quarta-feira, janeiro 27, 2010

É lícito o pastor ganhar salário?

Por Renato Vargens

Como já escrevi inúmeras vezes o ministério pastoral não é nada fácil. Cotidianamente os pastores lidam com situações extremamente complicadas onde dor, angústia e ansiedade se fazem presentes. Sem sombra de dúvidas os Ministros do Evangelho ao conduzirem o rebanho de Cristo desenvolvem um árduo e penoso trabalho. Se não bastasse isso, eles necessitam esmerar-se no estudo da Bíblia, dedicar-se com afinco a oração e piedade, aconselhar os tropegos, admoestar os insubmissos, além de treinar e fazer discipulos ensinando-as a guardar no coração a sã doutrina.

O pior disso tudo, é que parte da igreja não reconhece o valor do pastor. Na verdade alguns irmãos não tratam de seus pastores como deveriam. Vez por outra eu recebo emails ou ouço de algumas pessoas criticas relacionadas ao salário dos pastores. De fato, existem alguns pastores que vivem nababescamente usufruindo do dinheiro do povo de Deus, no entanto, a esmagadora maioria dos líderes cristãos lutam com dificuldade para sustentar suas famílias. Sei de incontáveis histórias de homens de Deus que trabalham duro fazendo tendas, visto que a igreja que pastoreia não valoriza o seu serviço pastoral pagando-lhe um salário digno.

Ora, assim como os membros de sua igreja o pastor precisa pagar suas dividas, saldar seus impostos, vestir seus filhos, pagar escola, comprar material escolar, e tantas outras coisas mais. No entanto, parece que parte da igreja de Cristo encontra-se anestesiada quanto as necessidades de seus líderes espirituais, mesmo porque, para alguns o pastor não deveria receber salário.

Ora, a Bíblia ensina que quem ministra do altar deve viver do altar. "Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar participam do altar? Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho."

Caro leitor, a orientação do Senhor é clara em afirmar que os que anunciam o evangelho que vivam dele. Além disso, as Escrituras afirmam que os “Os anciãos que governam bem sejam tidos por dignos de duplicada honra, especialmente os que labutam na pregação e no ensino. Porque diz a Escritura: Não atarás a boca ao boi quando debulha. E: Digno é o trabalhador do seu salário” ( Timóteo 5:17-18)

Diante do exposto, acredito que a Igreja de Cristo deva tratar com amor, respeito e consideração àqueles que no Senhor os tem presidido. Lidar com desdém  e desprezo o salário de homens de Deus que dedicam suas vidas a oração, ensino e pastoreio de vidas é opor-se aos ensinamentos dos apóstolos.

Pense nisso!

Renato Vargens
Ivan Tadeu Panicio Junior disse...

Prezado Pastor Renato, paz do Senhor!

Já tenho acompanhado seu blog durante alguns meses, e tenho gostado muito.

Parabéns pelas postagens com fundamentação, discrição e bom senso. E acima de tudo, atual, bíblica e algumas vezes, confrontadora.

Que o Senhor te guarde em Cristo!

Em Cristo
Ivan Tadeu
www.ivantadeu.blogspot.com

Joao disse...

Bem, nem preciso de abrir as tantas passagens biblicas que falam desse assunto. A verdade é que, um pouco de estupidez tem acompanhado muitos frequentadores da casa do Senhor, por isso nåo entendem que o pastor tem o direito de receber o seu salário, a partir das próprias ofertas do povo. Vejo pastores a viverem como coitadinhos. Digo mais, os pastores merecem muito mais do que se pode imaginar.


JOAO MAPIE
MAPUTO-MOÇAMBIQUE

Paulo disse...

Meu caro amigo Pr. Renato,
Esse assunto de salário pastoral é um problema sério. Isso trará um outro assunto sobre o tempo integral do ministério. Um amigo, pastor, diante da necessidade, pois precisa pagar suas contas, decidiu fazer a faculdade de direito. POis bem, no final do ano passado, esse mesmo pastor, recebeu a comunicação do seu conselho, que o estava dispensando, porque não daria para ficar com um pastor de tempo parcial. Esse conselho ainda afirmou que o tal pastor estava fazendo o ministério de "bico" e por causa disso, "demitiu" o obreiro.
Moral da história: Esse pastor encontra-se sem campo para pastorear.
grande abraço
Pr. Paulo

jozue disse...

GOSTEI MUITO DA MENSAGEM, CONCORDO PLENAMENTE, POIS O HOMEM DE DEUS TEM QUE SER EXCLUSIVO ÀS OBRAS DO PAI E PARA ISSO TEM QUE SE MANTER PARA SUSTENTAR SUAS FAMILIS E COM DIGNIDADE.

