Similaridades entre Odorico Paraguaçu e os candidatos evangélicos.

Por Renato Vargens

Em 1973 a televisão brasileira exibiu a novela “O Bem Amado”. A estória escrita por Dias Gomes se desenrola na pequena cidade de Sucupira, na Bahia, que é administrada pelo prefeito Odorico Paraguaçu, um político corrupto e ardiloso que se utiliza de artimanhas para conseguir tudo o que deseja. Quando não consegue, manobra a situação de forma que ele sempre se saia bem.

Caro leitor, é inevitável não nos lembrarmos de Odorico Paraguaçu em épocas de eleições, até porque, ao vermos pela TV, bem como nas esquinas das nossos municípios os candidatos as Assembléias legislativas e Congresso Nacional, deparamos com cenas extremamente caricatas. Na verdade, ouso afirmar que os discursos protagonizados por Odorico não superam em muito os dos caçadores de cargos públicos de nossos dias.

Para piorar a coisa, a quantidade de pastores e evangélicos que advogam a causa de que receberam um chamado de Deus para ser deputado é uma coisa absurda. Alguns possuem a cara-de-pau de afirmar que o Todo-poderoso os convocou a uma missão hercúlea, a qual somente eles conseguirão viabilizar. Ora, os discursos protagonizados por Odorico eram caracterizados pela quantidade absurda de neologismos, onde o famoso prefeito com intuito de impressionar os moradores de Sucupira abusava na invenção de frases e palavras. Pois é, nossos políticos evangélicos conseguem superar o Coronel, isto porque, seus discursos estão repletos de chavões e de frases prontas, ( somos cabeça e não cauda, vamos decretar a mudança da nação, etc) onde o que importa afinal é a institucionalização e consolidação do gueto.

Prezados amigos, aqueles que me conhecem sabem que não advogo a idéia que comumente tem tomado conta de parte dos evangélicos nos dias de hoje. Não creio na manipulação religiosa em nome de Deus, não creio num messianismo onde a utopia de um mundo perfeito se constrói a partir do momento em que crentes são eleitos, nem tampouco comercializo o rebanho de Cristo, vendendo-o por interesses escusos a políticos inescrupulosos. Há pouco acabei de saber da história de um pastor que em troca do custeamento de um congresso de jovens, "disponibilizou os seus membros" para excercer a famigerada  boca de urna. Ora como costuma dizer o Boris Casoy, isto é uma vergonha!

O voto é individual e ninguém, absolutamente ninguém pode decidir ou definir em que você deve votar. Acredito que na perspectiva da ética, dia de eleição é dia de exercermos livremente as nossas opções políticas e ideológicas, ninguém possui o direito de manipular, impor ou decidir por você em quem votar. O voto é pessoal e instranferível e somente você tem o direito de escolher em quem votar, ainda que isso represente não votar em Odorico Paraguaçú.


Pense nisso! Voto não se vende, não se comercializa, não se troca!

Renato Vargens

4 comentários:

Caro Renato, tem horas que tenho vergonha de me identificar como evangélico, principalmente neste tempos eleitoreiros...

1 de setembro de 2010 15:09 comment-delete

Pr Renato,
A paz

O Marco Antonio tem hora para se envergonhar. Eu não tenho hora - Eu estou com Rui: Tenho vergonha e repulsa em saber que estas pessoas têm o privilégio de conduzir o rebanho do Senhor.
A qualquer momento teremos Tiriricas em nossos púlpitos.
É uma lástima.
Seu conservo e seguidor em Cristo

Ps Por falar em lástima, a festa está rolando lá em casa http://albertocoutofilho.blogspot.com/ com o nascimento do meu filho.
Preciso de comentários de escritores com as suas credenciais. Seu comentário será o seu honroso presente.

1 de setembro de 2010 16:40 comment-delete

Pois é meus caros...

Não há nenhum problema em um Cristão Evangélico se candidatar a algum cargo público. O problema está em o figura usar o nome de DEUS em causa própria, pegando os desavisados e tentando manipular o povo.

Basta dessa ladainha de chamados hipócritas. Se o fulano é pastor, missionário, evangelista, ele não tem que ir pra política, pois nesse caso já o deixou de ser.

Marcos Antonio, não se envergonhe não. Seja um evangélico consciente e dê um bom testemunho. Simples assim.

Em Cristo

1 de setembro de 2010 20:48 comment-delete

Gostaria de expressar minha indignação contra esses " irmãos " que só aparecem na igreja em ano Politico que Deus nos dê Graça para que venhamos banir esses lobos de nosso meio.

Marcos Gonçalves
Itajai SC

1 de setembro de 2010 22:07 comment-delete