quarta-feira, abril 17, 2013

Maldito pastor

Por Renato Vargens

Maldito pastor!

Foi exatamente isso que um irmão em Cristo disse sobre o seu pastor simplesmente pelo fato de que ele o havia repreendido por estar vivendo um relacionamento adulterino. Se não bastasse isso, o rapaz proferiu   todos os tipos de impropérios possíveis  ao seu líder espiritual, isto porque, segundo as Escrituras este o exortou a abandonar o seu pecado.

Pois é, eu não sou defensor da funesta doutrina "não toqueis no ungido do Senhor." Na verdade, eu já escrevi contra esse ensinamento (aqui). Todavia, sou obrigado a confessar que alguns irmãos estão exagerando na forma com que se dirigem aos seus pastores. Ora. vamos combinar um coisa, respeito é bom não é verdade? O fato de alguém discordar do pastor não lhe concede o direito de xingá-lo, desprezá-lo ou até mesmo humilhá-lo, no entanto, tornou-se comum por parte de algumas pessoas tratarem os seus pastores com desdém, desprezo e desrespeito. 

Caro leitor, as Escrituras nos ensinam a valorizar os mais velhos, além é claro de respeitar as autoridades. A Bíblia contém inúmeros textos que nos incentivam a tratar as autoridades com respeito e dignidade, mesmo porque segundo os pressupostos bíblicos toda autoridade provém de Deus.  "Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação." (Rm 13. 1, 2)

Prezado amigo, pode ser que o seu pastor esteja errado em algumas percepções teológicas, contudo, o fato de discordar dele não lhe concede o direito de agredi-lo com palavras e ofensas.  Ouso afirmar que aquele que agride seu pastor difamando-o publicamente, denegrindo sua imagem, peca contra o Senhor infringindo pressupostos bíblicos de respeito, amor, bondade e benignidade.

Se você acha que o seu pastor está errado, procure-o, converse com ele, peça explicações à luz das Escrituras  deixando que a Palavra de Deus o ajude em suas crises, conflitos e incongruências. 

Agindo desta forma, orando no Espírito e respeitando a liderança constituída, Deus lhe conduzirá a tomar as mais sábias decisões.

Pense nisso!

Renato Vargens


Moisés Carneiro disse...

Prezado Pr. Renato, excelente abordagem sobre o assunto. Parabéns!
Infelizmente vivemos a geração do "comichão nos ouvidos", onde muitos preterem a mensagem verdadeiramente bíblica por fábulas e vãs filosofias. É um período desafiador para líderes e pregadores teologicamente integros.

Pr. Moisés Carneiro
www.moisescarneiro.com
Confira meu blog

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only