ateus não nos impedi de utilizá-los adequadamente e para glória de Deus.
Se for assim, deveríamos deixar de usar muita coisa...

No mais pastor eu recito o Davi;
"Se você ler um livro de Dostoievski em busca de cultura, receberá doses cavalares dela. Mas se buscar uma lição de vida pode acabar com conceitos tortos.
E isto se aplica a tudo em nossas vidas. Seja da escolha da sua viagem de férias, até busca de cultura, escolha de curso universitário ou lutar ou não artes marciais, temos que fazer com o pensamento em Cristo.
Quem tem os conceitos bem definidos não se contaminará com o mundo.
(Me sinto obrigado a dizer que há que se saber onde se tem e onde não se tem os conceitos bem definidos e não se arriscar em qualquer campo.)"

Abraços!

1 de julho de 2011 23:18 comment-delete

Como me enoja esses "crentes" de Gizus...É muita ignorancia! entao n podemos ser medicos, afinal de contas a profissao deriva de praticas de bruxaria com curas da natureza... oq ha de errado em lutas??? vejo muito mais amizade e companheirismo neles doq entre os "crentes" q comentam aki nesse POst. Deixem de ser reliogiosos e mesquinhos e vao crescer bando de meninos na fé!

1 de julho de 2011 23:18 comment-delete

E pra terminar sempre vejo argumentos que nos seriamos influenciados por estar no meio de lugares onde sem ensinadas doutrinas e conhecimentos diferentes dos nossos! cambada de crente fraca e sem fé. q cristaos com toda a certeza estao entre os q menos sabem da sua doutrina eh verdade, mas daih acabamos por desconsiderar por completo a agir do Espirito em nos.

1 de julho de 2011 23:28 comment-delete

Pastor Zwinglio,

Se você se ofendeu com minha frase "É o antigo e nocivo farisaísmo legalista", não era minha intenção, nem foi dirigida a você pessoalmente, mas de fato ela é indevida e deixa essa impressão.

De qualquer forma peço perdão.

Abraços.

1 de julho de 2011 23:44 comment-delete

Boa noite a todos!!!

Diante de tudo o que já foi posto, só gostaria de contar a "minha experiência".
Fui professo de Kung-fu por quase 10 anos, e neste período fui chamado por Deus para a vida. Então as dúvidas vieram, será que poderia continuar ensinado o kung-fu ou teria que abandoná-lo, naquele tempo eu vivia disso. Daí fui conversar com o meu Pastor e ele me deu o seguinte conselho: "Flávio, você pode continuar ensinando kung-fu, mas tire toda a filosofia e meditação contida na sua prática, e Deus vai prepara outro modo de você ganhar a vida".

Foi o que fiz, retirei toda a filosofia e meditação, e continuei ensinando o kung-fu como um esporte. E isto não me atrapalhou em nada na vida cristã.

Hoje não prático mais porque tenho outras aspirações, mas sou um admirador das artes marciais e gosto muito do UFC.

Abração a Todos!!!

1 de julho de 2011 23:47 comment-delete

Flávio, é justamente o que estou dizendo!

1 de julho de 2011 23:53 comment-delete

Diego, paz meu irmão!

Segue minhas considerações.

Ai meu irmão! Acho que não deverias misturar as coisas. Mas...

Veja bem:

.Sobre o BOPE – Ao Estado é concedido o direito de usar a “espada”. Tem base bíblica pra isso? Acho que vais responder que sim. Eu também. Aos evangélicos, em ação, estão eles respaldados em Rm 13, mas deverão lembrar de outras referências bíblicas que não permitem a injustiça. Me entendes?

Eu não disse que Belfort não é salvo. Mas afirmo: está na prática do pecado de maneira franca e aberta por causa dos pontos destacados por mim anteriormente. A não ser que você me prove biblicamente que aos nascidos de novo cabe o derramar do sangue alheio e o colocar em risco a vida de outras pessoas por dinheiro e fama. Foreman [quando esteve na ativa] está incluso nisso também.

A prática das artes marciais não transforma ninguém em um budista, nominalmente falando. Mas faz do praticante alguém que pratica a filosofia espiritualista por trás sim, a meu ver.

