Apesar das lutas, Cristo não nos desampara.

Renato Vargens

Certo dia, nos idos de 1899, o Pr. George Harrison Cook foi ao Pr. Henry J.Zelley com um pedido. "Meu amigo, quero que me ajude", disse o hinista-compositor, "Deus me deu uma linda melodia, mas não consigo escrever as palavras certas para ela. Posso tocá-la para o irmão?" "Claro", foi a resposta de Zelley, "deixe-me ouvi-la". Deste encontro de pastores surgiu o hino Brilho Celeste, que expressa à grande alegria do crente que tem a certeza: "Ele nunca me deixará. Nem sombras nem nuvens podem apagar a sua luz sobre o meu caminho! Meu Salvador me guiará bem de perto em todo o meu caminho para a 'mansão', por isso, com alegria sigo cantando, pois Jesus Cristo me satisfaz."

Por acaso você já se deu conta de que o Deus o qual servimos nunca nos desampara? Já percebeu que Ele se faz presente em todos os momentos da nossa vida sustentando-nos com sua destra fiel? Ora, não é preciso repetir que a vida nem sempre nos reserva momentos felizes, na verdade, a existência nos reserva risos e lágrimas, festa e luto, esperança e desespero.

Caro leitor, é indspensável que entendamos que o dia-a-dia nos proporciona momentos em que o a fé dá lugar ao desânimo e que o vigor cede espaço à desesperança. São em ocasiões como estas, que precisamos tomar por exemplo as atitudes de homens de Deus, tais como Abraão e erguer os nossos olhos ao céu na expectativa de ouvir a Palavra do Senhor.

“Então conduziu-o até fora, e disse: Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a sua posteridade.” Gênesis 15:05

Será que você é capaz de observar as estrelas na noite? Será que é possível, mesmo diante da escuridão que o cerca enxergar as promessas e o cuidado de Deus?

Como diz a canção peregrinamos por montes e vales, entretanto, Cristo nos prometeu que nunca desampararia, antes pelo contrário, estaria conosco até a consumação do séculos.

Pense nisso.

Renato Vargens

1 comentários:

Não raro os cristãos hoje confundem duas situações que não devem jamais ser confundidas.
O fato de não sentirmos a presença do Senhor, o fato de não sentirmos sua destra agindo nas nossas vidas, não significa que o Senhor está alheio às nossas pelejas diárias. Precisamos desenvolver a confiança necessária para sabermos que Ele SEMPRE está conosco. O silêncio de Deus é uma ferramenta de crescimento espiritual muito poderosa mas poucos entendem assim...

28 de julho de 2008 14:01 comment-delete