segunda-feira, outubro 26, 2009

Congresso de Famílias em Cabo Verde - África

Por Renato Vargens

Entre os dias 26 de outubro e 01 de novembro estarei pregando em um Congresso de Familias, organizado pela Igreja do Nazareno, na cidade de Praia, capital de Cabo Verde na África.

Cabo Verde é um país africano, arquipélago de origem vulcânica, constituído por dez ilhas. Está localizado no Oceano Atlântico, a 640 km a oeste de Dacar, Senegal. Outros vizinhos são a Mauritânia, a Gâmbia e a Guiné-Bissau, ou seja, todos na faixa costeira ocidental da África que vai do Cabo Branco às ilhas Bijagós.

O país foi descoberto em 1460 por Diogo Gomes ao serviço da coroa portuguesa, que encontrou as ilhas desabitadas e aparentemente sem indícios de anterior presença humana. Foi colónia de Portugal desde o século XV até sua independência em 1975.

As primeiras ilhas do Arquipélago de Cabo Verde terão sido descobertas em 1456 por Diogo Gomes e Alvise Cadamosto, e as seguintes em 1461 por Diogo Gomes e António Noli ao serviço da coroa portuguesa, que encontraram as ilhas desabitadas e aparentemente sem indícios de anterior presença humana. Começaram a ser colonizadas por Portugal por meio do sistema de Capitanias hereditárias dois anos mais tarde, trazendo escravos da costa da África para plantar algodão, árvores frutíferas e cana-de-açúcar para a ilha de Santiago. Nessa ilha fundaram a cidade de Ribeira Grande, que se tornou muito importante para o comércio de escravos. A importância da cidade cresceu de tal maneira que, em 1541, foi atacada por piratas e, em 1585, pelo corsário Inglês Francis Drake. Depois de um forte ataque pirata francês, no ano de 1712, a cidade foi abandonada.

A posição estratégica das ilhas nas rotas que ligavam Portugal ao Brasil e ao resto da África contribuíram para o fato dessas serem utilizadas como entreposto comercial e de aprovisionamento. Abolido o tráfico de escravos em 1876, o interesse comercial do arquipélago para a metrópole decresceu, só voltando a ter importância a partir da segunda metade do século XX. No entanto já tinham sido criadas as condições para o Cabo Verde de hoje: europeus e africanos uniram-se numa simbiose, criando um povo de características próprias.

Os cabo-verdianos são de maioria Católica Romana (mais de 90%). Outras igrejas também estão implantadas em Cabo Verde, com destaque para a Igreja do Nazareno. A liberdade de religião é garantida pela Constituição e respeitada pelo governo. Há boas relações entre as diversas confissões religiosas.

Isto posto, rogo a o Senhor nosso Deus me use com graça e sabedoria levando-me com intrepidez a anunciar as boas novas do Evangelho Eterno.

Vale a pena ressaltar que durante o tempo em que lá estiver continuarei postando os meus artigos pastorais, além de compartilhar com vocês noticias relativas a conferência de famílias.

Naquele que Reina pelos séculos dos séculos,

Renato Vargens
Dougllas knnor disse...

Boa sorte pastor !!!Estou orando por vc !!!

Pr. Luiz Fernando disse...

Pr. Renato,
parabéns. Que Deus lhe dê graça e sabedoria para realizar um bom congresso.
Em Cristo

POEMIA disse...

Pastor,
Deus abençoe sua vida nesta incursão! Estarei orando por você. Só espero que consiga continuar nos remetendo seus abençoados artigos!Eles são tremendos!!!!

augusto elias disse...

Pastor
Que Deus esteja sobre a sua vida te cobrindo com a Luz Sagrada abrindo cada vez mais os seus conhecimentos.Que haja conversões incontáveis nesse país,que a porcentagem dos evangélicos aumente assustadoramente através da sua estadia aí,que o Espírito Santo possa fazer a Mágnifica Obra Santa de Deus nesse povo através do que for proferido pela sua boca e que os Anjos estejam diante de ti em nome Daquele que tem Autoridade e Poder nas Mãos.Amém.

Wz ™ disse...

Que Deus te abençoe Pr. Renato! Que ele te use como instrumento para a pregação de uma boa palavra vinda diretamente da vontade dEle!

Epistolaonline disse...

Seja benvindo às estas ilhas que Deus plantou no meio do Atlantico. Creio firmemente que serao dias inesqueciveis para as familias caboverdianas. Deus vai nos abençoar atraves do seu servo, pastor Renato Vargens.
Jose Heleno

Cleber33 disse...

Isso!
Esse é o testemunho, que eu acredito, que Deus quer ver sendo dado, ora nós estamos aquí para ser sal e não tem como salgar tudo se o sal está em um canto só da panela. Tem que espalhar!

Cantar no coral é bonito e direito, tomar conta das crianças da igreja, varrer o salão, etc. mas devemos sair do canto da panela e botar a cára na rua, atravessar as fronteiras.

Salgar antes que nos tornemos insípido!

Pastor Renato, louvo a Deus por sua vida de dedicação ao evangélio de Jesus Cristo.

vagner luiz disse...

A paz de Cristo meu amigo e pastor !!
Estamos anciosos por novas notícias!!!

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only