Veja você: o Tai Chi Chuan que não agride ninguém, mas que é uma arte marcial, tem seus princípios filosóficos ligados aos Taoísmo e à Alquimia chinesa. Faça Tai Chi, continue se chamando cristão, mas saiba que estarás praticando tal filosofia. Ou não? Ou poderá desvincular-se? Se sim, como?

A mesma coisa digo a respeito do kung-fu, capoeira e demais artes marciais com um cunho filosófico espiritualista.

Trabalho social e evangelístico pode e deve ser feito por meio do esporte. Mas, esportes sem um construto filosófico espiritualista anterior.

Meu irmão, me prove, biblicamente, que é possível transformar uma filosofia espiritualista em algo proveitoso para a espiritualidade cristã ou de quem quer que seja. Será que você ou alguém que compartilhe da sua idéia de que o que é pagão pode ser usado pra glória de Deus pode dizer que o gnosticismo poderia ter sido útil à fé cristã do primeiro século e que os escritores canônicos erraram ao combater aquele lixo pagão?

O irmão pode dizer que a espiritualidade Cananéia deveria ter sido adotada pelos hebreus pra glória de Deus?

Não acredito que eu seja um fariseu legalista [redundância absurda; me desculpe]. Mas, se querem que eu seja, sou.

Abraços!

1 de julho de 2011 23:59 comment-delete

Bem pastor Zwinglio,

O senhor não leu, ou leu e não entendeu, pois eu não disse para utilizar uma "filosofia espiritualista Cananéia" ou práticas pagãs e gnósticas para glória de Deus, e isso ficou bem claro no que escrevi e no meu comentário ao Flávio. O senhor esta deturbando o que eu escrevi.

Mas amém pastor, amém.

Abraços e boa noite.

2 de julho de 2011 00:22 comment-delete

Paz amado.

Minha graduação em artes marciais é no Karatê. Será que estou escandalizando alguém.

"Crer é também pensar". Parece que falta um pouco de "raciocínio" para alguns ditos espirituais.

Deixe escandalizar um pouco mais: Ensino meu filho de 3 anos e meio arte-marcial.

Parabéns pelos seus textos querido.

Fique na Paz.

MSP

2 de julho de 2011 09:03 comment-delete

Queridos irmãos acho que se cd um de vcs buscassem mais em oração a resposta seria imediata e não teriam cd um seu ponto de vista, pq o espi-
to santo os levariam a pensar a mesma coisa s/o assunto.
Façam isso, leiam a palavra, peçam p/Deus lhes mostrarem a verdade, o nos
so Deus não é de confusão e sim de paz.
Sinto pena de cristãos que deixaram de enxengar como o diabo atua, pois
a nossa luta não é contra a carne e sangue, mas contra as postestades que
atuam neste mundo tenebroso.
Enquanto vcs não acreditam ele ganha espaço na vida de vcs e ainda os
fazendo se sentir muito inteligentes e donos da verdade.
São cegos guiando outros cegos, mas Deus conhece suas obras, não são quentes nem frios, se acham abastados e não precisam de nada, pois sabem
tudo, mas Deus está a ponto de vomitar da sua boca, pois são cegos, pobres e nus, Deus os aconselha que comprem ouro puro e roupas brancas
e tbem colirio p/que possam enxergar.
Lembrem-se Jesus está a porta e bate e não pensem que o impuro vai entrar
no reino de Deus.
Peço que Deus na sua misericordia os ilumine.

graça e paz

Vilma Pereira

Anônimo
2 de julho de 2011 09:10 comment-delete

Diego,

eu não disse que você disse [rsrs] isso ou aquilo sobre a religião cananéia e o gnosticismo. Mas você disse isso:

"Bem pastor, me perdoe mais creio que tem sim, pois o fato de algo ter sido criado por pagãos ou ateus não nos impedi de utilizá-los adequadamente e para glória de Deus."

Aí, eu raciocinei, falando dos cananeus e dos gnósticos a partir disso que tu dissestes.

É sabido por A + B que existem por trás das artes marcias filosofias espiritualistas, ligações diretas com a religiosidade oriental, culto aos antepassados, etc.

