Maridos que traem suas esposas.

Por Renato Vargens

O Ministério da Saúde divulgou no dia 18 de junho de 2009 uma pesquisa sobre o comportamento sexual do brasileiro, especialmente sobre o uso de preservativo nas relações sexuais. Dentre os dados apresentados, a pesquisa revelou que 21% dos homens e 11% das mulheres admitiram ter traído. Outro dado que chamou a atenção foi em relação à origem dessas traições: 7,3% dos brasileiros tiveram relação sexual com parceiros da Internet.

Há pouco dias eu estava em um restaurante em minha cidade, quando reparei que um casal extremamente entusiasmado sentou à mesa ao lado da minha. O homem deveria ter por volta de 50 anos e usava aliança na mão esquerda, o que apontava para o fato de que era casado. Num determinado momento ele percebeu que não tinha tirado o anel de sua mão e discretamente arrancou a aliança de seu dedo, tentando esconder o compromisso matrimonial.

Pois é, nossa sociedade esta repleta de casos como este. Infelizmente inúmeros maridos dão uma desculpa qualquer a sua mulher e saem com outras mulheres cometendo o pecado de adultério. Para piorar a situação a mídia através de filmes, documentários e novelas incentiva a prática deste pecado. Um claro exemplo disso sãos as novelas da Globo onde os personagens trocam de parceiros cometendo adultério com maior facilidade.

Caro leitor, infelizmente vivemos em dias onde a fidelidade conjugal não é mais valorizada, onde amor foi relativizado, e a promiscuidade incentivada.

Diante disto, mais do que nunca a Igreja de Cristo precisa anunciar o Evangelho integral, além obviamente de proclamar a esta geração os valores do Reino, na expectativa de que o bom perfume do nosso Senhor alivie o odor de putrefação deste mundo mal e pervertido.

Pense nisso!

Renato Vargens

3 comentários

  1. " Caçadores de aventuras infelizes ", não conheço sequer uma história feliz de adultério, todos os envolvidos ficam com suas almas feridas, desiludidas com o tal amor ideal não existente, e sim confundido com atração fisica ou um diálogo maliciado para o abate, viemos de uma cultura de quanto mais levarmos para cama mais machos somos ( no caso homeme ), mas com o andar da carruagem o mundo feminino caminhou para isso, e o final disso tudo é a desilusão e não acreditar mais em uma relação constante e progressiva para sempre firmada num casamento, onde dois se fazem um, e um se dedica ao outro, porque amar é querer ver o outro feliz e não a si, se alguém pensa em trair, cuidado vai machucar e se machucará também.
    Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Renato,
    Certamente concordo plenamente com o que escreveste.Costuma-se dizer que caráter é o que somos quando estamos sozinhos e o que esta faltando nas pessoas é essa qualidade. A TV em geral, salvo algumas raras exceções só ensinam o errado. Não é só uma questão de religião mas de educação que falta e muito no nosso povo.
    Barbet do http://www.terrasemales.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Quero dizer aqui que infelizmente os homens aceitam a Jesus mas continuam com os valores mundanos, só vale namorar e casar se for "Barbie" ou "Ken", após envelhecer ou ficar doente ou obeso simplesmente troca-se por um "item" mais novo e isso é justificado nas igrejas pois afinal o "corpo" não é do outro? se o corpo não serve mais, descarta-se...
    E se Jesus descartar vc? pense nisso... ou talvez vc não esteja nem um pouco preocupado, afinal a eternidade é algo tão subjetivo, não é?
    Lamentável

    ResponderExcluir

Caro leitor,

(1)Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! (3) Ofereça o seu ponto de vista, contudo, a única coisa que não aceitarei é esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor. Querendo aprender sobre o direito de julgar, leia estes artigos:

Não julgueis para que não sejais julgados. Como é isso?

Julgando os críticos ou criticando os juízes?

O conselho de Gamaliel e o pensamento Cristão

Nele,

Renato Vargens