Anônimo disse...

Concordo, pois eu nunca o neguei. Só condeno a petição extorsiva de dízimos, mas sempre digo que o cristão deve contribuir para o sustento pastoral e isto já falei em dois artigos.
Mary

Luiz Fernando "MokoShock" disse...

Pr. Renato,

Excelente artigo! Concordo 100% com tudo o que foi falado...

Talvez só mudaria a palavra admoestar os insubmissos para exortar os insubmissos, pois creio que até mesmo aqueles que são insubmissos "merecem" ser exortados (Chamados para perto).

Que Deus continue te abençoando,

Grande Abraço!

MARIO HERMES disse...

Como sempre Lucidez, Precisão e Respaudo Bíblico são marcas de seus textos... PARABÉNS!!!!
Gostaria de sua autorização para reproduzir seu artigo no Blog da Igreja Batista do Barreto que estou moderando. www.ibbarreto.blogspot.com

Renato Vargens disse...

Mário,

Pode reproduzir o texto sim. Sem problemas!

Abraços,


Renato Vargens

Claudio Alvares disse...

Pois é, parece que muita gente também não entende que ao deixar de dizimar e ofertar está inviabilizando projetos evangelisticos, projetos sociais e um salário digno e justo ao seu pastor, sem falar que as despesas normais da igreja também ficam seriamente prejudicadas. Aliás, muitos pastores ficam sem receber seu salário para que a igreja honre seus compromissos com a conta de luz, de água, aluguel e por aí vai...E os seus próprios compromissos, como ficam? Talvez pensem que o pastor está imune as necessidades comuns e normais de todo ser humano. Ou melhor, acho que é mera indiferença mesmo!!! É cada um olhando pro seu próprio umbigo e o resto que se dane!

Daniele Meireles disse...

Se o pastor realmente atende a todas demandas mencionadas, realmente trabalha com afinco e faz isso tudo com amor, é claro que é digno de seu salário. Não há trabalho mais prazeroso e digno que esse. O que acontece hoje é que a maioria se locopleta da igreja, vive como um manager da instituição igreja e não pastor de ovelhas. As vezes entendem muito de money e admnistração e pouco de biblia e salvação. Outras vezes são até phds em divindade,mas se esquecem de disciplina e doutrina. Tempo ruim esse nosso. Dos que conheço, nem 10% merecem o salário que ganham, e olha que não é pouco.

Thiago Rodrigo disse...

É inegável que um pastor deva ser mantido pela igreja a qual ele esteja à frente.

Acredito que os tais comentários contrários existam devido a vários casos de pastores que abusam desse auxílio. Já escutei história de pastor que usava o dinheiro que recebia (e até boa parte dos dízimos) para custear viagens internacionais de férias dos seus filhos e manter um padrão de vida altíssimo. Resultado: os membros deixaram de contribuir naquela igreja.

Acontece também que hoje em dia muitos estão se aproveitando do Evangelho para se dar bem financeiramente.

Mas o Evangelho é Vivo, assim como nosso Deus. E acredito que nem todos os erros dos homens juntos manchará a Mensagem que deve ser pregada.

Anônimo disse...

Concordo somente se o pastor se dedicar inteiramente ao ministerio, caso contrario não. Tambem discordo com a petição abusiva de dinheiro, afinal de contas a maioria que frequenta igrejas são pessoas de baixa renda.

Ingrid disse...

Graça e paz,

Concordo com o que foi dito. Os patores devem viver do evangelho como diz a Palavra. Só não tolero pastores que enriquecem do evangelho.
Como pode alguém enriquecer do evangelho ? Só se comercializar a Palavra... A Palavra tb não diz pra dar de graça o que recebeis de graça ?

Em Cristo, sempre.

augusto elias disse...

Lógico que os pastores precisam de salário.,é bíblico.Eles precisam de se manter,levando em conta a família,o tempo de dedicação etc. Muitos que são formados, em outra profissão,acabam sem poder exercer devido a dedicação com o Reino de Deus.E pecado o enriquecimento nas custas de Deus,o "Macedão" ,por exemplo.

Anônimo disse...

Bom texto, e sou plenamente a favor do salário para pastores, desde que não seja abusivo, pois temos que investir também nos necessitados, visto que, não adianta um salário de por exemplo R$5000,00 para o pastor e investir somente R$500,00 voltados a missões.
Antes de pastores exigirem salários, os mesmos não podem deixar de fazer uma visitinha em Mateus 23. Paz e que Deus continue abençoando este ministério.

Anônimo disse...