Alguém pode usar para glória de Deus uma religião pagã e/ou uma espiritualidade não cristã? Acredito que não e por isso citei os casos da religião cananéia e do gnosticismo.

De igual modo, acredito que meu raciocinio serve para a religiosidade presente nas artes marciais.

Veja você, criticamos o uso simbólico de elemntos da religião judaica no atual cristianismo, mas admitimos a presença de elementos e práticas das religiões orientais dentro da igreja, usamos como isntrumento de evangelizção e "otras cositas mas". Isso indica o uso de "dois pesos e duas medidas"?

Irmão, observe que até agora ninguém provou a dissociação das artes marciais das religiões orientais. Apenas estão dizendo que usam-nas e não veem nada demais nisso. Estou esperando que alguém faça isso e fundamente teoricamente. Existe uma gama de literatura secular que prova o que estou afirmando. Basta ir ao Google e depois...

Também não provaram que podem santificá-las.

Bom, finalizo minha participação nesse debate [salvo uma questão nova], pois me vejo sendo repetitivo.

abraços mano!

Obs.: Só pra não deixar passar em branco, preciso destacar mais uma ofensa dirigida à quem não coaduna com a defesa proposta pelo nobre colega Renato Vargens.

Disse o Mozart:

"Crer é também pensar". Parece que falta um pouco de "raciocínio" para alguns ditos espirituais.

Falta de raciocinio [onde está o seu cara=pálida? rsrs]? Ditos espirituais [cadê a sua mano? rsrs].

Estão parecendo os gays que detestam a crítica [e veja que não é pela crítica, penso eu].

2 de julho de 2011 10:41 comment-delete

Entendo que, se não há uma influência religiosa que faça o praticante idolatrar, mesmo que inconscientemente, a um Deus ou força sobrenatural, não há problema em praticar qualquer arte marcial. Não entendo de artes marciais, mas são evidentes essas influências religiosas em quase todas as que eu conheço. Bom, vale a consciência de cada um. Se você entende que pode praticar capoeira sem reverenciar os caboclos do candomblé antes de começar a lutar, que pratique... Como diz o Pr. Ciro Zibordi: a Bíblia não é um livro de regras do tipo faça isso ou não faça aquilo, mas um livro de princípios e podemos aplicar os princípios bíblicos a fim de entendermos se convém ou não praticar certas artes marciais. Não sejamos generalizadores nem ingênuos...

2 de julho de 2011 11:06 comment-delete

Amém pastor Zwinglio, amém.

Abraços e que Deus continue a lhe abençoar.

2 de julho de 2011 12:21 comment-delete

Esse evangelho do "não pode" isso ou aquilo com certeza não é o Cristo!! Paulo fala sobre isso em Cl 2:20,21:

"Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como:
Não toques, não proves, não manuseies?"

Hj eu não pratico artes marciais por falta de tempo mesmo, mudei de esporte para a corrida!!!
Uma experiencia que tive foi sobre o futebol. Meu sempre foi pastor de uma igreja rígida (era rigida), Assembleia de Deus, mas nunca me proibiu de jogar ou disse que era pecado. E depois de um tempo eu parei pq vi que não estava me fazendo bem! Em todo jogo eu estava brigando e falava mt palavrão. Não acho q é pecado, mas a minha consciencia esta bem melhor em evitar jogar, pq sei que vou pecar, pelo menos no palavrao!

2 de julho de 2011 21:17 comment-delete

Muitos comentários, pouco conhecimento prático do assunto. Na verdade, o Zen Budismo influenciou fortemente as artes marciais orientais, em especial, as japonesas. Gichin Funakoshi, mestre de Okinawa-te e principal divulgador da arte marcial pelo arquipélago japonês, o qual comungava com as idéias de seu amigo Jigoro Kano (criador do Judô) que as artes marciais deveriam conter valores morais e espirituais importantes para o desenvolvimento pessoal, bem como dispor de um treinamento de forte valor à saúde e bem estar de quem o praticasse. Funakoshi escreveu certa vez: "Como a face polida de um lago reflete tudo e completamente o quanto está a seu redor, vales montanhas, um estudante de Karatê deverá manter-se livre do egoísmo, maldade, isto quer dizer Kara, ou vazio em Karatê". Para nós, ocidentais é muito difícil compreender amplamente tudo relacionado a cultura japonesa, e às vezes até impossível, e por isso tratamos unicamente como um método de combate e autodefesa e somente estamos conscientes de modo vago, daquilo que poderíamos chamar de filosofia implícita - bushidô. Mais do que técnica de combate e autodefesa, as artes marciais são um excelente exercício físico tanto para a mente quanto para o corpo, e não poderíamos nos furtar disto em virtude de sua origem pagã. Francisco A Barbosa – 1º Dan Karatê Shotokan

