terça-feira, novembro 03, 2015

Sou cristão e descobri que o meu cônjuge é homossexual,o que devo fazer?

Por Renato Vargens

Num mundo relativista como o nosso onde os valores da família tem sido desconstruídos, volta e meia, alguém tem passado pelo drama em descobrir que o cônjuge é homossexual. 

Na igreja mesmo isso tem sido muito comum encontrar casos assim. Na verdade, inúmeras pessoas tem experimentado a dor em descobrir que aquele com que casou  vive a homossexualidade.  

Diante disso, alguns cristãos tem perguntado: O que devo fazer? Quais devem ser minhas atitudes diante a descoberta de que meu cônjuge tem atração homossexual?

Ora, a traição é um sentimento terrível, descobrir então que o cônjuge tem relacionamento homossexual é uma dor pior ainda.

 O que a Bíblia tem dizer sobre isso?

Bem, não quero ser simplista, mesmo porque, em casos tão complexos como esses, o simplismo em nada ajuda, contudo, acredito que algumas dicas se observadas e se aplicadas poderão ajudar aqueles que sofrem a dor da traição, senão vejamos:

1-) Coloque suas mágoas, decepções e frustrações nas mãos do Senhor
2-) Não se culpe pelo homossexualidade do seu cônjuge
3-) Tente perdoar o seu cônjuge
4-) Procure ajuda pastoral 
5-) Se necessário for, procure a ajuda de um terapeuta ou conselheiro cristão idôneo 
6-) Converse com seu cônjuge sobre o problema com toda transparência possível
7-) Tente levar o seu cônjuge ao entendimento que o homossexualismo não é vontade de Deus para  o ser humano e que as Escrituras Sagradas condenam esse tipo de comportamento
8-) Ore com seu cônjuge e pelo seu cônjuge
9-) Não tente enfrentar o problema sozinho. Por mais difícil que seja, compartilhe isso com um amigo próximo
10-) Evite agressões verbais, físicas e "pedradas" acusatórias, até porque, isso só irá piorar a situação
11-) Busque ao Senhor, entendendo que dele virá a força e a sabedoria necessária para superar o problema
12-) Decida amar e perdoar
13-) Ajude seu cônjuge a entender, confessar e a abandonar o pecado.

Agora, eu compreendo que a situação é extremamente complicada. À luz das Escrituras eu entendo que o ideal é haja perdão, reconciliação, bem como restauração do relacionamento conjugal, todavia, compreendo também que a pessoa ofendida possui o direito de se separar, fundamentando sua decisão no ensinamento de Jesus. (Mateus 19:3-10)

Renato Vargens

João Emiliano Martins Neto disse...

Pode haver o pecado do orgulho no coração do cônjuge traído, pois vê-se traído por uma pessoa do mesmo sexo. Afinal, o que o traidor viu no outro que não viu em mim? Seria o plus do amante, como diria o ministro Gilmar Mendes do STF ao julgar a questão do casamento gay na referida Corte?

Então, há o caso do orgulho citado e há também o pecado homossexual que é um pecado como qualquer outro apesar da promoção cultural e política em torno desse tipo de desvio.

A questão é, por conseguinte, mostrar para os orgulhosos e para os homossexuais que a distância infinita e abissal que Deus transpôs entre Si mesmo e a sua criatura humana chafurdada no pecado, pela encarnação de Jesus Cristo no seio da Virgem Maria, é capaz de vencer todo o mal, toda a doença, toda a miséria, é capaz de vencer todo o pecado mesmo aqueles mais estimulados pela sociedade atual com sua ditadura do relativismo.

Nosso Deus é o Deus do impossível.

Mateus disse...

Boa noite, pastor.

Concordo com quase tudo que o senhor falou, porém gostaria de fazer uma ressalva.

O homossexualismo é um pecado como qualquer outro e até cristãos são sujeitos a ele. Claro que um cristão não deve se entregar à prática do homossexualismo, mas, como diz a doutrina da depravação total, todos são sujeitos a qualquer pecado. Sendo assim, é possível que o cônjuge sinta o desejo homossexual e não ter a prática.

Dessa forma creio que não se deva perdoar alguém por isso, uma vez que é fruto da nossa natureza pecaminosa. Deve-se orar, ajudar, estar ao lado. Mas não creio que haja algo para perdoar.

Deus abençoe e obrigado pelos textos que muito me ensinam.

Um abraço.

João Emiliano Martins Neto disse...

O orgulho ferido e a inveja é maior na mulher traída pelo cônjuge com um homem, porque a mulher é o macho castrado, como diria Sigmund Freud, e o homem que vai atrás de outro homem encontra nesse outro algo que a mulher não tem.

Já o marido traído pela mulher com uma affair com outra mulher até se ri da situação, porque a mulher perdeu o plus que só ele como macho teria.

Mas psicologia a parte, os cristãos precisam derrotar a ideologia gayzista esquerdopata que elevou a cultura e política meros caprichos carnais muitas vezes bastante polimorfos e inventivos na cabeça do pobre homem pecador que não é totalmente depravado, porque há pessoas incapazes mesmo de certos pecados, há sempre os melhores da espécie.

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only