Graça e Paz Pr. Renato,

Parabéns pelo assunto levantado. O senhor mesmo já citou os textos bíblicos que falam do assunto, então, penso que se um pastor ENSINAR seu rebanho com a Palavra, simples e direta como Ela é, não haverá problemas de entendimento. Vemos os extremos: alguns ganhando muito, e como o senhor citou, uma grande maioria que passa necessidade. Um pastor, realmente dotado para conduzir um rebanho, tem respaldo para tratar o assunto com seu rebanho, e assim, evitar os extremos, pois o Senhor nos garante pela Palavra que que não deixa seus filhos passarem por necessidades.
Espero ter dado alguma contribuição aos irmãos.
Fiquem na bênção.

Anônimo disse...

Pr. Renato, tenho uma coisa em meu pensamento com relação ao pagamento de salário de pastores. Sei que existem, vários ministérios, tanto grande, como pequenos. O que reluto em entender, é por que muitos pastores, tem seus salários de mais de 3.500,00(três mil e quinhetos reais) e todas as suas dispesas pagas pelos seus respectivos ministérios, e muitos de seus membros, que muitas das vezes asalariados, fieis dizimistas, passam necessidade dentro de casa, as vezes não tem nem o que comerem.
Em particular, não acho isto muito justo por parte destes, pois entendo que os dizímos são sim para as dispesas da igreja, e principalmente investir em aganhar almas a Jesus. Ingraçado, que o termo Dízimo, deriva da moeda em especíe, já o termo original Dizima, é 10% sobre todo o tipo de plantio, ou animais que ofertavam no antigo testamento para os sumo sacerdotes e sacerdotes do templo. Mas as Dizima, eram alimentos e vestimentos, e não dinheiro. Bom, no novo testamento, as unicas vezes que Jesus deu enfâse nos (Dizímos)foi no sentido de acusalos, e mostrar algo negativo, e não positivo. Pois em Jesus, cumprindo toda a lei, por que apenas os Dízimos e não Dizima, continuam sendo apregoados? Não deveriamos então continuar guardando o sábado, fazer as festas judaicas,e outros tantos retuais da lei? Penço, que no fundo, no fundo, todos querem ter uma vida regalada nas custas das igrejas. E ter estatus perante a sociaedade. Até acho que por eles se dedicarem ao ministério, poderiam até ter suas respectivos salários, porém nada que venha ser tão esorbitante, como tem sido nestes dias. Para cada cidade e região, temos um custo diferenciado, para vivermos. Porém acredito, que por exemplo: Em São Paulo capital, um Pastor ganhar um salário de no máximo R$ 2.000,00 (Dois mil reais) seria excelente, independente do tamanho da igreja que ele tenha. Pois a mairia de seus membros, nem se quer isto ganha.
Quero deixar claro, que meus comentários, são pessoais, e deu meu intendimento, nçao querendo que ninguem seja influenciado por mim. Obrigado por sua atenção.

Karin disse...

Pr Renato,
A Paz do Senhor Jesus!
O senhor tem sido uma benção através desse blog!!!
Como já vi que o senhor permite que copiem suas postagens..andei colocando umas lá no meu blog, com os devidos créditos...pois conheço algumas pessoas, que precisam ler esse tipo de msg..
Que continue sendo um canal de benção!
Pra Karin

Anônimo disse...

infelizmente hoje a igreja virou comercio,mentira falar que pastor vive 24 horas para o evangelho,sendo que as igrejas passam o tempo todo fechadas,mesmo assim conheco pastores que trabalham noermalmente e igrejas que ate aboliram os pastores,um pastor ganha mais que um assalariado,nao,nao deve ganhar salario nao,alem de tudo e ilegal,dinheiro ilegal nao serve a Deus.

romulodias disse...

dai de graça o que recebestes de graça. jesus nao recebia salario.o trabalho de pastores,padres,etc,deve ser voluntario.

thiago araujo disse...

