sexta-feira, julho 08, 2011

Eles odeiam missões!

Por Renato Vargens

Cristo me Salvou em em 10 de agosto 1986. Lembro que no mesmo instante em que sua graça me envolveu libertando-me das garras do diabo, senti-me chamado para o ministério pastoral. Juntamente comigo dezenas de pessoas em minha cidade foram também desafiadas pelo Senhor para servi-lo como líderes, pastores ou missionários. Naqueles dias era comum observar nos cultos, jovens e adolescentes chorando diante de Cristo derramando sua alma consagrando ao Autor e Consumador da fé suas vidas, sonhos e projetos.

Hoje,  25 anos depois, a realidade é bem diferente. Isto porque, boa parte do povo de Deus quer viver a vida desfrutando das alegrias deste tempo deixando para segundo plano o serviço cristão.

Ultimamente tenho visto inúmeros pessoas dizendo:

- Tenho que curtir a vida! Trabalho muito, jamais poderei ser pastor. Eu também sou filho de Deus, preciso descansar um pouco mais, mesmo porque a vida é dura, árdua e difícil. Missões? Não é meu chamado, nem tampouco minha vocação! Meu tempo é curto, infelizmente não vou poder ajudá-lo!

Para piorar a situação boa parte destes irmãos fazem vista grossa ao desafio missionário. Lamentavente esse povo não está preocupado com o Burundi, nem tampouco com o fato de que 20% da população daquele país está fadada a morrer de AIDS. Muito menos com o Peru onde somente 2% da população ouviu falar de Cristo. O que dizer então do Haiti, do Sudão, e de tantos outros países mulçumanos que desconhecem o amor do nosso Deus?

Há!!! Isso não interessa não é verdade?  Até porque, o que interessa mesmo é desfrutar das bençãos de GEZUIS. Nesta perspectiva, o povo busca a Deus no intuito de ser abençoado para experimentar da prosperidade do Reino e nada mais!

Caro leitor, sabe o que me choca? É a indiferença dos cristãos. Infelizmente, o povo não tá nem aí para aqueles que se perdem. Basta olharmos para as ofertas levantadas em nossas igrejas que chegaremos a esta triste conclusão. Enquanto gastamos fortunas investindo na construção de templos nababescos, negligenciamos descaradamente o trabalho missionário. 

Pois é, confesso também que fico impressionado com aqueles que só pensam em si mesmos, isto porque, são incapazes de se envolver diretamente com a causa missionária preocupando-se somente com o lugar que passarão as férias de janeiro.

Isto posto, pergunto:

De que maneira você tem encarado o trabalho de missionário? Qual foi a última vez (isto é, se você um dia o fez) dedicou suas orações intercedendo por missões? E o seu envolvimento financeiro com esta sublime causa?  Quando foi a última vez que você enviou uma oferta para uma família de missionários que por amor a Cristo abandonou o conforto, a segurança e a liberdade do Brasil? Diante do desafio missionário o que você tem feito?  Será que tem fugido ou simplesmente dependurou-se na janela da vida olhando a banda passar?

Pois é cara pálida, lamentavelmente o descaso da igreja brasileira pelo trabalho missonário me dá a impressão de que alguns dos nossos irmão em Cristo odeiam missões.

Está dito!

Renato Vargens
Arieuston Gomes disse...

Caro amigo Renato, paz.
Que santa indignação não é meu irmão? Também sinto o mesmo. Quando veremos as Igrejas completamente envolvidas no trabalho missionário? Quando veremos as contas da Igreja serem repartidas e a maior parte ficar para se investir em missões? Quando veremos os jovens inflamados novamente com paixão pelos perdidos? Quando veremos os pastores enviando seus próprios filhos como missionários ao mundo muçulmano? Quando veremos... quando?
Um grande abraço de um dos que estão e querem ficar mais envolvidos ainda com a Obra Missionária.
P.S.: Não conhecia essa sua veia apaixonada por Missões. Gostaria de seu contato para formular convite para nos visitar em São Paulo/Ipiranga. Meu e-mail diretor@semadisp.com.br > Abraços.

zwinglio rodrigues disse...

Pr. Renato Vargens, paz!

O descaso da Igreja Evangélica Brasileira em relação a Missões é uma prova de que não existe avivamento nenhum em curso no Brasil.

O site da Missão Portas Abertas [DIP - Domingo da Igreja Perseguida] dá conta de que apenas 0,04% dos evangélicos brasileiros estão envolvidos diretamente com a Igreja Perseguida. Ou seja, a "avivada" IEB é insensível de todos os lados.

Veja você, meu irmão, se uma Igreja movida pelo Espírito Santo [em avivamento] vai se esquecer dos perdidos e dela mesma.

Que Deus nos ajude!

Anônimo disse...

È verdade Pstor, é de doer o coração. A vida dura que eles levam para mostrar que a solução está em Jesus! Tenho percebido que os cristãos esfriaram os corações com relação ao Ide de Jesus. Se não podem ir ajudem as Missões com dinheiro e orações Cabem também aos pastores, pensarem menos em igrejas com certo luxo. e separarem uma oferta para Missões. Deus vai cobrar."

Eliane

Renato Vargens disse...

Prezado pastor Arieuston Gomes,

Tenho pregado e FEITO missões no BRASIL e exterior.

