Quando a Esperança Ressuscita!

Pr. Renato Vargens

"Quando a pomba voltou a ele a tarde, no seu bico havia uma folha verde de oliveira." Gn 8:11
Depois de 40 dias e 40 noites chovendo ininterruptamente, as águas do dilúvio prevaleceram sobre a terra cobrindo definitivamente os montes, fazendo perecer todos os seres viventes, bem como tudo que tinha fôlego de vida em suas narinas. Imagino que os passageiros desta embarcação devam ter sido acometidos por um sentimento fora do comum. Sem sombra de dúvidas, eles sabiam que suas vidas estavam nas mãos de um Deus que por causa do pecado havia destruído todo o mundo. Sabiam também, que estavam vivos pela misericórdia deste mesmo Deus e esperavam ansiosamente o momento em que poriam os seus pés em terra seca. No entanto, durante 150 dias às águas diluvianas continuaram a dominar o mundo, o que talvez tenha contribuído para o surgimento de sentimentos extremamente desanimadores.

Por acaso você já se deu conta, que a vida as vezes nos proporciona momentos assim? Quantas vezes em nossa existência esperamos colocar os pés em terra seca e ao contrário do que gostaríamos as águas da incerteza continuam dominando nossas vidas? São em momentos como estes, que o desânimo se torna comum a cada de nós, e por incrível que pareça, sem que percebamos, achamos que a terra a qual tanto almejamos nunca será nossa.

O texto bíblico diz que Noé na expectativa de encontrar terra seca primeiramente soltou um corvo que foi e voltou a arca sem nada encontrar. Diz também que depois soltou Noé uma pomba, pra ver se as águas tinham minguado sobre a face da terra, no entanto, a pomba não achando onde pousar a planta do pé também voltou para a arca. As Escrituras narram ainda que pela terceira vez consecutiva Noé soltou um pássaro, no entanto, diferentemente das vezes anteriores, ele retornou com uma folha de oliveira no bico. Será que dá pra imaginar o sentimento de alegria que tomou conta daquelas 08 pessoas?

Lembre-se que por quase 200 dias eles estavam confinadas em uma Arca. Entretanto, bastou a pomba regressar a embarcação com uma folha de oliveira no bico pra que a esperança ressuscitasse. Preste atenção, Deus não se mantém alheio aos dilúvios da nossa vida, e é absolutamente indispensável que entendamos que Ele na hora certa cumprirá a palavra empenhada transformando nossos sonhos em realidades tangíveis e palpáveis.

Quem sabe ao ler este artigo você esteja precisando ressuscitar a esperança, olhe ao redor e procure reparar as folhas de oliveira...... Quem sabe a terra já esteja secando...

Pense nisso!

Pr. Renato Vargens

2 comentários:

Realmente muitas vees estamos exatamente, como muito bem descreve o autor da mensagem , afogado pelas tribulações da vida, fracos , porém jamias podemos deixar de acreditar que Deus jamais nos abandonará.

16 de abril de 2009 09:20 comment-delete

Tem razão, Pr. Renato:
Sem esperança estamos mortos por entecipação.
E a mais bela de todas é a da nossa ressurreição pelo poder do nosso Salvador que por nós morreu e ressuscitou.
Abraço
Mary

Anônimo
16 de abril de 2009 11:35 comment-delete