segunda-feira, dezembro 13, 2010

Socorro! Meu marido é um grosso!

Por Renato Vargens
Volta e meia ouvimos algumas mulheres dizendo:

"Meu marido é  grosso e insensível. Quando pergunto alguma coisa a ele, dependendo do seu humor ele me responde com uma requintada "patada". Sinceramente, estou decepcionada e frustrada com o rumo que meu casamento tomou.  Puxa vida, quando nos conhecemos, ele era doce, amável e  romântico, costumava  me presentear, vivia me alogiando e dizia que eu era tudo em sua vida. Se não bastasse isso  ele era um homem temente e fiel a Deus. Hoje, ele não vai mais à igreja, me chama de burra e diz que eu não sirvo para nada. As vezes acho que eu me casei com um monstro insensível."

Pois é, lamentavelmente não são poucas as mulheres que reclamam da mudança comportamental de seus maridos. Infelizmente, não poucos aqueles que por fatores variados metamorfosearam radicalmente a forma de lidar com aquela que por razões óbvias deveria ser tratada com amor, dignidade, carinho e respeito.

Caro leitor, as Escrituras nos ensinam que o marido deve amar esposa como Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela.” Em Outras Palavras isto significa dizer que o padrão comportamental do homem deve ser o estabelecido por Cristo. Ora,  a  palavra usada para caracterizar o papel do marido é amor. E vamos combinar um coisa? O amor não se exaspera, não se conduz inconvenientemente, não se ufana, não visa seus próprios interesses, nem tampouco é grosso e mal-educado.

Prezada irmã, quem sabe você esteja passando por momentos onde o desânimo e o abatimento esteja tomando conta do seu coração. Quero incentiva-la a nutrir a alma da certeza de que o Senhor nosso Deus ouve as nossas orações e clamores e que no tempo certo Ele poderá conforme sua Soberana vontade mudar a história de sua vida e familia.

Isto posto, quero desafiá-la a entregar suas preocupações e tensões ao Senhor na certeza de que Ele tem cuidado de cada um de nós.

Pense nisso,

Renato Vargens
Janise, Com ou Sem Crise disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ada Helen disse...

se o marido é grosso, as vezes, como acontecia com a colega janice, é culpa tambem da esposas,as vezes, é claro!!!! mas e muito mais dificil ligar com o marido "seguro", ou seja , aquele famoso "mão de vaca", que não converteu o bolso ainda, as vezes nem pra dizimar ele abre a mão.

Leila Dohoczki disse...

Ás vezes falta de diálogo, faz com que acumulemos impressões erradas sobre o outro.O dia a dia estressante de ambos em busca dos objetivos materiais necessários a subsistência e conforto da família, acaba por "mascarar" as nossas reais necessidades:Amor, paz, compreensão e carinho.É preciso preservar o equilíbrio entre o emocional e o racional.Aquele que recebe uma grosseria, dê sinal de seu desapontamento sem retribuir no mesmo tom,para que não se magoem mutuamente e irreversívelmente. Não se trata de submissão, mas de preservação do sentimento que uniu o casal:o amor. Não é fácil, é bem verdade, mas se nos momentos em que nos aborrecermos com o outro, pudermos pesar as qualidades e os defeitos, seja possível constatar que se é mais feliz com ele(a) do que sem ele(a).Fazer-se "ouvido de mercador" é boa opção até que se possa conversar e colocar os pingos nos "is".
Levei alguns anos para aprender, mas valeu á pena.Hoje sei, que somos pessoas diferentes, com personalidades diferentes e que reagimos de maneiras diferentes e que é toda essa diferença que nos torna um complemento do outro.E quando ele faz uma grosseria, vou logo dizendo:´"É por isso que amo... tão carinhoso..."E saio rindo.Eu não me chateio e ele percebe que fiquei triste e pede desculpas".Casamento, para ser um mar de rosas perfeito, tem que ter alguns espinhos...rsrsrs

Irmão Henrique disse...

Na hora de uma discussão, não focalize a grosseria de teu marido, isso pode ser consequência de um dia estressante no trabalho, trânsito, ... enfim, pense nas coisas boas que lhe atrairam a ele. Pense no homem bom e educado que foi até seus pais e lhe pediu em casamento. Isso mesmo, naquela hora, pense nisso. No mais, ame seu esposo e procure ajudá-lo, muitas vezes em silêncio, evitando o bate-rebate. e tudo voltará ao normal.

Leandra Guerra disse...

Triste ver que a maioria dos comentários culpa a mulher, justifica o marido e cobra dela a solução...

Day disse...

Verdade

raquel castro disse...

Sabe, estou cansada de tanta agressão verbal. Meu marido ofende a mim e a nossa filha. 😢😢😢

LNRJ disse...

Que triste amiga,idem amiga.

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only