Estou envolvido diretamente com missões no PERU e HAITI, onde estive ano passado.

Neste final de semana por exemplo estarei indo para Santa Rita do Sapucaí nas Minas Gerais onde pregarei numa conferência missionária da Igreja Assembléia de Deus.

Será um prazer estar com vcs em Ipiranga!

Abraços,

--
Renato Vargens, Pr.

Paulo disse...

Pr Renato, realmente a igreja brasileira está muito a dever para a obra missionaria. Temos uma dívida enorme com missões, especialmente, nós assembleianos, que somos fruto de uma obra missionária exitosa, muito lembrada e cantada na celebração do centenário da nossa denominação.
Como seria maravilhoso se a igreja brasileira priorizasse missões. Qual não seria o avivamento que viria sobre ela. A chama por missões precisa ser reacesa no coração do povo. Quantos missionários não poderiamos enviar por todo mundo.
Mas é bom que se diga, que muitos irmãos e igrejas estão se envolvendo cada vez mais com a obra missionária.
Nós, aqui em Nova Iguaçu, participamos de uma Associação Missionária formada por mais de 20 igrejas que, juntos apoiamos 6 missionários que trabalham no Amazonas, Moçambique e Paraguai, além de regiões ribeirinhas do interior do Pará e entre refugiados muçulmanos no exterior.
Nossa igreja está desenvolvendo um trabalho missionário no Vale do Jequitinhonha em parceria com a igreja local de Minas Novas, MG.
Apoiamos também uma família de missionários na Albania, que estão realizando um trabalho extraordinário naquele país. Estivemos lá em janeiro deste ano e pudemos ver com os nossos olhos uma igreja viva e abençoada gerada por essa família de missionários.
Pr Renato, muitos não se envolvem com missões porque acham que é muito dispendioso e muito difícil. É muito difícil sim, mas depois que você se envolve com missões, de verdade, você não quer mais voltar atrás.
Deus te abencoe pastor, pelas postagens sempre atuais e empolgantes.

Pr Paulo Berriel

Renato Vargens disse...

Pr. Paulo Berriel,

Parabéns pelo trabalho desenvovido por sua igreja na área de missões!

Fico feliz por saber do engajamento de sua igreja neste árduo porém profícuo trabalho.

Abraços,

Renato Vargens

Anônimo disse...

Pastor,

Realmente esse comportamento da igreja que está muito preocupada com o seu eu e o agora, se reflete em um trabalho missionario descuidado e relapso de algumas instituições e por conta disso de seus membros.
"Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele." 1 João 2:15


Luís

Anônimo disse...

INFELISMENTE ESSA É A MAS PURA REALIDADE, POIS ELES ODEIAM MISSOES.
ME SINTO PROFUNDAMENTE INDIGNADO E TAMBEM FRUSTRADO, POIS DEPOIS DE 9 ANOS DE MINHA VIDA DEDICADO AO TRABALHO MISSIONARIO NO PERÚ, E 5 ANOS RECEBENDO O APOIO DE MINHA IGREJA, RECEBI A NOTICIA DE QUE POR FALTA DE DINHEIRO ELES DEIXARAM DE FAZER MISSOES NO PERÚ, E POR ESTO ESTAREMOS VOLTANDO AO BRASIL.
COMPARTO ISSO PARA QUE OREMOS POR UM VERDADEIRO AVIVAMENTO, ONDE A PRIORIDADE DAS IGREJAS BRASILEIRAS SEJAM SALVAÇOES DE ALMAS, OU SEJA, MISSOES.
JA ESTAVA ESQUECENDO DE COMENTAR, ESTE MESMO QUE ME COMUNICOU MEU REGREÇO ACABOU DE GASTAR 60 MIL REAIS TROCANDO O SON DE UMA UNICA CONGREGAÇAO.
MARANATA
OBS, posto como anonimo pois nao quero me promover, quero somente que vejam a realidade de muitos missionarios no campo.

Johnnÿ Sleazer disse...

Quando o povo de Deus não consegue evangelizar nem o vizinho do lado, imagina só alguém do interior do Brasil, ou de outro país! Não somos missionários nem em Jerusalém, nem na Judéia e Samaria, imagina só nos confins da terra! A verdade é essa, o povo quer notoriedade, e ser um simples evangelista nem sempre trás isso. Vi missionários caírem por olharem mais a notoriedade q eles trariam pra eles mesmos e pra sua igreja por seguir essa vocação. Ou vivemos o Ide de Jesus porque Ele mandou e nada mais ou a tendência é esquecer q o Ide existe e ficar no "Fique em Jerusalém".

Anália disse...

Olá Pastor!
Fico feliz por poder comentar e dizer que a minha igreja AMA missões!
Graças a Deus estamos sempre envolvidos em algum projeto missionário e hoje mesmo estivemos numa área carente da cidade onde predomina o tráfico de drogas e falamos do Amor de Deus para muitas pessoas,mas eu sei que na maioria não é assim e lamento muito.Pude ver isto hoje:nossa igreja fretou um ônibus para ir a este bairro e só teve 1 pessoa da igreja visitada percorrendo as ruas conosco,sinceramente fiquei chocada e voltei triste.Pensei na continuidade,quem vai visitar os novos convertidos?Quem vai discipulá-los?Sinceramente ,não sei!
Graça e Paz!

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only