Prezado pastor Renato Vargens Parabéns pelo espaço democrático e salutar
Com todo respeito à sua pessoa e sua posição perante nossos irmãos de todas as crenças, em minha humilde opinião, os escritos dos livros sagrados nos mostram claramente que os que se ocupam com as coisas de Deus que vivam suas vidas conforme o mandamento que nosso senhor Jesus nos deixou -de amar.
E por esse amor ao próximo, que é a mais sublime aspiração que podemos ter na Terra, devemos expandir as consciências, ainda obscurecidas não por maldade mas por simples ignorância. E esse labor árduo, é, apenas, pequena vertente do mesmo amor; caridade divina que traz luz aos corações angustiados necessitados de direção e amparo.
Foi dito que os dons que vêm do Senhor são do Senhor, apenas nos são emprestados como ferramentas para darmos nossa contribuição para o progresso da humanidade, nem nossos são e tampouco podem ser-lhes dado preço. Acaso Deus, que é pai perfeito, deixaria filho seu desamparado por falta de recursos materiais ? Se Ele permite que um ser humano, que é tão imperfeito quanto seu próximo, tenha certa posição sobre os demais, é também para seu próprio aperfeiçoamento. Estamos, todos e tudo, solidariamente, envolvidos no sopro, no espírito de Deus. Toda nossa obra nesse orbe-santuário de aprendizado, é o nosso legado para toda a humanidade de todo o sempre. É o que deixamos, é o que doamos, nossa essência. Muita paz.
Cordialmente Thiago.

thiago araujo disse...

Prezado pastor Renato Vargens

Parabéns pelo espaço democrático e salutar
Com todo respeito à sua pessoa e sua posição perante nossos

irmãos de todas as crenças, em minha humilde opinião, os

escritos dos livros sagrados nos mostram claramente que os

que se ocupam com as coisas de Deus que vivam suas vidas

conforme o mandamento que nosso senhor Jesus nos deixou -de

amar.
E por esse amor ao próximo, que é a mais sublime aspiração

que podemos ter na Terra, devemos expandir as consciências,

ainda obscurecidas não por maldade mas por simples

ignorância. E esse labor árduo, é, apenas, pequena vertente

do mesmo amor; caridade divina que traz luz aos corações

angustiados necessitados de direção e amparo.
Foi dito que os dons que vêm do Senhor são do Senhor, apenas

nos são emprestados como ferramentas para darmos nossa

contribuição para o progresso da humanidade, nem nossos são

e tampouco podem ser-lhes dado preço. Acaso Deus, que é pai

perfeito, deixaria filho seu desamparado por falta de

recursos materiais ? Se Ele permite que um ser humano, que é

tão imperfeito quanto seu próximo, tenha certa posição sobre

os demais, é também para seu próprio aperfeiçoamento.

Estamos, todos e tudo, solidariamente, envolvidos no sopro,

no espírito de Deus. Toda nossa obra nesse orbe-santuário de

aprendizado, é o nosso legado para toda a humanidade de todo

o sempre. É o que deixamos, é o que doamos, nossa essência.

Muita paz.
Cordialmente Thiago.

R. Nascimento disse...

Sim, claro que o pastor tem direito a salário, décimo-terceiro, férias, FGTS e demais direitos trabalhistas, desde que realmente TRABALHE na igreja. Mas o que tenho visto é o seguinte:

1) Igrejas têm reuniões, de no máximo 2 horas (o normal é 1:30 h.) DUAS ou TRÊS vezes na semana, geralmente no período noturno (começam às 19:30 ou 20 h.).

2) Na maioria das outras atividades da igreja (Escola Dominical, Tarde da Benção e outras), o Pastor Titular simplesmente não comparece, sob o pretexto de "dar oportunidade aos obreiros", etc. Deveria comparecer, até para verificar a competência dos pastores auxiliares, e mesmo para também ser ministrado - coisa que detestam.

3) Raramente dão expediente durante o dia nas igrejas, o que seria muito bom, para aconselhamento, orações e demais necessidades dos membros. Resumindo, sua carga horária semanal gira em torno de 2 ou 3 horas (tendo em vista que só aparecem no púlpito para a pregação, "dispensando" o louvor), contra 40 ou 45 horas da maioria dos trabalhadores.

4) Ao contrário da maioria dos trabalhadores, tem o seu salário LIQUIDO de despesas, uma vez que a Igreja paga todos os encargos, além do aluguel (quando a igreja não tem casa pastoral), água , luz, telefone, internet, e , pasmem, combustível - tudo ilimitado. Aqui na minha cidade têm pastores que ganham (ou pelo menos ganhavam, pois a arrecadação caiu - 15 ou 20 salários mínimos LÍQUIDOS. Alguns chegavam a viajar para Londrina (PR), 250 km. ida e volta, com pedágios, porque na cidade "não havia roupa que ele gostasse..rs.

5) Existe também a mania de nomear a esposa (embora geralmente a mesma não tenha qualquer atividade na igreja) como "pastora auxiliar". Aqui, rendia mais 4 salários mínimos.

6) Além do mais, a maioria dos pastores que têm um filho que não estudou nem tem qualquer talento automaticamente (grande raiz de problemas) o nomeia também pastor auxiliar (claro que com um bom salário)e dirigente do grupo de louvor. Ou então, é o aspone que fica o dia inteiro na net, no escritório da igreja.