2 de julho de 2011 23:45 comment-delete

Olá
Sou faixa-preta praticante de Jiu-Jitsu brasileiro há 13anos e sou pastor também.

Gostaria de dizer que a prática de artes marciais têm muito a acrescentar à um indivíduo.
Realmente o jiu-jitsu tem sua origem em monges budistas mas isso em nada desmerece a sua prática ou o uso de seus conceitos de defesa pessoal. Se a origem fosse um problema para a prática de certas técnicas ou o uso de determinados objetos, teríamos que abolir a tradicional gravata, pois essa veio de uma sátira feita por um exército aos oponentes derrotados que tiveram seus pescoços degolados e as suas línguas puxadas pelo corte no pescoço.
O exército vencedor comerou sua vitória amarrando um lenço vermelho no pescoço a assim nasceu a tradicional gravata. Não é uma origem um tanto macabra? Se a origem é o problema, então não devemos usar gravatas. Simples assim.

3 de julho de 2011 15:09 comment-delete

Conheço muito pouco sobre artes marciais (até porque, nas aulas de artes marciais, muitas vezes há palavras proferidas em japonês, chinês ou outro idioma estranho, e não sei o que esses rituais significam), mas o que me faz condená-las não são revelações de pastores, mas o que entendo que elas fazem. Por exemplo:
- Artes marciais "pregam" que, através da concentração e meditação, podemos nos dominar (a Bíblia diz para nos sujeitarmos a Deus - Tg 4.7)
- Artes marciais nos ensinam a ter fé em nós mesmos (Jr 17.5)
Além disso, todas as pessoas que eu conheço buscam aprender artes marciais para poder reagir em casos de perigo, como assaltos. Eu acho isso completamente errado, minha segurança está no Senhor, que é meu refúgio e fortaleza.

Eu, particularmente, não diria a um amigo "tu vais para o inferno se não largar o karatê", mas eu me condenaria se eu praticasse.

Leo
5 de julho de 2011 13:52 comment-delete

Mas o que é ser cristão?

Acho que a palavra cristão quer dizer tentar seguir as palavras deixadas por cristo e seus ensinamentos. Ha tempos deixei a igreja, mas me considero um cristão, acredito nele e em sua palavra. Mas me pergunto:

Quem está salvo? Aquele que ajuda ou aquele que apenas ora, aquele que critica para destruir ou aquele que apoia? Digo ajudar e apoiar no sentido de bem estar físico e mental, paz de espirito mesmo. Minha pergunta se baseia em uma palavra de Cristo a qual não me lembro muito bem, mas que dizia mais ou menos assim: "Não vim para derrubar o velho, mas lhe deixo um unico mandamento, amai o proximo como a ti mesmo", será que criticando e tendo GRANDE preconceito com as práticas e os praticantes das artes marciais ou para com os crentes estamos mesmo seguindo a palavra de Cristo? Não estamos nos preocupando com coisas superfulas e deixando de lado o mais importante, que é reconhecer o irmão que está próximo a você? É incrivel como para as pessoas é mais fácil separar do que unir aqueles que podiam ajudar muito mais estando juntos, independente de credo ou crença.
Tanto artes marciais quanto religião tem pessoas e isso que importa e tendo pessoas vai sempre existir o bem e o mau, pois esses termos são criação nossa não de DEUS pois ELE está acima de tudo. São comentários como os que li acima que destroem a humanidade, poís só há críticas e menos auxilio.

