sexta-feira, março 26, 2010

A letra mata e a teologia enterra. Será?

Por Renato Vargens

Volta e meia eu ouço da boca de algumas pessoas que o crente não deve se preocupar em conhecer ou estudar teologia, mesmo porque, segundo estes a letra mata. Para os que defendem este tipo de pensamento, o estudo sistemático da Bíblia e de suas doutrinas contribuem para a extinção do fogo do Espírito Santo na vida da igreja.

Ora, lamentavelmente essa famosa expressão paulina tem sido equivocadamente utilizada pelos combatedores da teologia. Como comumente acontece no aparecimento de desvios teológicos , usa-se um texto fora do contexto, para justificar distorcidas práticas doutrinárias. Infelizmente a expressão em questão, tirada da segunda epístola de Paulo aos Coríntios, tem sido usada por algumas pessoas que argumentam que não devemos seguir o que está escrito na Bíblia e sim as "revelações" do Espírito de Deus.

"E é por Cristo que temos tal confiança em Deus; não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual também nos capacitou para sermos ministros dum novo pacto, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica. Ora, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fixar os olhos no rosto de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual se estava desvanecendo, como não será de maior glória o ministério do espírito?" 2 Co 3:6-8


Caro leitor, ao escrever este texto, Paulo estava falando sobre a superioridade da nova aliança sobre a antiga. A morte causada pela letra realmente é espiritual, porém, é bom salientar que se trata de uma alusão ao código escrito da lei mosaica. A lei mata porque demanda obediência irrestrita, mas não proporciona poder para isso. É representada pelas tábuas de pedra (3.3). Por outro lado, o espírito vivifica porque escreve a lei de Deus em nossos corações, trazendo-nos a vida em medida muito maior do que realizava sob a antiga aliança. É representado pelas tábuas da carne (3.3). Portanto, como podemos ver, o texto ão fundamenta, em qualquer instância, a rejeição de se estudar teologia.

Pois é, um dos problemas mais graves da igreja é a ignorância.

Que Deus tenha misericórdia de sua Grei!

Pense nisso!

Renato Vargens
Walter Filho disse...

Pastor Renato,
Conheço um irmão que sempre advogava essa interpretação forçada do trecho bíblico em apreço como desculpa para não se esmerar no estudo da palavra. Estou fazendo o instituto teologico da minha denominação e o irmão sempre minimizava a importância disso usando o versículo supra.

Certa vez,estive analisando o trecho de 2 co 3 6-8, e percebi que no original grego "letra" é "gramma", e não "logos". Obtive uma interessante comparação: a "letra" é o menor fragmento de uma palavra, consequentemente, não é a "palavra" por si só, mas apenas um pedaço, que analisado sozinha, desassociada do seu contexto, perde seu significado.
Logo, não é o "logos" que mata (a palavra completa),mas a "letra" (trecho isolado da palavra) essa mata. A palavra de Deus é Espírito e vida Jo 3,36.

Qualquer equivoco da minha parte, por favor peço a argumentação do senhor.

Em Cristo,

Um aprendiz, Walter Filho

Anônimo disse...

Bem! Penso de maneira que nenhuma e nem outra edificada a pureza do evangelho, a interpretação errônea de que a letra mata da maneira como concluem alguns incautos e distraidos da leitura fica fora do contexto do texto. Mas dizer que a teologia ajuda dai vai da meneira como ela é usada... eu porém, fico com a pureza da Palavra sem remendos. O conhecimento dos Escritos Sagrado ja me basta!
Muito bom texto meu caro irmão Renato, ele vem calhar também aos co-judaizantas cristãos.
Abraços com felicitações,
Luiz Carlos 0053@.

Walter Filho disse...

Quando citei o instituto teológico (ou escola de teologia, ou outra nomenclatura parecida), quiz dizer não como fonte primaria de conhecimento, mas apenas como um instrumento de auxílio para edificação, sendo usado sempre de maneira "bereiana", de acordo com a palavra de Deus, que deve ser a única regra de fé e prática de viver do verdadeiro cristão.

Em um instituto teológico compromissado com a palavra, e com o Deus da palavra, aprende-se princípios de hemenêutica, que, repito, servem de auxílio para o aprendizado acerca das Sagradas Letras, nunca substituindo a tal.

Em Cristo,
Walter Filho

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado pr. Renato Vargens,

A paz do Senhor!

A sua matéria foi muito dura, e somente permitiu uma opção para os problemas da igreja.

Sugiro uma outra: A ignorância é um dos problemas mais grave da igreja.

O Senhor seja contigo, nobre pastor,

O menor de todos. Certamente.

Cleber 33 disse...

Se não for para estudar, por que e para que Deus permitiu que a bíblia fosse escrita?

R: Pra malandro nenhum passar a perna nos escolhidos com histórias da caroxinha.

Marta Pinto disse...

Olá, amei este blog!
Gostaria de te convidar para seguires o meu, sou cristã evangélica apaixonada por Jesus.
O blog está no inicio ainda, só tem a apresentação.
Deixo ao teu critério a tua decisão, espero que seja positiva! 
Este é o link: http://convivio-vida-nova.blogspot.com/

Anônimo disse...

Ler estudar a bíblia é muito importante, infelizmente a má interpretação desse texto, tem afastado muito de buscar na Palavra de Deus direção, clara para vida.
Durante a "semana santa" aqui na Republica Tcheca, por inciativa dos cristãos, leu-se em a bíblia em praça pública.
No meu bairro em frente a estação do metro lemos todo livro de Marcos. Cada um tinha oportunidade de ler parte do evangelho de Lucas. Até eu li com sotoque do Brasil.
Não seria uma boa ideia fazer isso também nessa terrinha verde a amarela?

Renato Vargens disse...

Rosane,

Parabéns pela iniciativa de ler a Bíblia publicamente na República Tcheca. Que Deus abençoe a vc ricamente em seu ministério.

Abraços,

Renato VArgens

Temente a DEUS disse...

2Coríntios 3:6
As Igrejas evangélicas estão cheias de “chavões” ou “jargões” bíblicos se tornando até certo ponto contraditórios. Jargões como esse usado para denegrir a Teologia em especial os teólogos “A letra mata, mas o Espírito vivifica” se torna cada vez mais usados nas Igrejas se tornando um texto sem contexto.
Sabemos que o Apostolo Paulo estudou nas melhores escolas da sua época como ele mesmo disse em Atos 22:3 ele sabia tudo da Lei. No versículo da referência ele faz uma comparação entre o ministério de morte (a Lei) escrita em pedra com o ministério de vida (o Espírito Santo) gravada em nossos corações.
Lembrando aos irmãos que o mesmo Paulo escreveu. “Todas as Escrituras inspiradas por DEUS” e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça.

Nota: "Enquanto a teologia se opor aos costumes, modismo e ventos de doutrina que não tem respaldo biblico e levando muitos irmãos as fantasias místicas e subjetivas que beiram as heresias, essa teologia vai continuar sendo ignorada e desprezada".
Dc. Joel INVCatete.

Culto Diferente disse...

Se os cristão lessem e estudassem mais a Biblia, não estariam engolindo tantas mentiras pregadas nos pulpitos no Brasil.

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only