terça-feira, setembro 10, 2013

A morte de Champignon e o prazer mórbido de alguns evangélicos no inferno

Por Renato Vargens

Clique para ampliar
morte do Champignon, músico do Charlie Brown Junior  despertou em alguns dos chamados evangélicos um prazer mórbido pelo inferno. Há pouco vi no BLOG do Pavarine o Print Screen (veja ao lado) com algumas opiniões sobre a morte do músico brasileiro. 

Confesso que uma das "falas" muito me assustou. Um cristão disse: "Foi se encontrar com Chorão no inferno. Mais um que viveu a vida sem exaltar e glorificar o nome do Senhor Jesus Cristo."

Caro leitor, por favor me responda sinceramente como é que pode crentes em Jesus falar do Inferno com tanta naturalidade, sem contudo derramar uma lágrima sequer? Confesso que fico estarrecido com  o sarcasmo de alguns, bem como a frieza de outros, que aparentemente estão felizes com o falecimento de Champignon,

À luz disso, foi-me impossível não lembrar de Jonathan Edwards que ao tratar sobre o inferno disse:

"Se nós que cuidamos das almas soubéssemos como é o inferno e conhecêssemos a situação dos condenados à perdição, ou se por algum outro meio nos tornássemos conscientes de quão pavorosa é a condição deles; se ao mesmo tempo soubéssemos que a maioria dos homens foi para lá e víssemos que nossos ouvintes não se dão conta do perigo – nestas circunstâncias, seria moralmente impossível que evitássemos mostrar-lhes com muita seriedade a terrível natureza de tal desgraça e como estão extremamente ameaçados por ele. Nós até mesmo lhe clamaríamos em alta voz.

Quando os ministros pregam friamente sobre o inferno, advertindo os pecadores de que o devem evitar, por mais que suas palavras digam que é infinitamente terrível, eles acabam se contradizendo; pois à semelhança das palavras, as ações também têm sua própria linguagem. Se o sermão de um pregador ilustra a situação do pecador como imensamente pavorosa, enquanto seu comportamento e sua maneira de falar contradizem isso – mostrando que ele não pensa assim – tal ministro vai contra seu objetivo, porque neste caso a linguagem das ações é muito mais eficaz do que o significado puro e simples de suas palavras. Não que eu credite que devemos pregar somente a Lei; acontece que ministros talvez preguem suficientemente outras coisas. O evangelho deve ser proclamado tanto quanto a Lei e esta deve ser pregada apenas para preparar o caminho para o evangelho, a fim de que ele possa ser proclamado de modo mais eficaz. A principal tarefa dos ministros é pregar o evangelho: "Porque o fim da Lei é Cristo para a justiça de todo aquele que crê" (Rm 10.4). Portanto, um pregador ficaria muito além da verdade se insistisse demais nos terrores da Lei, esquecendo seu Senhor e negligenciando a proclamação do evangelho. Mesmo assim, porém, a Lei realmente deve ser enfatizada, e sem isso a pregação do evangelho talvez seja em vão.

Certamente, é belo falar com seriedade e emoção, conforme convém à natureza e importância do assunto. Não nego que possa existir um pouco de impetuosidade imprópria, diferente daquilo que, pela lógica, decorreria da natureza do tema, fazendo com que forma e conteúdo não estejam de acordo. Alguns dizem que é ilógico usar o medo a fim de afugentar as pessoas para o céu. Contudo, acho que faz parte da lógica o esforço para afugentar as pessoas do inferno em cujas margens elas se encontram, prontas para cair dentro dele a qualquer momento, mas sem se dar conta do perigo. Não seria justo afugentar alguém para fora de uma casa em chamas? O medo justificável, para o qual há uma boa razão, certamente não deve ser criticado como se fosse algo ilógico."

Caro leitor, os que falam do inferno sem lágrimas nos olhos e com frieza na alma apontam para o fato de que não entenderam a mensagem do Evangelho. 

Ouso afirmar que se entendêssemos de toda nossa alma o que significa o inferno não seríamos tão maldosos em nossos comentários, antes pelo contrário, choraríamos diante do Eterno, simplesmente pelo fato de sabermos que uma alma se perdeu.

Com tristeza no coração!

Pense nisso!

Renato Vargens

Desirée disse...

Ótimo post! Coerente e importante.