Anônimo
29 de julho de 2011 00:50 comment-delete

caramba vocês não tem o que comentar não é mesmo? Não julguem nós praticantes de artes marciais, eu mesmo sou cristão e pratico artes marciais, para melhorar minha saúde e ficar em forma, se artes marciais são do diabo, o que mais é? o carro é coisa do diabo? então por quê muitos de vocês tem carro? Me desculpe mas são ridículos os que acham que artes marciais são coisa do diabo.

Anônimo
22 de março de 2012 22:20 comment-delete

Quem disse que capoeira é arte marcial?

28 de agosto de 2013 21:17 comment-delete

SE É PECADO DE FATO,NÃO PODEMOS AFIRMAR ,MAS QUE NÃO É UMA BOA PRATICA ISSO SIM,AFINAL LUTAS INSTIGA O ÓDIO, E O ÓDIO NÓS FAZ PERDER A RAZÃO E ACABAMOS PECANDO MUITO QUANDO DAMOS LUGAR A ELE.NA VERDADE VAI DE CADA UM,TUDO NÓS É LICITO ,MAS NEM TUDO NOS CONVÊM.CADA UM EXAMINE A SE MESMO.EU NÃO FARIA,NÃO PORQUE SOU CRISTÃ,ANTES DISSO ACHO O ''ESPORTE''DOS MAIS BANAIS ,PESSOAS SE AGARRANDO,SANGRANDO,SE SOCANDO FERINDO UNS AOS OUTROS E PARA QUE ISSO ACONTEÇA DE UMA MANEIRA A ME DAR VITORIA,TENHO QUE IR A LUTA CHEIA DE MUITA RAIVA E ODIO PARA ME MANTER DE PÉ E SAIR VENCEDORA.ACREDITO QUE COM QUALQUER UM QUE LUTE NÃO DEVE SER DIFERENTE.A EXEMPLO O TAL MMA ,QUE BEM ANTES DE SE PEGAREM PRIMEIRO TEM A CESSÃO PROVOCAÇÃO,XINGAMENTO,OFENSA,HUMILHAÇÃO PARA DEPOIS VIM A LUTA DE FATO,DEPOIS QUE O ÓDIO JÁ ESTIVER SIDO INSTIGADO BASTANTE.O PECADO NÃO ESTÁ NA LUTA,MAS NA DECISÃO DE ACHAR QUE ELA NÓS ACRESCENTARÁ ALGUMA COISA PRODUTIVA.POIS NUNCA VI NINGUEM GANHANDO NADA MELHOR QUE NINGUÉM POR ESSA PRATICA,PELO CONTRARIO AINDA GANHA,OLHO ROXO,FRATURAS,ATÉ ACARRETAM DOENÇAS COM ESSAS PRATICAS DE TANTA PORRADA QUE LEVAM.

may
28 de agosto de 2013 22:13 comment-delete

pense numa alienação essa

4 de setembro de 2013 18:23 comment-delete

Levando em consideração suas citações bíblicas, reflita sobre o refrigerante que você toma, os conservantes que você ingere, e verá que isso é "pecado". Estou na linha de pensamento que: "Pela graça sóis salvos". Não há relação alguma referente a artes marciais na bíblia, e sobre os tais costumes agregados às artes marciais, ah, por favor né meu irmão, hipocrisia a este ponto já é demais, os textos bíblicos que você mencionou não são singulares, podem ser associados a qualquer outra situação. Se Buda ensinou que é preciso ter respeito ao próximo, educação, gentileza e cortesia, estou indo contra ao meu Deus? Estou indo contra a bíblia sagrada? Ensinamentos como estes, agregados a N artes marciais irão "ferir" meus princípios cristãos? O mundo realmente está rodeado de preconceitos. Respeitar o próximo, é também respeitar sua cultura. Pesquise a etimologia da palavra Paranauê, não tem a menor relação com demônios. Pecado é o que o homem hoje faz de melhor: Guerra e destruição... Desmoralizar ideologias culturais e as colocar como "manifestações de satanás" é ser ignorante. Não estou aqui para fincar a bandeira do absolutismo, mas acho necessário, refletir mais sobre o que a bíblia nos ensina em relação aos dias de hoje. Se tem algum irmão ai, que gosta de capoeira, ao qual não é uma arte marcial e sim uma expressão cultural que mistura, dança, esporte, brincadeira e luta, e tenha alguma dúvida sobre sua prática, converse com Deus. Se você se sente bem, e isso não atrapalha sua espiritualidade, não vejo problema algum. Faço prática de Taekwondo, arte marcial milenar, usada como poder militar no exército coreano, e nela, contém princípios louváveis.

