sexta-feira, julho 15, 2011

Crianças prostituídas.

Renato Vargens

A prostituição infantil é um grave problema vivenciado pela sociedade brasileira. Infelizmente nas grandes cidades deste país, meninos e meninas se prostituem entregando seus corpos a turistas, que sem o menor pudor violentam a dignidade daqueles que por lei deveriam ser protegidos.

Uma Pesquisa divulgada pela “Secretaria Especial de Direitos Humanos em Janeiro de 2005, denunciou a exploração social e comercial de crianças e adolescentes em 937 municípios brasileiros”. Segundo dados recentes do ministério da justiça, a exploração sexual infantil está presente em 16,88% dos municípios brasileiros. O estudo também nos mostra que o quadro é ainda mais grave no Nordeste, onde em 32% das cidades há forte exploração sexual de crianças e adolescentes.

Em Niterói como em boa parte das cidades brasileiras o problema é bem grave. De acordo com o Conselho Tutelar de Niterói, em 2007, foram registrados 126 casos de exploração sexual, incluindo prostituição infantil — 7% dos 1.800 atendimentos relativos a crianças e adolescentes, que cobram entre R$ 15 e R$ 30 para fazer programas. Infelizmente é comum encontrarmos nas ruas de nossa cidade adolescentes se prostituindo. Boa parte deles fazem ponto numa das ruas do Centro de Niterói, região, segundo a polícia, com maior índice de prostituição infantil. As menores aparecem em grupo à espera dos clientes à noite. O movimento de carros é intenso, e algumas delas chegam a entrar nos veículos. Sem serem incomodadas, as meninas dançam e fumam no local.

Ora, diante desta enorme tragédia fico a pensar o que a igreja evangélica da nossa cidade poderia fazer com vistas à erradicação deste grande mal de nossa sociedade. Estima-se que os evangélicos sejam por volta de 60 mil pessoas em nosso município. Fico a pensar o impacto que seria se juntos resolvêssemos arregaçar as mangas em prol da justiça e dignidade.

Caro leitor, a prostituição infantil afronta o Criador e nós como discípulos de Cristo somos chamados a promover os valores imensuráveis do Reino.

A beleza de nossas mulheres em hipótese alguma deve tornar-se a bandeira de um país desenvolvido. Como crentes em Jesus, não devemos e nem podemos nos acostumar ao que temos visto e ouvido em nossas cidades, antes pelo contrário, nós cidadãos de bem devemos protestar veementemente quanto estado caótico que se encontra nossos municípios. Além disso, temos o dever de juntamente com o poder público e o restante da sociedade civil, discutir estratégias que promovam o resgate da dignidade da criança e adolescente, bem como políticas publicas de educação e inclusão social.

Acredito piamente que os protestantes possuem papel fundamental nesse processo, o qual jamais se mostrará através de candidaturas públicas partidárias messiânicas, nem tampouco pelo triunfalismo “burrificado” dos últimos tempos. Antes pelo contrário, somos e fomos chamados por Deus para sermos a consciência da sociedade, promovendo fóruns reflexivos, discursos equilibrados, debates inteligentes, pontuando objetivamente com todos os participantes da sociedade brasileira, rumos e caminhos que nos levem a um estado de paz e dignidade, onde crianças e adolescentes são tratadas com amor, respeito e consideração.

Renato Vargens


GILBERT RAPOSO disse...

Não vemos muitas situações desse genero. pois nós não temos hábito da madrugada, mas a verdade é a realidade de uma prostituição declarada em nossa sociedade, e muitas das vezes por opção e escolha, nem sempre por falta de formação familiar ou academica mas sim por prazer carnal, é muito complexo e de alicerces enraizados n'alma, no entanto nós temos o dever de derrubar essas muralhas como as que cairam as de Jericó, ação para todos nós.

Pieter disse...

Aqui em Ilhéus estamos liderando uma associação evangélica chamada Talitha Kum que pretende atender às vítimas da exploração sexual infanto-juvenil desde 2005. O que nos deixa tristes e também preocupados é que há por parte das igrejas nenhum interesse para se envolver neste trabalho. Será que é porque a associação é interdenominacional e os tapumes denominacionais atrapalham ou as igrejas perderam a visão?
Tem muitos discursos bonitos, mas pouca ação.
Para nos conhecer visite: www.talithakum.evangelicos.org

Marcus Vinicius disse...

Já é hora de desenvolvermos programas para tentar resgatar o conceito de FAMILIA, a muito perdido em nossa sociedade corrompida. Acredito que uma base moral familiar sólida proporcionará o que aquela criança precisa para se desenvolver em nossa sociedade profana.
Um grande abraço.

Pieter disse...

Concordo plenamente com a colocação de Marcus Vinicius, o problema está na família e temos que trabalhar para resgatar o conceito da FAMÍLIA,mas enquanto isso não acontece...... devemos agir como o Bom Samaritano que não se preocupou em solucionar o problema da segurança da estrada, mas prestou socorro à vítima que estava ferida.
Quanto ao comentário do amigo Gilbert Raposo, lamento que o povo de Deus não tem mais o hábito de andar nas ruas de madrugada, não para se divertir, mas para socorrer os "feridos" na estrada da vida.
Um grande abraço

João Carlos Ferreira Batista disse...

paz do Senhor.
eu acho que existe o meio termo nessa questão, como disse um irmão acima, muitas vezes a pessoa se prostitui por pura carnalidade mesmo, não é por falta de orientação,nem por falta de amor da família, o meio termo está, em que nós, mesmo assim devemos orar e batalhar pela família.
agente pode ver, em sites como you tube, vários vídeos de exploração sexual, alguns postados pelas(os) próprias jovens.
sem contar nessa música chamada funk, antes as letras era de duplo sentido, agora, já é descaradamente, pregado a pornografia.
também acho que a igreja deve agir urgentemente a esse respeito.
que Deus tenha misericórdia das nossas crianças.

El Misionero Matsuura Junichiro disse...

Ontem, eu estava voltando da igreja em companhia de uma diaconisa, e vimos uma cena estarrecedora.
Uma menina, devia ter no máximo uns quinze anos, severamente embriagada, e andando com muita dificuldade, sendo amparada por dois "colegas".
pensei com meus botões: sorte dessa "coisa" não ser minha filha, ou sobrinha, ou prima, ou qualquer parente, senão...

Renato Vargens disse...

Prezado El misioneiro,

Espero que vc nao esteja insinuando violência. Este BLOG repudia veementemente todo e qualquer tipo de violencia contra a criança, adolescente e mulher.

Pr. Renato Vargens

El Misionero Matsuura Junichiro disse...

Pastor Renato, o senhor tem toda razão. Na verdade, os pais dessa menina é que mereciam uma bela coça, por não cuidarem dela convenientemente. É bom encurtar as "rédeas" de vaz em quando. Liberade exagerada é MUITO perigosa.
Nós, quase sempre, não sabemos o que fazer com ela.

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only