Os evangélicos e a indústria do testemunho

Por Renato Vargens

Uma das práticas litúrgicas mais comuns no meio evangélico é o chamado testemunho. É impressionante como alguns pastores gostam de um ex-alguma coisa. Os cultos de algumas igrejas por exemplo, estão lotados de “irmãos” que cometeram delitos nos passado e que gostariam de uma “oportunidade” para compartilhar as bênçãos de Deus. Nesta perspectiva encontramos todo tipo de ex, ex-ladrão, ex-bruxo, ex-traficante, ex-michê, ex-prostituta, ex-travesti, ex-trambiqueiro, ex-aidético, ex-cafetão, ex-parceiro do diabo e muito mais.

Há pouco fui abordado por destes “EX” se oferecendo para testemunhar aquilo que Deus havia feito em sua "pobre e desgraçada" vida. A contrapartida da igreja seria uma singela oferta, além obviamente de conceder ao "nobre" EX a oportunidade de vender CDS com seu testemunho.

Caro leitor, vamos combinar uma coisa? A igreja de Jesus não é um circo. Chega de ouvirmos absurdos como os ensinados por falsos profetas como Rebeca Brown, Daniel Mistral e Tio Chico, que ao longo dos anos tem propagado doutrinas que se contrapõem em muito a ortodoxia cristã.

Confesso que estou cansado disso. Não me interessa as elucubrações nem tampouco as viagens esquizofrênicas de Tio Chico e cia, a Palavra de Deus me basta! Não me interessa saber se este cidadão cometeu necrofilia ou era amigo pessoal do capeta, o que me importa é Cristo Jesus e sua Palavra.

Ano retrasado vi um cartaz que dizia: “venham assistir o menor pregador do mundo”. Ora, o convite não se fundamentava na qualidade do pregador nem tampouco na sua homilia, ou capacidade teológica de expor a fé, mas sim no inusitado, no esdrúxulo. no aberrativo. Outra pessoa teve a cara de pau de me oferecer a oportunidade de receber em minha igreja uma menina pastora, que aos 07 anos recebera uma nova unção de Deus. Para piorar a situação, o tempo em que as igrejas deveriam destinar à pregação da Palavra tem sido gasto com testemunhos manipuladores e interesseiros de pessoas que se sentiram agraciadas pelo “gênio da lâmpada mágica” recebendo carros, casas e dinheiro.

Fala sério! falta-me palavras para retratar minha indignação! O que fizeram do cristianismo? Que evangelho louco é esse? Ora, este não é, não foi e nunca será o Evangelho do meu Senhor.

Verdadeiramente vivemos dias difíceis! Uma nova reforma já! Uma nova reforma agora!

Renato Vargens

12 comentários

  1. Pior ainda, såo os testemunhos forjados e combinados entre o pastor e o crente, para agradar sei lá o quê.............Cada um de nós tem a biblia para sustentar o seu caminho, e testemunhos para crermos såo tantos na Biblia, e se alguém nåo crê nos testemunho da biblia, que espera mais????

    ResponderExcluir
  2. Para mim esses "ex" continuam tão calhordas quando estavam do "outro" lado como eles dizem, apenas veem no mercado evangélico de crentes raquíticos um excelente filão para continuarem aplicando seus golpes, agora sob a aura de testemunho. No fundo muitos pastores e testemunhadores oficiais pentecas - como os apelidou minha querida amiga Mary Schultze - não querem nada com o trabalho honesto, na obra de Deus.
    Enquanto acordo às 6h para trabalhar e chego às 23h da faculdade, conheço muitos espertalhões que vivem disso, acordam às 10, 11h, comem e vivem muito bem às custas das igrejas e depois tem a cara de pau de subirem no púlpito e testemunharem que tem a unção da prosperidade. Esquecem ou fingem que não conhecem o conselho de Paulo em II Tess. 3:10b "..que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também". Faço minhas as palavras do grande apóstolo.

    ResponderExcluir
  3. Esses dias assistindo A RIT o pastor apresentador estava apresentando o menor pastor do mundo...um menino, que passou alguns minutos a falar frases ensaiadas.....realmente se João Calvino viesse ao mundo ele iria ficar desanimado com tanta besteira e o próprio Deus sendo colocado a segundo plano. Sim porque o foco está no menino, na mulher, na missionaria,no pastor, no grupo de louvor..ou seja o louvor é para agradar a homens...quando será que estas igrejas vão começar a pregar o evangelho de Cristo? se é que vão.