22 de outubro de 2013 06:54 comment-delete

Levando em consideração suas citações bíblicas, reflita sobre o refrigerante que você toma, os conservantes que você ingere, e verá que isso é "pecado". Estou na linha de pensamento que: "Pela graça sóis salvos". Não há relação alguma referente a artes marciais na bíblia, e sobre os tais costumes agregados às artes marciais, ah, por favor né meu irmão, hipocrisia a este ponto já é demais, os textos bíblicos que você mencionou não são singulares, podem ser associados a qualquer outra situação. Se Buda ensinou que é preciso ter respeito ao próximo, educação, gentileza e cortesia, estou indo contra ao meu Deus? Estou indo contra a bíblia sagrada? Ensinamentos como estes, agregados a N artes marciais irão "ferir" meus princípios cristãos? O mundo realmente está rodeado de preconceitos. Respeitar o próximo, é também respeitar sua cultura. Pesquise a etimologia da palavra Paranauê, não tem a menor relação com demônios. Pecado é o que o homem hoje faz de melhor: Guerra e destruição... Desmoralizar ideologias culturais e as colocar como "manifestações de satanás" é ser ignorante. Não estou aqui para fincar a bandeira do absolutismo, mas acho necessário, refletir mais sobre o que a bíblia nos ensina em relação aos dias de hoje. Se tem algum irmão ai, que gosta de capoeira, ao qual não é uma arte marcial e sim uma expressão cultural que mistura, dança, esporte, brincadeira e luta, e tenha alguma dúvida sobre sua prática, converse com Deus. Se você se sente bem, e isso não atrapalha sua espiritualidade, não vejo problema algum. Faço prática de Taekwondo, arte marcial milenar, usada como poder militar no exército coreano, e nela, contém princípios louváveis.

22 de outubro de 2013 06:55 comment-delete

Excelente.

22 de outubro de 2013 07:22 comment-delete

Em primeiro lugar MMA é uma competição e não uma modalidade de arte marcial. Bater qualquer um bate, pra ser lutador tem que aprender a ter controle, a raiva faz perder a técnica para ser um lutador tem que manter a paz e a tranquilidade...
Vc realmente não sabe o que é arte marcial, não confunda com as apresentações da TV que tem por objetivo vender ingressos e assinaturas de TV a cabo

28 de agosto de 2014 23:07 comment-delete

Só digo algo:nunca vi um homem cheio do Espírito Santo praticando essas artes.

22 de maio de 2015 20:40 comment-delete

Krav maga nunca foi arte marcial.

11 de junho de 2015 01:47 comment-delete

“Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra.
Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará.
Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel.
O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre”. (Salmos 121:1-8);
Big jamp é suicídio (Mateus 27:5) DIZ: “E ele, atirando para o templo as moedas de prata foi-se enforcar”; Boxe, caráter, capoeira, Jiu-Jítsu é homicídio e violência (Êxodo 20:13), estas modalidades além de esporte são conhecidas como defesa pessoal. (Vingança).
“Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.
Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis demais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus”. (Mateus 5:38-48).
“Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis). (Romanos 12:14);
“Elevo os meus olhos para os montes; de onde me virá o socorro? O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O Senhor te guardará de todo o mal; ele guardará a tua alma”. (Salmo 121:1,5 e 7). Lembre-se o primeiro mundo foi destruído por Deus por causa da violência.
“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.
Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito”. (Gênesis 6:5-7).
“Examinai tudo, e faça o que for bom. Abstende-vos da aparência do mal”. (I Tessalonicenses 5:21 e 22);
“Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.
Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós”. (Mateus 5:10-12).
BOXE E OUTROS ESPORTES VIOLENTOS É UM IRMÃO DANDO MURRO NA CARA DO OUTRO, PERGUNTO A VOÇE? SERÁ QUE DEUS APROVA?

29 de abril de 2016 19:08 comment-delete

Fanaticos nao faltam por ai..

29 de agosto de 2016 02:58 comment-delete