Sou a favor que o pastor tenha um salário digno, como qualquer trabalhador. E até poderia ser baseado no "sucesso financeiro" da igreja, que seria mérito da "capacidade arrecadatória" do mesmo - uma porcentagem da arrecadação, fixa, e algum bônus eventual. Pode ser 20, 30 salários mínimos - o que for. Mas o pastor seria responsável integralmente pelo pagamento de suas contas - todas - como qualquer cidadão brasileiro.
Se quiser gastar R$ 2.000,00 de combustível, problema dele. Se quiser morar no melhor prédio da cidade, problema dele. Se seu filho não estudar nem trabalhar, problema dele. Esposa como pastora somente se efetivamente exercer ministério, e, principalmente, for capacitada para tal. A igreja não pode ser tratada como uma franquia, como vejo acontecer em muitas denominações - uma base central e filiais.

Roberto Nascimento.

Renato Vargens disse...

Roberto,

Paz! COncordo em parte, mesmo porque, existem pastores que agem conforme relatou, todavia, vc há de convir que existem uma enorme quantidade que não se comportam desta maneira, não é verdade? Portanto, não generalizemos!

Abraços,

Renato Vargens

R. Nascimento disse...

Claro que não é possível generalizar, Pr. Renato Vargens. Eu diria até que a quantidade de pastores honestos é muito maior, MESMO. Mas que a parcela dos que agem (mais ou menos, varia bastante) da maneira que citei vem aumentando bastante, isto vem. Principalmente no que toca a considerar sua igreja uma unidade de uma franquia.

Abraço.

Roberto Nascimento.

Coluna Barrense disse...

me manda seu endereço para os pastores serem servidos como jesus era servido.

Gerrian alves almeida disse...

E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.
Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos,
Nem alforges para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordões; porque digno é o operário do seu alimento.
E, em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai saber quem nela seja digno, e hospedai-vos aí, até que vos retireis.
E, quando entrardes nalguma casa, saudai-a;
E, se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; mas, se não for digna, torne para vós a vossa paz.
E, se ninguém vos receber, nem escutar as vossas palavras, saindo daquela casa ou cidade, sacudi o pó dos vossos pés.

Mateus 10:7-14

Gerrian alves almeida disse...

E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.
Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos,
Nem alforges para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordões; porque digno é o operário do seu alimento.
E, em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai saber quem nela seja digno, e hospedai-vos aí, até que vos retireis.
E, quando entrardes nalguma casa, saudai-a;
E, se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; mas, se não for digna, torne para vós a vossa paz.
E, se ninguém vos receber, nem escutar as vossas palavras, saindo daquela casa ou cidade, sacudi o pó dos vossos pés.

Mateus 10:7-14

gilson machado disse...

tudo que é feito pra DEUS tem que ser de graça quanto jesus cobrou pra morrer na cruz?

Luiz Rodrigues disse...

IRMÃOS..... "de graça recebeste, de graça dai" GENTE! Não é uma faculdade de Teologia que nos dá este "recebeste" NÃO! A obra tem que ser feita de graça, isso é herança da grande BESTA. O importante é o IDE, o reino do Eterno não está sobre templo de pedra ou de madeira , igreja são pessoas, Paulo não construiu igrejas "literais" NÃO! Isso coisa do homem, não tem nada a ver com a palavra, pastores, bispos, presbíteros, apóstolos são todos aqueles que faz a vontade do Eterno. A Teologia dos pastores tomaram de assalto a pregação das Boas Novas. As "Escrituras" diz: Ai dos pastores, ai de mim, ai de você, se comermos o melhor da gordura e vestirmos o melhor da lã. Ai destes que usam o povo que quer se aproximar do Eterno como "mercadoria".

EDUARDO LUIZ Elgp disse...

Nem tudo na Biblia pode ser interpretado de maneira ao pé da letra e salario pra pastor gera corrupção ,nenhum dos apostolos recebia salario e era rico esse texto deve ser interpretado de outra maneira mas mesmo que o pastor receba salario e de Deus ainda sim é injusto mais nao acredito nesta possibilidade

EDUARDO LUIZ Elgp disse...

Não existe exemplos na Biblia de religiosos viverem de salario e sim de doacoes leia 1 corintios inteiro e talvez entenda o que o versiculo diz 1 corintios 9-13,14 leia ate o fim não so esses

Samuel Vieira disse...

