segunda-feira, outubro 19, 2015

Político comunista pede fuzilamento de conservadores


Por Renato Vargens

Durante o Segundo Encontro Nacional da Central Sindical e Popular, Mauro Iasi fez um discurso inflamado, aplaudido por centenas de comunistas presentes no local. Ele apregoou que todos os “conservadores” e os que se opõem ao comunismo devem ser fuzilados. Senão bastasse isso, no Caderno de Resoluções, publicado no final do evento, há um parágrafo que diz: “Nossa Central, junto com a defesa de uma Palestina livre e laica, onde convivam todos os povos da região, afirma, com vigor, posição pelo fim do Estado de Israel, criação artificial das Nações Unidas e do imperialismo norte-americano, que só tem servido ao massacre e genocídio dos povos que originariamente habitavam a região”.

Caro leitor, será que foi isso mesmo que o professor da UFRJ quis dizer? Pois é, o vídeo abaixo não deixa dúvidas. Além de antissemita, Iasi apregoou a morte via paredão de todos os que se dizem conservadores.

Diante tamanho absurdo pergunto: Aonde está o ministério público para acionar esse sujeito? Quais providências serão tomadas mediante discurso tão cheio de ódio?

O que me assusta é que Iasi é professor de uma Universidade Federal e como tal, forma em seus alunos conceitos absolutamente antagônicos a democracia.

Dias complicados os nossos. Espero que o Ministério Publico cobre deste senhor explicações por disseminar ódio e antissemitismo.

Renato Vargens



Sérgio Gimenez Coelho disse...

Esta é uma clara incitação ao ódio e à intolerância, e também uma terrível apologia ao crime, sendo tudo muito bem disfarçado de intelectualidade.

Unknown disse...

Nenhum diálogo. ..luta...isso é ditadura de morte como sempee quer o comunismo.

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only