quarta-feira, outubro 31, 2012

A máquina do tempo, Lutero e os apóstolos modernos.

Por Renato Vargens

Suponhamos que fosse possível construir uma máquina do tempo e que alguém fosse em Wittenberg em  01 de novembro de 1517 e convidasse o reformador Alemão Martinho Lutero, a fazer uma visita ao século XXI.  

Ao chegar ao Rio de Janeiro, com certeza Lutero se encantaria com a beleza da cidade, com o topografia privilegiada da capital fluminense, com a espontaneidade do carioca e com a alegria do povo brasileiro. Todavia, se fosse levado a uma igreja neopentecostal  o grande Reformador ficaria apavorado.

Imaginemos então o diálogo entre Lutero e um apóstolo tupiniquim:

Lutero: Boa tarde! Estou feliz por estar aqui na cidade maravilhosa, Me disseram que o Rio de Janeiro possui milhões de protestantes. Louvado seja Deus pela salvação deste povo.

Apóstolo: Grande Lutero, eu declaro a bênção de Deus sobre sua sua vida, eu determino a vitória sobre sua vida, e ministério.

Lutero: Como assim determino? Por acaso não é Deus que possui este poder?

Apóstolo: Lutero, por acaso você nunca leu na Bíblia que tudo aquilo que Jesus conquistou na cruz é direito nosso? Ora, você desconhece o fato de que não somos cauda e sim cabeça? Não entende que temos poder para fazer o homem prosperar e crescer segundo a vontade de Deus? 

Lutero: Apóstolo, Aliais, apóstolo? Estranho isso! Sua interpretação bíblica está absolutamente equivocada!

Apóstolo: Lutero, você não entende dos mistérios de "Papai", deixemos isso para lá! Bem, soube que você compôs uma canção chamada "Castelo Forte" e que nela você diz o seguinte "se tivermos que perder, família, bens,  poder."  Por acaso você disse isso mesmo? Meu Jesus amado, quanta ignorância! Rapaz será que você nunca ouviu falar na unção da nobreza? Deixe-me lhe dizer uma coisa: você está atrasado meu filho! Se você não tomar posse da bênção, vais morrer na miséria. Mas, veja bem, vou lhe ensinar uma coisa: Se você contribuir com o meu ministério internacional e apostólico semeando ofertas generosas de 10 mil dólares, em minha conta pessoal, sua vida mudará da água para o vinho. Você crê nisso? Então decrete a bênção!

Lutero: Como é que é? Eu que bebo a cerveja de Wintteberg e você que fica de porre?  Isso é simonia! 

Apóstolo: "Simo" o que? 

Lutero: Venda de indulgências. Você está fazendo exatamente o que a igreja Romana fez em minha época. Isso é pecado, é heresia e precisa ser combatido.

Apóstolo: Preste atenção como fala comigo, eu sou autoridade e questionar meus ensinos e decretos é tocar no ungido do Senhor. Cuidado, porque eu tenho poder para amaldiçoa-lo em nome de Deus.

Lutero: Mas quem age assim é o papa e seus cardeais. É o Papa que toma pra si uma autoridade que não lhe pertence. O papa diz que ele é representante de Deus, vigário de Cristo  e que quando ele fala "ex-cátedra" sua palavra é inquestionável. 

Apóstolo:  Vejo que você não entende nada!  Eu sou ungido do Senhor! Eu sou apóstolo ao contrário de você que é um mongezinho. Caro Lutero, diante da sua arrogância em me enfrentar eu profetizo sua miséria até que se arrependa do seu pecado e me honre com as suas primícias.

Lutero: Como assim?

Apóstolo: É simples meu caro alemão. Tudo aquilo que receber você destinará uma pequena parte para honrar o meu ministério. Agindo assim, Deus te abençoará.

Lutero:  Seu filho do diabo até quando perverterás o povo de Deus? Isso que está fazendo afronta a Palavra de Deus.  Por  favor me diga aonde é sua igreja? Preciso levar umas coisinhas para lá? 