Acorda pessoal, todos tem o dever de ensinar a palavra de Deus, todos devem se tornar árvores que da frutos, todos devem ser professores, e não eternos alunos. Um evangelista(pastor) deve obrigatoriamente como todos ensinar a palavra sem querer nada em troca, a ajuda para se sustentar virá automaticamente, sem que tenha que exigir um salário para isto. Quanto ao INSS, todos que não tem renda fixa pode ir ao INSS e pegar um boleto onde poderá contribuir mensalmente. Ensinar a palavra de Deus não é emprego, ensinar a palavra de Deus é uma virtude, é uma obrigação de todos. Muitas pessoas procuram a Igreja para resolver seus problemas, ou para buscar a Cristo, e se esqueceram que para buscar a Cristo basta falar com ele, ser intimo dele, ler a Bíblia, e estar sempre se policiando quantos aos maus caminhos, e as demais coisa serão acrescentadas. Jesus deixou sua ultima mensagem na Terra, e a mais importante Portanto "ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém." Mateus 28:18-20

O kerigma Reformado disse...

Pois é! Eu passo pela mesma situação, embora será graduado em teologia, trabalho com o vigia noturno, minha comunidade não tem condições de me sustentar, estou na igreja dois domingos por mês e duas quintas feiras, porque trabalho por escala, pra completar um dos maiores líderes de minha denominação me afirmou que o ideal é o Pastor não viver do ministério e que não era um procedimento ético da igreja, engraçado deve ser por que ele é funcionário público, e a esposa advogada, agora eu sou pai solteiro, trabalho como vigia pra sustentar meus filhos e pagar as contas e ainda administrar pastorear uma igreja que fundei sozinho com meus próprios recursos.

Renata Linda Linda disse...

bom estava lendos os comentários e vi muito falando de roubo e em alguns casos de igrejas que não podem sustentar seus pastores, mas uma coisa não tem nada a ver com outra pois a igreja tem que ter organização e desencia, o problemas é que várias "igrejas" são aberta com falta de sabedoria da parte de Deus, pois um irmão se acha em determinada igreja e começa a achar (achismo o mal de todas as era da história cristã)que sabe mais que o pastor e que a palavra não é daquela ou desta maneira então resolve fundar uma igreja pra ele; por que supoe que ele fará melhor que o pastor, então começa; e como isso não aprovado por Deus, a tal "igreja" não evolui não dá frutos, pois querido pelos frutos se conhece a arvore, com isso quero dizer que se Deus não está no controle e sim o achismo não vai a frente pois a bilbia é clara e disse bem o senhor Renato Vargens.

Daniele Leires disse...

concordo, mais não podemos esquecer que não só o pastor vivia da obra mais, as viúvas, órfãos, pobres, domésticos na fé, mais os 5 ministérios de efésios 4:11, presbíteros que não eram os pastores, é muita gente que vivia da obra, então se você é pastor e vive da obra, não se esqueça do resto, o que não pode e só você querer viver da obra, um detalhe viver da obra e ser ajudado por ela, não receber salario e muito menos o que os pastores acham que merece. paz do senhor.

Jéssica Camargo disse...

Não concordo , pastor é um dom e não um cargo para ser pagos, ninguém é mais merecedor que o outro se o pastor tem salário para pregar a palavra todos que ajudam na obra desde de quem limpa o chão da igreja até levitas, obreiros.. Jesus deixa a orientação para seus discípulos em mt 10:10 ide buscai as ovelhas perdidas, não cobiçai ouro, prata ... de graça recebeste de graça dai.. Paulo trabalhava e pregava o evangelho, lucas era medico, Pedro pescador etc.. quando o Senhor Deus diz digno é trabalhador do seu salario é pra todos independente do dom que Deus deu pra cada um pois o maior dom é o amor e não cobra, por compartilhar o amor de Jesus.. respeito quem concorda com isso de pastores ganhar salário por pregar o evangelho, mas meu referecial é Jesus ele nunca cobrou para operar milagres, sendo um grande missionário pregando o evangelho o que ganhava era hospedagem e alimento, e não dinheiro para sustento de sua família pois a biblia relata que Jesus começou apartir dos 30 anos o evangelismo , é nitido. Que apesar dele ser o filho do dono ainda trabalhava como carpiteiro para ajudar sua familia, sendo que tinha fome, passava por dificuldades pois Jesus veio como homem, mas tinha também a divindade trabalhou até seus 30 anos e vivia do que era lhe dado durante os 3 anos de evangelismo assim como na passagem de Zaqueu Jesus o avistou e disse Zaqueu dessa que hoje e ficarei em sua casa , assim como os discípulos .