Vem a calhar num momento em que tantos crentes tratam do Inferno de maneira equivocada, sem temor e compaixão pelos perdidos.

Que Deus nos ajude e abra os olhos do Seu povo!

fer e well disse...

Exatamente isso.

O que me parece é que os cristaos se sentem bem em saber que varias almas estao indo ao inferno... no entato elas so esquecem que haverá um Julgamento e Nosso Deus vai querer sabre o que fizemos da nossa grande missao....

El Misionero Matsuura Junichiro disse...

Isso é verdade. Existem cada vez mais "crentes", não cristãos, "crentes", que sentem um prazer mórbido, hediondo, abominável, de julgar pessoas, em especial famosos, que morrem sem JESUS. Sentimos prazer em dizer que tais pessoas foram para o inferno, quando, na verdade, deveríamos estar chorando AMARGAMENTE por tais mortes. O inferno é um lugar de TORMENTO, de DOR, de CHORO e RANGER DE DENTES. Onde o VERME NÃO MORRE, e o FOGO NÃO SE APAGA. A Igreja Batista de Westboro, aquela do pastor Fred Phelps, e do site "DEUS odeia bichas" (www.godhatesfags.com), é uma das que procedem assim, e ensinam seus membros a proceder assim. Por que não estamos evangelizando???? Por que não estamos pregando???? Por acaso estamos com medinho de serem acusados de "intolerância" e "homofobia", por exemplo???? Deveríamos sentir VERGONHA DE FAZER - ou deixar de fazer - A OBRA DO SENHOR RELAXADAMENTE!!!! MISERÁVEIS, NEGLIGENTES, E MALVADOS SERVOS QUE SOMOS!!!! DEUS há de nos julgar, e nos cobrar por essa falta.

VAMOS NOS CONVERTER!!!!

El Misionero Matsuura Junichiro disse...

Deveríamos estar intercedendo pelos familiares dos que morrem sem a salvação, para que não lhes ocorra o mesmo.

VAMOS NOS CONVERTER!!!!

Jeferson Rangel disse...

Infelizmente milhares de crentes (pois não podemos chamá-los de cristãos), desconhecem as Escrituras como Cristo ensinou e deixou para os apóstolos. A liderança atual é materialista e presunçosa, jamais se preocupa com a perdição dos homens, visto que estão nessa condição e não despertam.
Que Deus tenha misericórdia de nós por meio de Seu Filho Jesus Cristo.
Em Cristo,
Jeferson Rangel
prjefersonrangel.blogspot.com.br

El Misionero Matsuura Junichiro disse...

Preciso aprender a conhecer as Escrituras dessa forma...

Maninha Mesquita disse...

Tenho dó de todos aqueles,que acham ser o dono da verdade,impondo sua religião.
Religião não se impõe.Vivemos diante de um Lívre Arbítrio,portanto somos livres para escolher qual caminho seguir.Todas as religiões levam a Deus,mas estes pastores de hoje em dia,desviaram o sentido da palavra de Deus,pois julgam,discriminam,impõem,enganam levando seus adeptos a buscar o materialismo,ao invés de mostrarem como evoluir espiritualmente. Enrriquecem a custa dos leigos,além de entrarem em contradição sempre.
Pessoas que acham que só a sua religião salva ou leva a Deus,são fanáticos,doentes e ignorantes. Se todos se preocupassem em viver o amor,fazendo bem ao próximo,procurando ser uma pessoa melhor,humana,fraterna,que agrega sem preconceitos ou discriminações,teríamos um mundo melhor.Dizer que fulano foi para o inferno é fácil,quero ver é olharem para seus próprios erros,e ver o quanto estão enganando a si mesmos e aqueles que os seguem inocentemente.Acredito,que estes terão uma responsabilidade maior,porque estão impondo uma maneira de viver,pensar deturpada e de má fé.Se Chorão e Champingnon estão no inferno,,estes que os condenam ao invés de orar por eles,estarão num inferno muito pior,pois são formadores de opiniões HIPÓCRITAS e nunca souberam interpretar a palavra de Deus verdadeiramente. Querem é sensacionalismo,e pregar em benefício próprio. Chorão e seu amigo,estarão muito melhor do que esta corja de pastores charlatões e mistificadores,pois seus fãs oram por eles,e através dessas orações encontrarão a luz bem mais rápido do que estes líderes golpistas evangélicos,

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only