Apóstolo: Vejo que se arrependeu meu caro alemão. A minha igreja fica na Rua da prosperidade, no bairro da unção profética.

Lutero: Não. Não me arrependi. Gostaria de colocar na porta de sua igreja a cópia de umas teses que ontem coloquei no Castelo de Winttenberg.

Que Deus tenha misericórdia da Igreja brasileira.

Renato Vargens


Felipe(soldado de cristo) disse...

Ótimo!!!excelente!!! sensacional!!!

Renato disse...

Mera coincidência? O Sr. Lutero ia precisar de uma gráfica para produzir as cópias de sua teses nos dias atuais.
Maranata!

Ronivaldo Brandão disse...

renato,

qualquer semelhando com a maioria dos apostolos brasileiro não é mera conhicidencia!!!!
mas que a reforma precisamos de uma transformação de nossas igrejas!!!

Provai e Vede disse...

Excelente comentário Pr. Renato, muito criatívo e crítico. Parabéns!
Espero que não se importe de eu reblogar. Sem esquecer de lhe dra os devidos créditos.

Casagrande disse...

Creio que o dia de hoje, data que se comemora a Reforma protestante, é uma bom momento para trazer a memória o significado e a importância de tal evento. Penso que principalmente pela grande descoberta que Martim Lutero teve sobre a justificação pela fé. As muitas superstições medievais e o domínio da Igreja Romana sobre as almas, este foi o cenário aonde Lutero compreendeu as grandes verdades bíblicas. Lutero foi quem deu o grande passo para uma Reforma ainda maior, não só na Alemanha, mas como na Inglaterra, Suíça, Holanda e Escócia.
Creio que a comparação vem em bom momento, as mesmas superstições adentram inúmeras denominações deste país, exclusivamente as neopentecotais.
Mas como bacharelando em Teologia, na maior universidade confessional luterana do mundo a Ulbra de Canoas-RS, de propriedade da IELB, tenho conhecido e estudado muito a teologia de Lutero.
Existe hoje no protestantismo brasileiro (falo como protestante também) uma grande senso de heroicidade sobre a pessoa de Lutero. Fazemos de Lutero um grande revolucionário e herói. Existem verdadeiramente vários méritos sobre a sua obra, seu testemunho e sua teologia.
Vejo muitos calvinistas e pentecostais, assim como grande parte dos luteranos, desconhecem ou omitem os pontos negativos de tal reformador.
Não nos esqueçamos que de Lutero existem registros anti-semitas, nos quais é estimulado a perseguição aos judeus, que ajudaram de fato ao incentivo do posterior holocausto.
Também Lutero consentiu com a morte e a perseguição aos anabatistas e entre outras coisas. Vejo que em muitos momentos que muitos erros são tão bizarros quanto os atuais. Lutero manteve muitas práticas da Igreja Romana, inclusive em sua liturgia, também não consigo ver muita distância entre a chamada Consubstanciação e transubstânciação católica, diferente das outras denominações protestantes.
Obs.: O hino Castelo Forte (Ein feste Burg ist unser Gott) foi escrito doze anos depois de 1517.

Edison disse...

é bem por aí... se arriscar a colocar um cartaz na porta da igreja com as teses do Lutero nos dias de hoje, seria importante, porém, os seguranças gospel daria uma surra gospel em nome de jesuís...

porele disse...

Hahahaha! É rir para não chorar!

Excelente texto!

Abraços,

Carlos

Anônimo disse...

E a conversa continua...

Lutero: E digo mais... vou lhe dizer meu caro Apóstolo que vocês são como os: “Nobres cidadãos, camponeses, parece que todas as classes entendem o Evangelho melhor que eu ou São Paulo. Eles são agora sábios e se pensam mais entendidos que todos os ministros.” (XIV de Walch, 1360. Citado em O’Hare, Ibid, 209).

