sábado, abril 09, 2011

Viva música a popular brasileira, viva a graça comum!

Por Renato Vargens
Talvez por ignorância, parte dos evangélicos em nome de Deus dicotomizaram a existência dualizando o mundo. Infelizmente fundamentados numa pseudo-espiritualidade, um número imensurável de cristãos tem ao longo dos anos avaliado como profano e imoral tudo aquilo que não brota dos arraiais evangélicos. Para estes, quem ouve musica do mundo ou vai ao teatro assistir uma peça, cede às tentações do diabo. Segundo esta perspectiva, a arte, a cultura e a música secular foram “divinamente satanizadas”.

Bom, antes que seja apedrejado pelos religiosos de plantão, é importante salientar de que Deus estabeleceu como ordem a graça comum. E que esta é a fonte de toda, cultura, e virtude comum que encontramos entre os homens. Em outras palavras isto significa que Deus em sua infinita graça fez com que o sol nascesse sobre o justo e o injusto, e mandasse chuva sobre o bom e o mau. Entre as bênçãos mais comuns que devem ser atribuídas a esta fonte, podemos enumerar a saúde, a prosperidade material, a inteligência em geral, os talentos para a arte, música, oratória, literatura, arquitetura, comércio, invenções e etc.

Como bem disse o Pavarine certas canções expressam e celebram de forma tão singular valores humanos e cristãos, que poderiam estar em qualquer hinário de igreja. Por favor, olhem como exemplo as letras destas duas canções de Nelson do Cavaquinho:

Festa - Nelson Cavaquinho e Guilherme Brito
“Graças a Deus minha vida mudou
Quem me viu, quem me vê
A tristeza acabou
Contigo aprendi a sorrir
Escondeste o pranto
quem sofreu tanto
Organizaste uma festa em mim
É por isso que eu canto assim”


Juízo Final - Nelson Cavaquinho e Élcio Soares
“O sol há de brilhar mais uma vez
A luz há de chegar aos corações
Do mal será queimada a semente
O amor será eterno novamente
É o Juízo Final, a história do bem e do mal
Quero ter olhos pra ver, a maldade desaparecer”

Caro leitor, isto posto, eu louvo a Deus pela Graça comum! Como disse o pastor Marcio de Souza é absolutamente impossível negar a ação de Deus entre os homens ao ouvir clássicos da música como “One” do U2, ou "Miss Sarajevo" onde Luciano Pavarotti leva qualquer um às lágrimas com sua participação especial.

Eu particularmente sou tocado com a musicalidade de Elis, com as letras de Jobim e Vinicius, com o ritmo da bossa nova, com a brasilidade de Gonzaguinha, Com as letras de Renato Russo, com a inteligência do Lenine, com o doce gingado do baião nordestino, com a voz de Frank Sinatra, com a arte do Police, U2 e Dire Straits e tantos outros mais.

Meu amigo, não consigo ver deteminadas menifestações musicais ou culturais como satânicas ou malignas, antes pelo contrário, a multiforme manifestação cultural no ser humano, aponta diretamente para um Deus generoso que é absolutamente apaixonado pela arte, música e cultura.

Louvado seja o Senhor pela graça comum!

Renato Vargens
Caline Galvão disse...

LIBERDADEEEEEEEEE!!! \o/

marleonccunha disse...

Bastante esclarecedor esse texto Pastor Renato. Graça e Paz da parte de Jesus Cristo.

Diácono Junior disse...

Ficamos a mercê infelismente de lideres radicais e imaturos, que jogam inumeros pecados e julgo nas ovelhas.
Bem gosto de Bethoven, alias musicas classicas e liricas, gosto do ABBA e aqui e aculá ouço augumas poesias de patativa do assaré cantadas por Luis Gonzaga.
Aos radicais de plantão sou crente não por merito mas por graça e escolha divina.
Sim Reformado renovado, calvinista e pós tribulacionista... pesado né?

Uian Sol disse...

Engraçado como na Bíblia, o primeiro aparecimento de instrumentos musicais é narrado entre a descendência de Caim ("profano").

Finalmente Pr. Renato, uma voz do Brasil se levanta para tentar libertar o povo de uma imposição popular e não Bíblica. "Ambos são errados. Fazer o que Deus manda não fazer e condenar aquilo que Deus não condena." (Pr . Renan de Oliveira)

Na lista eu acrescento Elvis Presley em sua interpretação de Amazing Grace.

Johnnÿ Sleazer disse...

Glory to the King!

vagner disse...

Cara Renato, voce só citou cantores seculares, voce não ouve nenhuma música evangelica ? tem umas muito boas, edificantes e que louvam a Deus. Renato Russo era gay, viciado em drogas, alcool e em sua música faroeste caboclo fala palavrões, eu não vejo nada e edificante nisso. A maioria de cantores seculares tem envolvimento com drogas e a defesa do homossexulismo, ( veja a cantora preta gil) não concordo com essa apologia da música secular, não seria melhor brigar por uma música evangelica melhor, já que tem muitas que não são de boa qualidade. Li um artigo sobre lady gaga e fiquei surpreso com tanto ocultismo e promíscuidade. Temos que ter cuidado, principalmente porque as músicas estrangeiras muitos não sabem nem as traduções

Rodrigo disse...

parabéns pelo post pastor, existem musicas "seculares" q te edificam mais q algumas músicas "cristãs".

Thiago e Teresa disse...

Graça e paz Pr. Renato!!

Concordo com o senhor, existe muitas bandas e cantores seculares ótimos, com músicas belissímas com letras reflexivas e poeticas, inclusive muitos até com louvores a Deus. Acredito que nós cristãos que gostamos de uma boa música sabemos diferenciar o que nos edificam e não, sem alienação. Os louvores verdadeiros são sempre canais de benção e nos levam a uma comunhão íntima com o pai, como também existem louvores que não trazem nenhuma mensagem e por ser "gospel" fazem até sucesso!!

wandinha disse...

...Fico com muitas duvidas, uma o hora leio que devo evitar o mundanismo, e outras que a uma graça comum e posso escutar musicas "seculares".. então penso.. ora prefiro não ouvir.. exemplo; sou líder de adolescentes, e por varias vezes eles chegam ouvindo músicas de baixo nível, com palavrões e etc.. e se digo q ele não devia ta escutando aquilo, logo ele vai falar mas vc escuta "música popular brasileira"..
Prefiro ficar com a dica de Paulo, posso todas as coisas, mas nem todas me convêm..eu prefiro escutar musicas de cantores cristão sérios( E DEIXA O NÃO SERIOS PRÁ LÁ) para poder aconselhar aos adolescente a não escutarem qualquer coisa, e logo assim quando ele tiverem maturidade vão saber selecionar o que podem ou não ouvir.. acho que esse cuidado seria melhor.. do que liberar geral.. e esquecer dos mais fracos..

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only