sexta-feira, fevereiro 12, 2010

Um deus Emo


Por Renato Vargens
Os EMOS são pessoas sentimentais ao extremo. Por exemplo, se você discutir com uma pessoa e um EMO ouvir, ele vai começar a chorar e se perguntar em voz alta desesperado porque o mundo é tão violento.

Pois é, as vezes eu acho que o pessoal da teologia relacional acredita num Deus emo, até porque, para eles, Deus pode ser surpreendido por catástrofes naturais, levando-o a um profundo estado de desespero. Fico imaginando a TRINDADE santa conversando a respeito de uma tragédia natural:

Pai: - Filho, aconteceu mais uma catástrofe.
Filho ( chorando ) -  Aonde? Como foi isso?
Pai: - Ainda não sei. Fui surpreendido! Espirito Santo, você tem alguma notícia?
Espírito Santo: - Ainda não!
Todos (chorando) como isso foi acontecer?

Caro leitor, as Escrituras Sagradas em momento algum nos mostram um Deus que possa ser surpreendido. As tragédias da vida não fogem a onisciência do Criador. Os desastres naturais, não podem em hipótese alguma surpreender ao Todo-Poderoso. Como Senhor, ele rege os acontecimentos, fazendo dos dramas da  existência um profícuo instrumento de amplificação, cujo propósito é falar ao coração dos homens sobre a brevidade da vida e a sandice de viver sem Cristo.

Ora, a visão de Deus reinando de seu trono é repetida nas Escrituras inúmeras vezes (I Rs 22.19; Is 6.1; Ez 1.26; Dn 7.9; Ap 4.2). Na verdade, os muitos textos bíblicos possuem a função de nos lembrar em termos explícitos, que o SENHOR reina como rei, exercendo o seu domínio sobre grandes e pequenos. O senhorio de Deus é total e nem mesmo o diabo pode deter seu propósito ou frustrar os seus planos.

Tenho plena convicção de que o meu Redentor governa soberanamente. Do Gênesis ao Apocalipse, Ele se revela como o sustentador do universo. Acreditar nesta verdade me proporciona a certeza de que absolutamente nada foge ao seu conhecimento. Ele é o único e Soberano Senhor!
 
Pense nisso!
 
Renato Vargens
Filipe Bento disse...

Ótimo texto! Bem contextualizado e profundo em Verdade!

Andrei Deholte disse...

Gostei mt desse seu ponto de vista sobre, a analogia de Deus e um emo.

Chama bastante atenção

paz.

Gabriel F. Moreira disse...

Achei um pouco simples sua insersão no universo emo, sendo mais estereotipado que já é.
Sobre a teologia relacional, o pouco que ouvi não mostra um Deus tão desesperado quanto seu emo, mas um Deus mais flexível e que aprende.
Abraço.

Renato Vargens disse...

Gabriel,

Obrigado pelo comentário.

Vc acredita num Deus que aprende? Quais são os fundamentos bíblicos e teológicos para sua afirmação? As Escrituras nos apontam um Deus onisciente, onipotente e onipresente. Tudo que existe foi feito por Ele,e nada do que foi feito se fez sem Ele. Ora, como o Criador e sustentador do cosmos pode aprender alguma coisa? Vamos combinar né, essa teologia relacional é herética e burrificada.

Abraços,

Renato Vargens

Gabriel F. Moreira disse...

Olá Pr. Renato! Obrigado pela resposta.
Não sou adepto dessa teologia, entretanto, o que sugeri e que é que a sua apresentação dos conceitos ficou estereotipada e aqueles que seguem essa doutrina não encontrarão no seu texto um contraponto à altura das preparações filosóficas elaboradas que eles possuem. Eles também devem ler a Bíblia, e ler no sentido de interpretar também.
Abraço!

Renato Vargens disse...

Gabriel,

Obrigado mais uma vez pela seu comentário e opinião.

abraços,

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro pastor Renato Vargens,

Foi-me um imenso prazer ter conhecido o senhor pessoalmente, no Plaza Shopping, em Niterói-RJ. Sempre li em seu blog que o irmão reside Niterói, assim como eu, e fiquei feliz em poder encontrá-lo.

Acompanho seus textos há muito tempo, a despeito de ainda não ter inserido o seu ótimo blog em minha lista de indicações, no [Blog do Ciro].

Que Deus abençoe grandemente o seu ministério e o torne cada vez mais frutífero, para a glória do Senhor.

Em Cristo,

CSZ
Niterói, RJ

Renato Vargens disse...

Prezado Pastor Ciro,

A reciproca é verdadeira. sou admirador do seu trabalho e ministério. Acompanho seu blog com frequência onde tenho lido textos extremamente edificantes.

Um grande abraço,

Renato Vargens

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro pastor Renato Vargens,

Agradeço-lhe pela visita ao meu blog. Assim como já comentei aqui, foi-me um imenso prazer ter conhecido o senhor pessoalmente e a sua linda família.

Respondendo ao seu comentário deixado em meu blog, vamos, sim, nos encontrar, se Deus quiser. Afinal, somos vizinhos! Viajo bastante, mas, quando eu estiver em Niterói, num fim de semana, vou entrar em contato com o irmão. Caso esteja aqui (pois o irmão também está sempre viajando), podemos combinar um café, um almoço, um jantar, etc.

Boa viagem ao Nordeste!

Em Cristo,

CSZ

Renato Vargens disse...

Pr. Ciro,

Obrigado pelo carinho.

