terça-feira, dezembro 29, 2015

Quando a moça que frequenta a igreja se comporta como "galinha"

Por Renato Vargens

Há pouco escrevi um texto sobre homens "galinha" (leia aqui). 

Hoje, resolvi escrever sobre quando uma moça que frequenta a igreja e que  se comporta como "galinha."

Pois é, sejamos justos, se por um lado existem rapazes que comportam-se de forma equivocada "pegando" todo mundo, por outro, existem moças que se comportam da mesma maneira. 

Ora, vamos combinar uma coisa? O mundo comportar-se dessa forma e até compreensível, mesmo porque, as Escrituras nos ensinam que ele jaz no maligno. O que nos surpreende é ver esse tipo de comportamento na igreja. 

Confesso que tenho ficado abismado com algumas moças que influenciadas pelo feminismo e a liberação sexual se relacionam com vários parceiros no decorrer do ano. Nessa perspectiva tornou-se comum, encontrar "periguetes" nas igrejas cujo comportamento nos fazem ruborizar de vergonha. 

Caro leitor, acredito que os que se comportam desta maneira não nasceram de novo, até porque, as Escrituras nos mostram que todo aquele que foi regenerado pelo Espírito Santo anda em novidade de vida procurando assim agradar àquele que o redimiu e salvou. 

Isto posto, aconselho as moças que desenvolvem esse tipo de comportamento que procurem em Cristo a satisfação para a sua alma, até porque, nada nem ninguém, pode satisfazer o vazio existente no coração do homem.  Sugiro também aos rapazes que fujam deste tipo de relacionamento fugaz, que momentaneamente pode até trazer prazer e satisfação, mas, que no fim, produz profundas feridas na alma. E por fim, aconselho tanto rapazes como as moças a se guardarem no Senhor, esperando a hora certa, pra que com a pessoa certa possa dar inicio a um relacionamento saudável.

Verdadeiramente o "periguetismo" não convém a santos do Senhor.

É  que penso, é o que digo!

Renato Vargens


favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only