segunda-feira, março 15, 2010

Essa maravilhosa graça!

Por Renato Vargens

A Bíblia diagnostica o pecado como uma deformidade universal da natureza humana, deformidade que se manifesta em detalhes na vida de cada indivíduo. As Escrituras ensinam que o homem é totalmente depravado e que necessita desesperadamente de salvação. O Apostolo Paulo ao escrever a igreja de Éfeso afirmou: "...estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais" (Efésios 2:1-3).

O pecado pode ser definido como quebra da lei de Deus ou falta de conformidade com essa lei, em qualquer aspecto da vida, quer nos pensamentos, nas palavras ou nas ações. Entre as passagens das Escrituras que ilustram diferentes aspectos do pecado, encontram-se Jr 17.9; Mt 12.30-37; Mc 7.20-23; Rm 1.18-3.20; 7.7-25; 8.5-8; 14.23 (Lutero afirmou que Paulo escreveu a Carta aos Romanos para "ampliar o pecado"); Gl 5.16-21; Ef 2.1-3; 4.17-19; Hb 13.2; Tg 2.10-11; 1 Jo 3.4; 5.17.

Ora, segundo o ensino paulino toda pessoa não regenerada pelo Espírito Santo de Deus está espiritualmente morta, fazendo a vontade da carne, do mundo, além de viver uma vida absolutamente escravizada por Satanás

Em outras palavras, isso significa que cada um de nós nasceu como um completo pecador. Nossa essência é pecadora, todo nosso ser é pecador, nossa mente, emoções, desejos, e até mesmo nossa constituição física está corrompida, controlada, e desfigurada pelo pecado e seus efeitos. Ninguém escapa desse veredicto. Nós somos totalmente depravados. Efésios 2:1 resume a doutrina da depravação total ao afirmar que os homens estão mortos em delitos e pecados.

À luz desta verdade sou obrigado a confessar que a condição humana não poderia ser pior. Entretanto, Deus sendo rico em misericórdia por causa do grande amor com que nos amou nos deu vida em Cristo Jesus salvando-nos da ira vindoura. A morte de Cristo na cruz e seu sangue derramado por nós possibilitou o perdão de todos os nossos pecados. Fomos salvos pela graça de Jesus e não por obras! Louvado seja o Senhor que nos amou salvando-nos do pecado, libertando-nos do diabo, dando-nos a vida eterma.

Renato Vargens
Filipe Bento disse...

Ai de nós se não fosse pela graça!

cleber disse...

Alelúia!

Sou um miserável consiênte e da graça de Deus dependente.

adriana disse...

Eu não quero a salvação prometida pela sua igreja, e quer saber, prefiro ficar no mesmo inferno que o Chico, do que no mesmo Céu que o senhor e dos discípulos que acreditam no senhor.

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only