    ResponderExcluir
  4. Antes de fazermos qualquer comentarios sobre qualquer pessoas temos qua analisar profundamente a veracidade para nao sermos injustos e precipitados pois pode causar consequencias desastrosas no mundo espitural, temos um exercito do mal para ser combatido.

    ResponderExcluir
  5. Eu assisti o testemunho desse Senhor, portanto posso dar minha opinião como conhecedor de causa.
    Não houve nada de edificante, nada que pudesse suscitar mudança em nós ou dito alguma coisa que já não sabiamos. e
    Portanto realmente hoje as pessoas fazem do evangelho meio de vida e não de pregação e libertação dos perdidos.

    ResponderExcluir
  6. Uma das formas desses caras venderem os seus cds é a questão do prolongado testemunho que levam proximadamente 90 a 120 minutos e separam entre 20 a 30 minutos para falarem da Palvrra de Deus,eté porque,não tem conteúdo bíblico em sua maioria.

    ResponderExcluir
  7. Sábias palavras.

    Isso pra não falar nos testemunhos dos artistas famosos, cujo intuito, na minha modesta opinião, nada mais é do que lotar igrejas (posso estar enganada, mas é a impressão que me passa).

    Seria muito mais produtivo e bonito se os testemunhos mostrados fossem daqueles irmãos anônimos que se esforçam em levar a Palavra de Deus a lugares críticos e em condições precárias.

    Deus não precisa de shows, mas de pessoas dispostas a honrá-Lo.

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente as igrejas gostam de usar esse artifício para aumentar a audiência de seus cultos, aumentar o valor do ofertório e agrupar mais gente ao seu rebanho.

    Para essa gente o Evangelho é apenas um acessório, um mero detalhe. Oremos para que esse pessoal rwalmente se converta ao Senhor Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
  9. Irmãos,
    Referente aos EX ladrão, Ex assassino, Ex estrupador, Ex assaltante de banco, EX,EX,EX,...

    Todos esses EX se realmente forem convertidos, todos eles,repito TODOS ELES se entregariam a policia/Justiça para poderem pagar polos seus erros perante a sociedade.
    Eu ouvi uma vez um testemunho de um EX bruxo , traficante e assassino onde relata todos os erros cometdidos no passado, mas nunca se entregou a Policia/Justiça para pagar por seus erros.
    Quando voce se converte vc tem que corrigir seus erros não inporta quais foram e agora as suas consequencias.
    Esses testemunhos ou são falsos ou realmente nossa justiça é lerda e esqueçe tudo.
    Vai para os ESTADOS UNIDOS e diga la que vc matou fulano e assaltou banco X e estrupou durante sua vida de impio, eu te garanto que antes de voce descer do púlpito vc estará declarado preso e algemado.

    Stefan Zakowski
    szakowski@bol.com.br

    ResponderExcluir
  10. Graça e paz amado Pr Renato!

    Li esse texto hoje (31 de maio 2010), mas não foge das mais puras e claras realidades nossa. O triste e dramático engano das crenças em bizarrices, deixando de lado o poder transformador das escrituras.
    Peço a autorização do amado Pr para divulgar o artigo em meu blog citando a fonte.

    Em Cristo,

    Luciano Vieira

    ResponderExcluir
  11. O Testemunho é importante pois mostra que o Deus de Abraão, Isaque, Jacó e Paulo continuam vivos e é fiel para fazer a diferença na vida de quem o serve e o busca de todo coração e entendimento. Claro que tem que existir equilíbrio pois nos dias de hoje muitos testemunhos são forjados e manipulados para fazer as pessoas darem dinheiro ou permanecerem cegamente nas Igrejas. O Testemunho também é importante pois mostra a diferença do SERVO de DEUS do SERVO do diabo, pois o Servo de Deus faz as mesmas obras que o Senhor Jesus fazia curar, libertar e levar as pessoas a ter uma nova vida ao receber o Espirito Santo, por isso uma Igreja sem testemunhos é apenas uma instituição de informação e não um lugar cheio de VIDA, ESPERANÇA E FÉ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Servos do Reino,

      Concordo que testemunhos sejam importantes, o que discordo é da indústria do testemunho. Somente isso!

      Renato Vargens

      Excluir

Caro leitor,

(1)Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! (3) Ofereça o seu ponto de vista, contudo, a única coisa que não aceitarei é esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor. Querendo aprender sobre o direito de julgar, leia estes artigos:

Não julgueis para que não sejais julgados. Como é isso?

Julgando os críticos ou criticando os juízes?

O conselho de Gamaliel e o pensamento Cristão

Nele,

Renato Vargens