Jose R Pereira disse...

ola Renato, eu deparei hoje com a tua página na internet e tive o deseja de participar, veja o meu comentário abaixo:
Os pastores
O que agente se Ler nos debates que são feitos sobre os pastores é se é certo ou errado o pastor receber salário para cuidar das Igrejas, Acredito que quando entramos em um assunto bíblico como é o assunto pastores, como tantos outros assuntos, devemos ater puramente o que dizem o Livro sagrado, muitos pastores usam todo o seu conhecimento teológico citando muitos textos para alicerçar tudo, as suas respostas e os seus Ganhos que o assunto está embasado na Bíblia, assim como a Bíblia é usada para pedir dinheiro, é usada também para garantir que os pastores estão certos em receberem os seus salários.
Sim, concordo que A Bíblia é a suprema verdade sobre o assunto, concordo que qualquer trabalhador deva ser remunerado pelo o seu trabalho e porque não os pastores? Mas está havendo um grande equívoco entre os defensores do salário pastoral,eles citam muitos textos do Apostolo Paulo mostrando que Paulo mandou pagar e aprovou que digno é o operário do seu salário, só que ninguém destes pastores querem o outro exemplo de Paulo de Apascentar o rebanho mas trabalhando em uma outra função profissional para se manterem, HÁ isto ninguém quer, para isto ninguém usa os Livros de Paulo.
Um outro ponto é que a Bíblia é usada para defenderem os Ganhos, mas esquecem que tudo se gira dentro de um processo administrativo, vamos analisar as empresas as estatais, os funcionários Bancários trabalham de Graça? Não, quem paga eles? As empresas, E quem Manda Neles?as empresas, colocam, tiram
E assim são com todas elas, as metalúrgicas, os correios, os postos e todas as milhares de indústrias que você deve conhecer muitas e sabe que todas elas tem como obrigações pagarem os merecidos salários dos seus funcionários, quem manda,são elas quem troca e até demite os seus funcionários?eu pergunto:quem?
e porque que só o pastor é que tem este direito de chegar para receber um salário pago pela a Igreja: e é ele quem manda na Igreja? Eu não sou contra o pastoreado, acredito que é necessário ter pastores, baseando no que disse Jesus que entre os seus fieis precisa alguém apascentar, mas não tem um superior, E, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo; Mateus 20:27. Está claro que o poder da Igreja primitiva era o voto como eles na assembléia da maioria reunida decidia as questões doutrinárias em voto, Vejam: Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, com toda a igreja, eleger homens dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens distintos entre os irmãos.

Jose R Pereira disse...

E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos, e os anciãos e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, e Síria e Cilícia, saúde. Atos 15:22,23. As igrejas não tinham os superiores, La estava Tiago, Pedro e os demais, mas as conclusões e decisões eram tomadas pelo os votos de toda a Igreja, tanto nas questões doutrinárias como também nas escolha de uma pessoa para qualquer função, tinha que ter o voto E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E por voto comum foi contado com os onze apóstolos.Atos 1:26. Os pastores eram nomeados pela a igreja reunida, a igreja era quem pagava o salário dele mas não para apascentar ela, o pastor era enviado aos campos distantes e quando a Igreja queria ela reunia e o demitia ou não renovava o contrato,
a Bíblia não menciona nenhum pastor assalariado pedindo dinheiro a igreja, pastor não tem o direito de pedir dinheiro, o único que pedia para as Igrejas apoiar financeiramente os pastores era Paulo, porque Paulo não era um assalariado, portanto o pastor é um funcionário da obra de Deus, mas o patrão dele é a igreja que o Sustenta,
ele não coloca as mãos em dinheiro de Dízimos ou ofertas ou Donativos extras, se um grupo de cristãos no campo que ele está, caso deseja contribuírem com o salário dele, deva recolherem os valores e procurar a igreja que mantém o pastor e repassar os valores, o pastor nem precisa saber das Ajudas, estes são pastores que o espírito santo deu o dom,Paulo solicitava a quem? As Igrejas para contribuírem para que o pastor continuasse no ministério
Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa, estai assim firmes no Senhor, amados. Rogo a Evódia, e rogo a Síntique, que sintam o mesmo no Senhor. E peço-te também a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, e com Clemente, e com os meus outros cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida. Filipenses 4:1-3 nesta carta para a Igreja de Filipos Paulo mostra preocupação pelo os pastores e pastoras,
mas ele pediu que a igreja cuidasse disto, mantendo dando assistência financeira aos colaboradores para eles poderem continuarem trabalhando, ninguém trabalham sem comer, mas em nenhum Lugar você vê estes assalariados fazendo campanhas de arrecadações não, portanto estes pastores de Hoje que criaram a idéia de abrir uma Igreja e eles mesmos ser o superior ir para o púlpito pedir ofertas, eles nunca conheceram nem de Longe o caráter de Igreja de Cristo, e vão pagarem por Isto. Jrp.mensageiro@hotmail.com

Kleber Alves disse...

