segunda-feira, junho 22, 2009

Os campos estão brancos – Parte IV.

Os desviados do evangelho.
Renato Vargens

No Brasil, nos últimos anos, houve uma sensível diminuição dos católicos nominais, um aumento percentual das outras religiões, especialmente dos evangélicos, e a ampliação, e consolidação, de valores seculares laicos que se opõem frontalmente a um estilo de vida religioso. De fato, isso tem causado mudanças na sociedade brasileira, até então adaptada a uma hegemonia quase incontestável da Igreja Católica Romana. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Brasil tem cerca de 13 milhões de pessoas sem filiação religiosa o que representa 7,4% da população.

Certa vez ouvi do Dr. Shedd a afirmação de que em nosso país existem aproximadamente trinta milhões de pessoas que um dia frequentaram nossas igrejas, e que por motivos diversos já não o fazem mais.

Um estudo recente realizado pela Lifeway Research com 469 pessoas nos Estados Unidos apontou as causas pelas quais elas deixam, de ir à igreja. De forma geral, 59% das pessoas que saíram da igreja disseram que a causa foram às mudanças na situação de vida. De acordo com o estudo, 19% dessas pessoas simplesmente tornaram-se ocupadas demais para freqüentar a igreja. Outros 17% apontaram as responsabilidades para com a família como sendo a razão principal. Ainda foram mencionadas a situação no trabalho, divórcio e mudança como influenciadores nesse distanciamento.
Outra razão comum para deixarem de ir à igreja segundo a pesquisa é a decepção com o pastor/igreja. Dos entrevistados, 37% citaram esse item. Segundo a LifeWay, 17% das pessoas disseram que os membros da igreja eram "hipócritas" e "julgadoras dos outros" e 12% apontaram que a igreja era conduzida por uma "panela que desencorajava o envolvimento". Ainda, 80% dos que deixaram a Igreja não têm uma crença firme em Deus, o porquê de eles priorizarem o trabalho e a família em relação à igreja. Entre as dez principais razões para as pessoas saírem da Igreja, somente duas eram espirituais. Parte dos entrevistados, 14%, disseram que a igreja não estava contribuindo para o seu desenvolvimento espiritual, enquanto outros 14% disseram que pararam de acreditar em uma religião organizada.

Caro leitor, o fato é que a cada ano um número impressionante de pessoas afasta-se de tudo aquilo que aponte para Deus. Na verdade, boa parte destas pessoas, em virtude das decepções com a igreja tornaram-se gnósticas, apostatando dos ensinamentos de Cristo. Isto posto, sou tomado pela convicção de mais do que nunca cabe a Igreja do Senhor, deixar no aprisco as 99 ovelhas e ir atrás daqueles que se afastaram do caminho da salvação eterna.

Pense Nisso!

Renato Vargens

Blog Gomes dos Santos disse...

Pr, com relação a igreja enquanto instituição humana, não estou falando da Igreja de Cristo, as vezes penso estar quase totalmente falida. Como vão buscar a centésima ovelha se a grande maioria dos membros nem percebe a ausência dela no "aprisco"? Com relação a grupos fechados nas igrejas com barreiras quase intransponíveis, infelizmente,na minha opinião, existem sim.

Renato Vargens disse...

Prezado Gomes,

A questão é que numa sociedade hedonista as pessoas estão mais preocupadas com a sua satisfação pessoal do que com as outras. Infelizmente isso tem sido a realidade da igreja brasileira. Entretanto, acredito, que existam muitas comunidades sérias neste país, que desenvolve entre seus membros um espirtualidade que se importa com o próximo.

Abraços,

Renato Vargens

GILBERT RAPOSO disse...

Acho que o ser humano não quer estar em submissão, sob autoridade, no sementio, no cultivo, para depois a colheita que não é instantanea, se quer resultados rápidos as suas necessidades, assim é desde o principio de tudo.
Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

Augusto Elias disse...

A sabedoria vem através da busca incessante em relação a Santidade,pois vai desiguinar um conhecimento profundo e superior na relação do homem e o poder soberano do Deus do Altíssimo no controle de nossas vidas.Através disto,tudo pode ser superado,por exemplo:os 19% que se tornaram ocupados,os 17% que se dedicam mais a família e não a Deus e por aí vai...A sabedoria vem da busca correta,pois o estudo e a prática da verdadeira palavra irá nos ajudar nos momentos difíceis do nosso dia a dia.Nesses ultimos dias amadureci muito quanto a posição de Deus na minha vida,pois ele é o primeiro plano e jamais me afastarei por algum problema externo,fora do corpo de Deus ou por grupo fechado.Afinidade? Encontraremos entre grupos no resto de nossas caminhadas,mas para aquele que é maduro o suficiente vai entender que faz parte,,inclusive,quem sabe,levando até uma palavra ao irmão para que que ele se integre ou deixa por se integrar a outras pessoas..O meu Jesus está em primeiro plano acima de qualquer situação ,familiar(essa então sou ciente que eles estão vivendo porque Deus tem misericórdia de cada um membro da minha querida família,pois Ele vem ouvindo o meu clamor),finaceira,etc.As pessoas precisam mergulhar no verdadeiro evangélho.O que tem que ser pregado é o contrário do politicamente correto,pois faz com que cada um se preocupe com o seu própio umbigo.Assim , o indivíduo quando se procupa somente com ele, traz como consequência o afastamento das igrejas.
QUE DEUS NOS GUARDE.

Dougllas knnor disse...

concordo 100% com Gomes !!! não devemos so pensar em nois ou no nosso "grupo".
não devemos separar em grupos dentro da igreja devemos ser so um corpo , e se preocupar com todas as ovelhas se não uma se perde e não percebemos que sumiu !

Danilo Sergio Pallar Lemos disse...

Parabêns pelo assunto abordado, precisamos que ocorra um verdadeiro despertamento de busca e discipulado de vidas nas Igrejas.
Acesse meu blog. www.vivendoteologia.blogspot.com

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only