Com certza não faltarão oportunidades para nos encontrarmos.

abraços,

Renato Vargens

Pr.Paulo C.Nogueira disse...

Caro Pastor Renato

Apesar do comentário do jovem Gabriel acima, acredito que sua redação conseguiu de forma simples, exemplificar muito bem o "espírito" da teologia relacional.
Acredito também que as formas simples podem dar mais resultados do que as "bulas teológicas".

Para encerrar, vejo aqui uma dupla oportunidade:a)Adaptos da teologia relacional abandonarem esse engano.
b)O pessoal Emo abandonarem a tristeza e conhecerem a alegria deste Deus que sabe todas as coisas.

Abraços em Cristo

Gabriel F. Moreira disse...

Acho que sou o único aqui que não é do oficialato. Tudo bem, a conversa está interessante. E o post não é tão polêmico assim. Risos.
Uma pergunta, a teologia Relacional é a mesma chamada do Processo.
Abraço,

Geovani Figueiredo dos Santos disse...

Que a paz de Cristo inunde o seu coração,Pr, Renato Vargens!

Esta é a primeira que estou comentando em seu site. No entanto, sempre o visito e acho as suas postagens bastante importantes para o debate cristão e, sobretudo, para a compreensão acerca da verdade das Escrituras e dos acontecimentos a nossa volta.

Louvo ao Senhor pela sua vida e pelo seu empenho em lutar pela fá que uma vez foi dada aos santos. Que Deus o abençôe!

Quero, se possível, convidá-lo a visitar o meu modesto blog: http://cristianismoemdia.blogspot.com//

Será uma prazer o seu comentário e visita. A minha mais recente postagem é:" Sabedoria ou Loucura?

Anônimo disse...

CARO PASTOR RENATO VARGENS,

QUE BENÇÃO? É ESSA VISÃO QUE MUITOS JOVENS PRECISA DE TER PARA SE TORNAREM SERVOS MADUROS PARA A OBRA DO SENHOR.
DEUS TE ABENÇOE.

DENIS - MG

Nascimento disse...

Pronto Gabriel, já ganhou a sua notoriedae, agora tchau e benção!!!

Rodrigo Moreira disse...

Não duvido da soberania de Deus. Mas daí aceitar que todo desastre natural é juízo de Deus sobre os homens é tb querer conhecer a mente de Deus em sua totalidade.
Tenho dificuldades em aceitar como juízo divino fatos que na maioria das vezes atinge principalmente os menos favorecidos, pois são estes que constroem suas casas nas áreas de risco, são eles que ñ tem dinheiro para erguer uma boa casa que se sustente diante de fenômenos naturais devastadores, entre tantos outros fatores que poderia citar. Se é juízo de Deus sobre os ímpios como se explica a passagem de Lc. 13.1-5.
Obs.: ñ sou emo.
Rodrigo Moreira.

Gabriel F. Moreira disse...

Não responderam minha pergunta (apesar de eu ter esquecido do sinal de interrogação) e ainda me acusaram de querer notoriedade. Típico do blog, aqui não é um lugar para perguntas. Notei o mesmo defeito num artigo sobre a 'rave gospel'. Mas devemos perceber as propostas de diálogo inseridas no próprio texto: o autor se permite questionar suas próprias ideias? Enquanto isso não acontecer vou continuar marcando minha presença aqui, sim; até porque é deprimente para qualquer visitante de blog ler a matéria e ver que todos concordam com seu autor. Afinal, isso aqui é um 'enchedor de egos' ou uma 'bacia de almas'?
Na paz e na sabedoria do Senhor,
Gabriel

Daniela Vidal Ruiz disse...

Bom tema, gostei; mas penso que poderia ter aprofundado mais no tema. Esperava mais do titulo, confeso-o.
Graça e paz

Anônimo disse...

Lendos os comentários notei que muitas vezes existem alguns comentários que só inflamam ao invés de edificar.Comentarios como do nosso amigo nascimento por exemplo.Amigos e irmãos, é bom que a gente tenha em mente que um blog como esse pode ser muito útil pra dircutirmos alguns temas que nem sempre podemos discutir em nossas igrejas e portanto,devemos valorizar as idéias por mais diversas e contraditórias que sejam.Só assim,através do diálogo é que poderemos crescer no conhecimento de Deus e não sermos,como a grande maioria evangélica do nosso país,tapados,ignorantes e alienados.
Pr.Renato, quero aproveitar a oportunidade para agradecer a sua participação no encontro que houve aqui em minha cidade(Consciência Cristã).moacir_santos37@hotmail.com

Loóh disse...

Alguém me ajuda... Eu sou assembleiana, mas várias pessoas já me disseram que me pareço com uma emo... Me respondam, Deus abomina os emos?? Quero dizer, ele ama a todos, mas desagrada-se dos emos??
Obrigada ^^

Gabriel F. Moreira disse...

Deus ama os Emos, Deus ama a todos...mas pergunto, sendo assembleiana, não fica difícil se parecer com emo?Digo, as roupas, o cabelo, essas coisas! Além do que, eu acho que nunca vi uma mulher emo na vida!hehehe...
Abraços

Elton disse...

MUITO BOM O ARTIGO! ACABEI DE CITA-LO EM UM TCC NA FACULDADE CESUMAR DE MARINGÁ! EM RELAÇÃO A TEOLOGIA RELACIONAL, LOGICAMENTE CITEI A FONTE E O ENDEREÇO, ABRAÇOS.
ELS
eltonleandro@hotmail.com

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only