Meu querido, jesus nao cobrou nada pq na verdade ele foi quem pagou o preço por nos. Por isso hoje eu e vc fazemos parte da igreja de Cristo aqui na terra. Mas foi pra isso que ele veio. Os apóstolos sim em muitas ocasiões eram sim abençoados com ofertas para o sustento próprio. Se vc leu as msg acima vai ver paulo ensinado isso aos discípulos do senhor. Mas ai vai de cada igreja dependo do tamanho e das condições pra ofertaram. Porem é biblico sustentar os ministros de Deus. Porem conheço muitos lideres que trabalham e mesmo assim pastoreia o rebanho.

Demis Toledo disse...

1 Pedro: 5. 2. Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de boa vontade; - Bíblia JFA Offline

Helliany Sousa disse...

Não tenho muito a falar porque a palavra fala por si (João 10) árduo foi o que Cristo passou na Cruz por nós a obra de Deus tem que ser feita por amor"

Helliany Sousa disse...

Outra so existe um pastor Jesus Cristo esse sim conhece suas ovelhas nos somos ovelhas não a diferença entre quem senta no banco e o dirigente do culto a Glória E de Deus o o homem não faz discípulos ele ds a palavra quem converte o coração do homens e o espírito Santo

Helliany Sousa disse...

(João 10)

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

João10

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

João 10 certíssimo

Helliany Sousa disse...

Certíssimo

Helliany Sousa disse...

De seu endereço amigo vai precisar de pão E água um pouco de vinho peixe e nem precisa de uma estadia de luxo E olha que Jesus ja ficava agradecido.Mande teus pastores sem ternos e sapatos caríssimos mande os perigrinando de cidade em cidade a pé pq assim era Cristo

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

Complementando seu estudo João 10 parabéns

Helliany Sousa disse...

Se vc come do seu suor de Glória a Deus só existe um pastor Jesus cristo somos ovelhas,a igreja não pode se tornar um fardo tem que ter amor pela obra

Helliany Sousa disse...

João 10

Helliany Sousa disse...

João 10:16 so a um pastor Jesus Cristo

Pastor Edson Sobreira Alves disse...

Pastor Renato! Obrigado pela excelente exposição deste tópico um tanto polêmico em nossos dias. Há algumas regiões em que o pastor é mal tratado, como você mesmo citou. Isto se dá por conta de "pastores" que têm denegrido a imagem de lider pastoral. As pessoas generalizam. O problema interno, em muitas vezes é um entendimento errôneo acerca a função pastoral. Em nosso contexto batista isso se deu devido a transição de congregações que se tornaram igrejas no passado,onde boa parte dos missionários estrangeiros que já tinham seu sustento do país de origem não prepararam seus congregados para receberem os pastores brasileiros na responsabilidade como igreja de honrar estes pastores. Passaram de uma situação cômoda de não sustento de obreiros fundadores para passarem a sustentarem os novos líderes. Neste sentido, alguns pastores sofrem, mesmo exercendo dignamente suas funções pastorais, pois estão muito preocupados em pagar suas contas devido não receberem sustentos dignos, mesmo diante de uma igreja que tem condições. A opção de buscar o complemento de seu sustento compromete a obra do Senhor, que na minha opinião exige a integralidade de seu trabalho. Amém!

Mauricio Dos Santos Rodrigues disse...

Então o senhor está afirmando que ser pastor é uma profissão e não um dom espiritual?

Fabio oliveira araujo disse...

Boa tarde!

Minha preocupação sempre foi o que significa salario Digno, penso em uma igreja de 2000 membros onde tem um membro assalariado e um outro executivo, qual seria o salário digno? Pois em igrejas destes tipos vemos pastores com carro de 100 mil, filhos estudando em colégios caros e pastores morando em apartamento de luxo pois ele acha digno ser semelhante ao membro executivo não ao assalariado que não possui carro e o filho estuda em colégio público.

Não vejo alguns pastores tendo tudo em comum com o membro pois em sua maioria é pobre em tão creio que ele devia seguir o mesmo padrão de vida dos menbros morando no mesmo bairro e seus filhos frequentando as mesmas escolas.

Pb. Charles Dantas R. Lima disse...

Parabéns Pr Renato Vargens !

Preciosa, sucinta, porém de valor considerável a sua abordagem sobre um delicado tema Salário de Pastores.

Deus continue te usando !!

Graça e a Paz do Senhor Jesus!

Pb. Charles Dantas Lima
Igreja New Life
João Pessoa-PB

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only