Apóstolo: Mas não foi você mesmo que nos ensinou o Livre Exame das escrituras?

Lutero: Sim... !!! quer dizer, Não...!!! Bem... deixa pra lá! Agora vou recordar-lhe alguns pensamentos meus, que você deve ter esquecido ou nem sequer sabe que eu pensava dessa maneira; pois é costume entre vocês aprender apenas aquilo que lhes convém. Preste bem atenção: “Ele, Cristo, nosso Salvador, era o fruto real e natural do ventre virginal de Maria … Isto aconteceu sem a participação de qualquer homem e ela PERMANECEU VIRGEM mesmo depois disso”. (Sermão sobre João”, cap. 1 a 4, 1537-39)

Apóstolo: Quer dizer então que Maria continuou virgem depois do parto e não teve mais filhos?

Lutero: Exatamente. Veja o que eu ensinava aos primeiros protestantes:
“Cristo. . . foi o ÚNICO filho de Maria e a Virgem Maria não teve outros filhos além d'Ele . . . os "irmãos" na verdade significam "primos" aqui pois a Sagrada Escritura e os judeus sempre chamaram os primos de irmãos. (Sermões sobre João, capítulos 1-4, 1537-39)

Apóstolo: Puxa!!! Mas, aposto que João Calvino não pensava assim.

Lutero: Não apenas Calvino, mas Zwinglio também: Calvino disse:"Certas pessoas têm desejado sugerir desta passagem [Mt 1,25] que a Virgem Maria teve outros filhos além do Filho de Deus, e que José teve relacionamento íntimo com ela depois. Mas que estupidez! O escritor do evangelho não desejava registrar o que poderia acontecer mais tarde; ele simplesmente queria deixar bem clara a obediência de José e também desejava mostrar que José tinha sido bom e verdadeiramente acreditava que Deus enviara seu anjo a Maria. Portanto, ele jamais teve relações com Maria, mas somente compartilhou de sua companhia... Além disso, nosso Senhor Jesus Cristo é chamado o primogênito. Isto não é porque teria que haver um segundo ou terceiro [filho], mas porque o escritor do Evangelho está se referindo à precedência. Assim, a Escritura está falando sobre a titularidade do primogênito e não sobre a questão de ter havido qualquer segundo [filho]“. (João Calvino, "Sermão sobre Mateus", publicado em 1562). Zwinglio disse: "Creio firmemente que, segundo o Evangelho, Maria, como Virgem pura, gerou o Filho de Deus e no parto e após o parto permaneceu para SEMPRE VIRGEM pura e íntegra. Também acredito firmemente que ela foi por Deus exaltada acima de todas as criaturas Bem-aventuradas (homens e anjos) na eterna bem-aventurança" (Zwinglii Opera 1,424).

Apóstolo: Ultra Max Puxa!!! Eu não sabia disso!

Lutero: Não se preocupe 99,99% dos protestantes hoje não sabem, por isso ofendem tanto a Mãe de Deus.

Jefferson Rodrigues disse...

Caro Renato, achei seu texto de uma sutileza e intesidade louvável, e republiquei o mesmo em meu blog, com os devidos créditos. Convido o amado irmão a conhecer meu trabalho apologétcio no blog Historia com Cristo. Um artigo recem publicado, chama-se "Uma esmola por amor de Deus", passe lá e confira, estarei sempre visitando se blog.
Frateralmente em Cristo, Jefferson Rodrigues - http://historiacomcristo.blogspot.com/2011/10/uma-esmola-por-amor-de-deus.html

gustavomoura@bol.com.br disse...

