terça-feira, dezembro 30, 2014

Ele é meu rei, mas não manda no meu coração

Por Renato Vargens


"Ele é o meu rei, mas não manda no meu coração." Essa foi uma das frases mais marcantes pronunciada por Tauriel a Thranduil, no último filme da trilogia "O Hobbit".

Pois é, essa frase me fez pensar em ínúmeras pessoas que se dizem cristãs e que afirmam que Jesus é o seu rei, sem contudo conceder a ele o direito a primazia. 

Nessa perspectiva, não são poucos aqueles que afirmam que estão dispostos a obedecerem a Deus em todas as dimensões, com excessão é claro, das coisas relacionadas ao coração.

Quando o assunto é namoro, eu articularmente eu  tenho ouvido jovens dizendo o seguinte: "Eu sei que ele não é cristão e não quer compromisso com Cristo, mas, o que eu posso fazer? Eu o amo e não posso viver sem ele, o Senhor que me perdoe, mas, isso  não dá para obedecer." 

Prezado amigo, escolher uma pessoa que compartilha da mesma fé e sonhos é fundamental a construção de um namoro equilibrado e saudável. Como escrevi no meu livro "Namoro.com", o namoro deve ocorrer entre pessoas que estejam em igualdade de situações. O fato de existir discrepâncias espirituais pode proporcionar um seriíssimo problema relacional entre aqueles que se gostam.

Do ponto de visto bíblico o namoro entre não cristãos e cristãos é absolutamente desaconselhável. Paulo, ao escrever aos coríntios ordena que um cristão ao se casar, deve fazê-lo “somente no Senhor”. Obviamente isso proíbe o casamento com incrédulos e, portanto, namorá-los.

Vale a pena lembrar o que a Confissão de Fé de Westminster diz a respeito do casamento entre cristãos e não cristãos: “A todos os que são capazes de dar um consentimento ajuizado, é lícito casar, mas é dever dos cristãos casar somente no Senhor; portanto, os que professam a verdadeira religião reformada não devem casar-se com infiéis, papistas ou outros idólatras; nem os piedosos prender-se a jugo desigual por meio do casamento com os que são notoriamente ímpios em suas vidas, ou que mantêm heresias perniciosas”

Isto, posto, afirmo sem titubeios que uma aliança não aprovada por Deus proporciona consequências
 terríveis para o cristão. 

Isto posto pergunto:

Quem manda no seu coração? 

Pense nisso!

Renato Vargens
Alessandro Miranda Brito disse...

Olá Renato Vargens! Gostei bastante de seu artigo, pois é claro, contextual, objetivo e o mais importante reformado. Além disso as suas instruções, sobre como comentar em seu blog, são fantásticas. Um grande abraço!

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only