quinta-feira, maio 20, 2021

ED RENE KIVITZ E A NEGAÇÃO DA INERRÂNCIA DA PALAVRA DE DEUS


Ed Renê Kivitz publicou no seu twitter a seguinte sentença: "Os fundamentalistas insistem que a Bíblia é inerrante nas legislações que contém; alguns de nós entendem que ela é inerrante quando informa que a boa nova não é que a verdade se fez Bíblia, mas que o Verbo se fez carne."


Pois é, outro dia ele disse que a Bíblia precisava ser atualizada e agora, mais uma vez, Kivitz ataca uma doutrina protestante chamando-a de fundamentalista. Infelizmente, para os liberais, aqueles que negam a suficiência e inerrância da Bíblia,  as Escrituras não são verdadeiras em toda a sua essência. Aliás, diferentemente de Kivitz, João Calvino costumava dizer que o verdadeiro conhecimento de Deus está na Bíblia. Para o reformador francês a Bíblia era a Palavra de Deus. Calvino também afirmou que a Bíblia era o único escudo capaz de nos proteger do erro.  


Digo mais: as Escrituras são por definição a única Palavra de Deus escrita como também a única expressão verbal das verdades de Deus publicamente acessível, visível, e infalível no mundo. A Bíblia possui suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; e somente ela é o árbitro de todas as controvérsias. Ela é a norma normanda e não a norma normata para todas as decisões de fé e vida. Se junta a isso o fato, de que a autoridade das Escrituras é superior à da Igreja, da tradição como também de qualquer estrutura hierárquica religiosa. 


Para o protestantismo a Bíblia é a revelação verbal de Deus. É Deus falando aos homens. É a voz do próprio Deus. O apóstolo Paulo ao escrever a sua 2ª epístola a Timóteo afirmou que “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra. ” Pedro em sua 2ª carta, explicou que os homens que escreveram as Escrituras foram “inspirados pelo Espírito Santo”, para que nenhuma parte dela fosse “produzida por vontade de homem algum” ou pela “interpretação particular do profeta”. 


Além disso, também vale à pena ressaltar a infalibilidade da Bíblia. A Bíblia nos seus originais não contém erros. Ela é correta em tudo o que declara, visto que Deus não mente ou erra. Tudo aquilo que nela está escrito é a mais pura verdade. Jesus disse que “a Escritura não pode ser anulada” , e que é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei." 


A Bíblia sozinha ensina tudo o que é necessário para nossa salvação do pecado, ela é o padrão pelo qual todo comportamento cristão deve ser avaliado. Nenhum credo, concílio ou indivíduo tem o poder de constranger a consciência do crente em Jesus contrariando aquilo que está exposto na Bíblia. 


Diante destas maravilhosas afirmativas asseguro sem a menor sombra de dúvidas que todo o conteúdo das Escrituras foi inspirado pelo Senhor, o que nos dá plena convicção de que não existe nenhum equivoco em denominar a Bíblia como “a Palavra de Deus”. Isto posto, concluo que não existe nenhum outro modo de se conhecer a Deus, superior ao estudo das Escrituras, como também, não existe nenhuma outra fonte de informação sobre Deus mais precisa, acurada e compreensiva que a Sua Palavra. 

Isto, posto, afirmo sem a menor sombra de dúvidas que Ed Rene Kivitz ao negar a inspiração das Escrituras peca contra Deus e sua Palavra. 


Sola Scriptura!


Renato Vargens 

Paulo Cantagalo disse...

Não adianta falar nada em relação a ele.
Ele não aceita críticas construtivas, só elogios.

Peixoto Augusto disse...

Creio que não devemos nos importar com as atitudes desse cidadão, mas sim orar por ele, pois como sabemos, ele está infringindo tudo que está escrito em apocalipse 22, simples assim.

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only