Martinho Lutero não era contra a Indulgência que é Bíblica.
.
Martinho Lutero era contra a Simonia. Simonia significa a "venda de coisas santas".
.
Martinho Lutero era contra o Padre João Tetzel que vendia Indulgências e não contra a Indulgência que ele sempre pregou ao povo.
.
"Seja excomungado e amaldiçoado quem falar contra a verdade das indulgências apostólicas." (Tese 71 - das 95 teses de Martinho Lutero)
.
"Se, portanto, as indulgências fossem pregadas em conformidade com o espírito e a opinião do papa, todas essas objeções poderiam ser facilmente respondidas e nem mesmo teriam surgido." (Tese 91 - das 95 teses de Martinho Lutero)
.
O Padre João Tetzel vendia indulgências de forma arbitrária e contra a vontade do Papa, por isso Lutero foi contra essa Simonia (venda de coisas santas). e não contra as indulgências.
.
Simonia não é isso que o sr. citou no seu texto.
.
A Indulgência é entendida de forma errada por protestantes.
.
Com todo o respeito, os srs nem conhecem o que é Indulgências.
.
A Paz do Senhor.

Anônimo disse...

É muito hilário ver os papistas cheios de seu umbigo querendo fundamentar a idolatria a Maria feita por eles...
Acham que o fato dos primeiros reformadores concordarem com a argumentação da virgindade perpetua, que em certa medida fundamenta a Glória à mãe de Cristo, é suficiente para todos os protestantes fazerem o mesmo. Esquecem-se que os reformadores eram romanos e muito da apostasia de Roma estava neles. Em que a virgindade de Maria traria honra a igreja se pelo Filho que se dá a Graça? Isso é argumento de idolatra para tornar uma serva em deusa. Uma mulher honrada cheia do Esprito santo iria apontar para Cristo e desejar todo a honra ao Deus filho que se fez por ela pela graça e misericórdia de Deus. Ela não tem mérito por ela e sim pela vontade de Deus. Ela foi cheia de Graça e essa nada mais é do que favor imerecido da parte de Deus para conosco. Glória a Cristo pelos os servos que são exemplos para a igreja e dentre eles Maria. Fazer orações e rezas aos mortos (que não possuem onisciência) é idolatria e apostasia e até a igreja paganizada de Roma concorda com isso o que faz dessa instituição pagã uma contradição em si mesma. Deve haver algum sofisma para contradizer isso, mas eles sempre têm . E assim segue-se o pecador sempre procura argumentos para fundamentar o pecado. Isso pois a graça de Cristo não basta é necessário mais ao pecador que não reconhece o pecado !!

Felipe Gonçalves

carlosgodoyilha disse...

Muito bom o debate. Para mostrar que Deus não está nas Igrejas Evangélicas ou qualquer igreja, mas em nós mesmos, se formos Dele.

nAtAn disse...

Excelente, Muito bom como diz o Augusto Nicodemos, humor com ótima teologia, valeu !!!

Marco Mardine disse...

Que contextualização fantástica! Parabéns Renato Vargens!!!

Isabel Lima - Textos Versáteis disse...

SOLA SCRIPTURA - Somente a Escrituras;
SOLA GRACIA - Somente a Graça;
SOLA FIDE - Somente a Fé;
SOLUS CHRISTUS - Somente Cristo;

Século XXI, Deus ainda levanta Habucuques: "Escreve a visão e torna-a bem legível..." (Hb 2.2). Soli Deo Gloria! Glória somente a Deus! Deus o abençoe poderosamente, nesta árdua missão de escrever Pastor. Abraços fraternais.

Marlene Barbosa disse...

Excelente.

Adicionei-o ao meu blog.

Paz seja contigo

Ricardo Luís Ferreira disse...

Parabéns pastor! Esse texto é de um sarcasmo cativante e peculiar. Precisamos de mais textos com essa singularidade.

http://www.sigocaminho.com/

Carl Pedro disse...

Como é bobinho!


Vinicius Alcantara disse...

Me ensina onde compra essa "droga" que esse cara "mariolatra" fuma pra ter essas alucinações! kkkk

Vinicius Alcantara disse...

Até que enfim alguem falando no "Espírito Santo", belas palavras,

FABIO GOMES disse...

Que heresia .

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only